Alimentar-se corretamente é tão importante quanto treinar. A seguir, saiba o que comer antes, durante e depois da prova para garantir pique até a linha de chegada

Texto Amanda Nicácio | Edição Helô Oliveira | Adaptação Ana Araujo

Alimentação para correr meia maratona

Alimentar-se bem é fundamental para correr meia maratona

Foto: Shutterstock

Seguir um plano nutricional é tão importante quanto a planilha de treinos. Wesley Schunk, médico nutrólogo (MG), diz o que pode e o que não pode faltar no cardápio de quem vai correr uma meia maratona:

1 semana antes da prova: ingira muita água, aumente a quantidade de carboidratos com baixo índice glicêmico (batata--doce, mandioca, inhame e cará) e abuse de legumes e verduras no almoço e no jantar. Assim, você garante energia e hidratação.

1 dia antes: evite alimentos folhosos, comida japonesa, pizza, frituras, massas e bebidas alcoólicas, uma vez que podem causar desconforto gastrointestinal.

No dia: fuja do leite e de seus derivados e dos alimentos integrais, que aceleram o trânsito intestinal e podem causar aquela temida vontade de ir ao banheiro durante o percurso. Beba 500 ml de água duas horas antes de correr e 30 g de gel de carboidrato 15 minutos antes.

Durante: beba água em todos os postos durante o percurso. Umedecer a cabeça, os ombros e os punhos também são ótimas alternativas para resfriar o corpo. 30 g de gel de carboidrato devem ser ingeridos a cada 45 minutos. O isotônico fica liberado só depois do 11º quilômetro, para dar uma turbinada no pique.

Depois: frutas, água de coco, carboidratos e proteínas são importantíssimos para repor tudo o que foi perdido. Se a corrida for de manhã, capriche no almoço, incluindo muitas proteínas e carboidratos para acelerar a recuperação dos músculos.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 321