Você sabia que até a pele sofre com o acúmulo de gordura corporal? Conheça outros prejuízos que a vilã causa fuja do risco

Texto Vand Vieira | Edição Helô Oliveira | Adaptação Ana Araujo

Gordura acúmulada causa danos ao corpo

Gordura no fígado é apenas uma das consequências do acúmulo de gordura corporal

Foto: Shutterstock

A gordura serve como reserva de energia e é necessária para que o organismo funcione bem. Porém, em excesso, é capaz de prejudicá-lo, gerando uma série de danos à saúde. Segundo a Vigitel 2014, pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP), apenas 25% dos brasileiros consomem a quantidade de frutas e hortaliças recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em cinco ou mais dias da semana. Ela ainda revela que 20,8% tomam refrigerantes cinco ou mais vezes na semana e 16,2% dos adultos substituem comida por lanches sete ou mais vezes no mesmo período.

O resultado desses maus hábitos alimentares? A estimativa de que 52,5% da população brasileira esteja com sobrepeso. A consequência? Um acúmulo de gordura corporal que interfere em diversos órgãos, causando vários problemas que a gente conta em detalhes a seguir:

COMO A GORDURA AFETA...

... o pâncreas: essa glândula, que fica do lado esquerdo do abdome, é a responsável por produzir a insulina que o corpo precisa para que as células absorvam a glicose e a transformem em energia. Como a gordura aumenta a resistência à insulina, o pâncreas trabalha mais e mais até começar a perder sua capacidade devido ao excesso de esforço. Quando isso acontece, toda a glicose que as células não absorvem fica circulando pelo corpo, elevando o risco de pré-diabete e diabete tipo 2.

... o coração: “Um efeito direto das placas de gordura nesse caso é a diminuição da performance cardíaca, dificultando a circulação sanguínea e, até mesmo, entupindo as artérias. Isso acaba resultando em vários problemas cardiovasculares, como o aumento da pressão arterial e do colesterol ruim, a diminuição do colesterol bom, derrames, entre outros”, esclarece Maria Edna de Melo, diretora do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SP).

... o fígado: em longo prazo, o acúmulo de gordura nos hepatócitos (células do fígado) provoca uma inflamação que pode evoluir para quadros graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e câncer.

... os ossos: “O peso do corpo exerce um efeito de alavanca sobre as articulações. Além disso, quando a gordura se infiltra na medula óssea, ocasiona uma diminuição da produção de osteoblastos, células responsáveis pela formação do tecido ósseo, levando à osteoporose”, explica Flávia Junqueira, endocrinologista da Goa Health Club (RJ).

... o sistema reprodutor feminino: “A gordura tem uma enzima chamada aromatase que, no corpo das mulheres, converte hormônios masculinos em estrogênio, mantendo o equilíbrio entre hormônios masculinos e femininos. O problema é que o excesso de gordura aumenta muito os níveis de estrogênio e, por esse desequilíbrio, a ovulação é prejudicada e dispara a possibilidade do aparecimento de miomas, câncer de útero e endometriose”, alerta José Bento, ginecologista (SP) e autor do livro A Saúde da Mulher (Ed. Alaúde).

... a pele: “A gordura pode causar a diminuição da globulina, que transporta hormônios sexuais, aumentando a quantidade de testosterona livre. Com isso, a pele fica mais oleosa, ocasionando espinhas e pelos”, afirma Caroline Assed, dermatologista assessora da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (RJ).

... o sistema respiratório: a gordura visceral produz substâncias inflamatórias que pioram a asma, obstruindo as vias aéreas, dificultando ou interrompendo a passagem do ar. Essa é também uma das causas da apneia do sono, já que o tecido adiposo pressiona a traqueia e gera miniparadas respiratórias que interrompem o sono ao longo da noite, mesmo que a pessoa não perceba. Aí, já viu, né? Sonolência, indisposição e dor de cabeça o dia todo.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 322