Nove entre dez mulheres já esconderam algum fato do seu ginecologista. Mas até as mentirinhas inocentes podem prejudicar a sua saúde. Não caia nessa!

mentira ao ginecologista

As mentirinhas no consultório do ginecologista são comuns.Cuidado para que nenhuma delas atrapalhe a sua saúde
(Foto: Danilo Borges / Assistente de Fotografia: Rodrigo Santana)

 

Você já deve ter contato pelo menos uma mentirinha ao seu ginecologista. Mas até a mais inocente das mentiras pode trazer problemas de saúde.

1. Tomei a medicação direito, mas não melhorei
Isso faz com que o médico entenda que a medicação receitada foi ineficaz. Daí, ele receita uma nova droga que poderá ser tomada de forma errada novamente gerando diagnósticos incorretos.

2. Sempre uso preservativo
A atitude pode ser perigosa, pois faz com que o médico descarte alguns diagnósticos importantes como gravidez ou doença sexualmente transmissível (DST).

3. Não tomo nenhum remédio
É comum, algumas pacientes não contarem que estão tomando medicamento para emagrecer, por exemplo. Assim, correm o risco de o médico receitar algum outro medicamento incompatível com o que já está sendo ingerido.

4. Sou monogâmica
Há mulheres que se sentem envergonhadas em confessar que mantém relação sexual com mais de um parceiro. No entanto, o médico precisa ser informado sobre tal atitude para realizar diagnóstico correto e indicar prevenções e procedimentos adequados para cada caso.  Nunca tive uma doença sexualmente transmissível (DST) Isso pode acontecer por vergonha de relatar o problema, mas não caia nessa. Fatos assim sempre devem ser revelados ao médico, que poderá orientar sobre prevenção e tratamento. Além disso, terá condições de fazer um diagnóstico mais elaborado, levando em consideração o seu histórico.

5. Não tenho corrimento
O corrimento vaginal pode ser sinal de que algum probleminha está acontecendo, portanto precisa ser investigado e tratado. Pode ser algo simples, uma alergia ou uma bactéria, mas também pode indicar um mioma, uma inflamação local, uma endometriose e até mesmo um câncer de colo de útero em desenvolvimento.