assine

Cadastre seu e-mail e receba todas as novidades da Corpo a Corpo



Por Carol Salles | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira



Parceira diária das mulheres, a calcinha merece cuidados especiais. “Problemas crônicos como alergias de contato, que também provocam coceiras, dor na relação sexual e aquele corrimento branco aumentado podem ser todos causados pela higienização errada dessa peça”, avisa Mariana Maldonado, ginecologista e terapeuta sexual, do Rio de Janeiro (RJ), que a seguir dá dicas simples e muito úteis para cuidar sempre com carinho da lingerie.

1. Jamais lave na máquina. O sabão em pó e o amaciante possuem substâncias químicas, que podem causar alergia e candidíase. Esfregue-as delicadamente com a mão, sabão neutro e água fria. Coloque-as para secar em um lugar arejado (nunca no banheiro).

2. A peça que acabou de chegar da loja deve sempre ser lavada antes do primeiro uso.

3. Reserve peças menores, mais apertadas ou do tipo fio dental, para ocasiões especiais. No dia a dia, prefira as maiores, com tecidos confortáveis.

4. Furou, rasgou, perdeu o elástico?  É hora de jogar fora, já que ela não vai cumprir sua função de proteger contra sujeiras e contato com o exterior.

5. Durma sem calcinha. Isso mesmo: aproveite as horas de sono para deixar essa área íntima arejada, sem nada que a abafe.  Se não conseguir, um pijaminha leve de algodão basta como proteção.

Quer saber mais sobre saúde da mulher? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira



Enxergar as coisas de maneira positiva, mesmo enfrentando dificuldades, pode ser a chave para uma vida mais longa. É o que concluiu um estudo feito com 70 mil mulheres, de 58 a 83 anos, e publicado no American Journal of Epidemiology, dos Estados Unidos. 

Os pesquisadores descobriram que aquelas que se consideravam otimistas tinham menos chances de morrer de câncer, doenças do coração, problemas de pulmão, derrame ou infecções. O estudo durou oito anos e levou em consideração outros fatores, como situação econômica, diabetes, pressão alta e depressão. 

O otimismo é uma característica da personalidade de cada um e nada mais é do que a crença de que as coisas terminarão bem, mesmo diante de problemas. Aline Gomes, psicóloga do Rio de Janeiro (RJ), concorda com o estudo. “Ser otimista não significa ser leviano com os fatos reais. Podemos dizer que é ver as oportunidades dentro de uma realidade que nem sempre é aquela que sonhamos. É por isso que essa pessoa não apenas pode ter melhor saúde, mas também melhor qualidade de vida, melhores ocupações... Vale para tudo.”

Quer saber mais sobre dietas? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

O vibrador pode ser usado para aquecer as premilinares 

Foto Shutterstock

A noite de Dia dos Namorados pede uma comemoração picante e cheia de surpresas. Para quem planeja sair da rotina e inovar, o vibrador pode ser uma ótima opção para deixar a data ainda mais quente.

De acordo com Ava Oiknin, sexóloga da Fun Factory, fabricante de brinquedos eróticos da Europa, apesar de serem repletos de tabus, estes acessórios promovem o autoconhecimento corporal e estimulam a descoberta de regiões ainda não exploradas, contribuindo para uma vida sexual mais saudável. Além disso, o toy ainda pode animar a vida a dois, tornando a relação do casal mais criativa e recheada de cumplicidade.

Abaixo, a profissional listou 7 dicas para usar o vibrador na hora do sexo e deixar sua noite ainda mais quente!

1. O parceiro pode iniciar as preliminares com lambidas e beijos detrás das orelhas da parceira, utilizando o vibrador para estimular a área;

2. Ao descer pelo pescoço, com beijos e carinhos na região, o vibrador, em seu nível médio de vibração, pode ser posicionado no seio da mulher, com movimentos circulares, alternando entre o bico e o seio;

3. Ao iniciar o sexo oral, o parceiro pode utilizar o vibrador para estimular a área genital, sem penetrar;

4. A mulher também pode estimular o homem. Porém, é importante iniciar o ato com carícias, como nas coxas e no períneo, região que fica entre o saco escrotal e o ânus. 

5. A mulher também pode utilizar o vibrador, enquanto o parceiro apenas a assiste. Como os homens são muitos visuais, muitos sentem muito prazer ao observar a parceira se estimulando;

6. Utilizando a vibração máxima, quando o homem estiver penetrando a mulher, ela pode utilizar o toy na vulva ou clitóris para aumentar o prazer e atingir o orgasmo em sintonia com o parceiro;

7. Após o orgasmo, o casal ainda pode continuar se divertindo com o acessório. Que tal uma massagem “vibrante” antes de recomeçar?

Continue Lendo >>

Por Isabela Leal | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

Os benefícios do contato com a natureza duraram até sete dias no organismo

das pessoas estudadas / Foto Shutterstock

Sabe aquela sensação boa de que os problemas parecem menores e de que a vida é, sim, leve, quando estamos em contato direto com a natureza e seu silêncio? Então, é a mais pura verdade. E comprovado cientificamente por pesquisadores da Universidade de Chiba, no Japão — país onde o hábito é um dos pilares da medicina preventiva, como forma de frear ou inibir o desenvolvimento de doenças e outros males. “O ar realmente puro, rico em oxigênio, é imediatamente perceptível para quem o inspira, e gera uma sensação de bem-estar e relaxamento. O contato direto com a natureza, seu frescor e cheiros próprios das plantas, flores e madeiras permite a desaceleração do estresse causado pela ansiedade, típica da vida moderna”, justifica Dieter Brepohl, estudioso de teologia e CEO do Centro de Medicina Integrativa e Bem-Estar do SPA Lapinha, em Lapa (PR). 

Imunidade lá em cima

“Estudos recentes mostram um aumento considerável de células do sistema imunológico de quem convive com a natureza”, conta Karlla Patrícia Silva, doutora em biologia, de Clermont-Ferrand (França). Ela diz ainda que cientistas japoneses comprovaram que uma caminhada de duas horas em ambiente de floresta aumenta a síntese de proteínas anticâncer, sugerindo seu efeito preventivo sobre diversos tipos de cânceres, além da importante diminuição dos níveis de cortisol, o hormônio do estresse. “Os benefícios duraram até sete dias no organismo das pessoas estudadas. Isso significa que uma caminhada na mata pode nos deixar revigorados por uma semana”, destaca a bióloga.

Nos centros urbanos 

Dieter Brepohl cita uma publicação, de 2017, do International Journal of Environment and Public Health (“Revista Internacional de Meio Ambiente e Saúde Pública”), que deixa claro a associação de alguns benefícios para a saúde com a exposição à natureza, para quem vive em ambientes urbanos. “O artigo sugere que usufruir desse contato algumas vezes por semana, ainda que seja por curto período de tempo, produz uma resposta de diminuição do nível de depressão”, diz o terapeuta. Para quem está na cidade, vale uma caminhada por trilhas (não muito distantes), um momento relax em praças com muitas árvores, um período de silêncio em um jardim cheio de plantas e flores, um passeio por áreas rurais, com bastante mata, e por aí vai. 

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

Além de supostamente aumentar o desejo sexual, o

procedimento melhora a incontinência urinária

Foto Shutterstock

Acredite, o Brasil é o recordista mundial em um procedimento estético conhecido como rejuvenescimento vaginal, segundo relatório de 2016 da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps). Isso mesmo: lasers e outras tecnologias estão sendo usadas para estimular o colágeno da região da vagina e, assim, deixá-la mais firme. 

Uma das responsáveis pelo sucesso do tratamento é a empresária e socialite americana Khloé Kardashian. Em seu programa de TV, Kocktails With Khloé, (que foi ao ar apenas por três meses, no início de 2016), ela revelou que duas de suas irmãs – Kim e Kourtney – já haviam se submetido ao procedimento. 

Trata-se de um aparelho de radiofrequência, que funciona com correntes elétricas para aquecer a área tratada para esse fim. “Há uma ponteira específica para isso. Ela é descartável e lembra um espéculo de exame ginecológico. Com ela, estimula-se a pele do canal vaginal a produzir colágeno, deixando-o mais firme, estreito”, explica Mônica Aribi, dermatologista de São Paulo (SP). 

Além de supostamente aumentar a satisfação sexual, o procedimento ainda melhora a incontinência urinária, uma reclamação comum em quem fez parto normal. São indicadas duas sessões, com intervalos de 15 dias entre elas. O tratamento é indolor e não requer anestesia.

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Jorge Olavo | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

O diagnóstico da enxaqueca pode levar pode levar meses

ou até anos / Foto Shutterstock

“Parece que a minha cabeça vai explodir. A dor é tão incômoda que preciso parar o que estou fazendo. A claridade e o barulho intensificam ainda mais o meu desconforto.” Você se identifica com essa situação? Além disso, sente enjoo e tem alteração na visão? Esse é o quadro clássico da enxaqueca, doença neurológica que costuma incomodar 15 a cada 100 brasileiros de forma recorrente. Ou seja: ela vem, passa e de repente está de volta. A enxaqueca é um dos tipos mais comuns de dor de cabeça primária, ou seja, ela não é motivada por outra doença. 

O principal indício é de que ela seja causada por fatores genéticos, entretanto, sua manifestação não segue um padrão, podendo ser desencadeada por diversos motivos em cada paciente. “As pessoas acham que o que desencadeia a dor para um vai ser igual para as outras, mas não é assim que acon¬tece”, alerta Ana Maria Ladeira Ya¬mada, neurologista e membro da Sociedade Brasileira de Cefaleia, do Rio de Janeiro (RJ). 

Fatores desencadeantes 

Entre as causas desencadeantes normalmente associadas à enxaqueca estão o estresse, determinados hábitos alimentares e aspectos hormo¬nais. Assim, algumas pessoas podem perceber que as crises começam após a ingestão de vinho tinto, laticínios ou frutas cítricas; outras podem associar a doença a fatores emocionais, como irritabilidade ou ansiedade. 

Um terceiro grupo pode ainda constatar que a dor de cabeça tem início após um longo período de exposição ao sol ou vem em decorrência das alterações hormonais do ciclo menstrual. Não existe regra. A enxaqueca afeta pessoas de todas as idades e classes sociais, mas há maior incidência entre mulheres e costuma começar na juventude. É uma doença que, se não controlada, afeta a qualidade de vida da paciente. 

Identificação difícil 

Contudo, ter o diagnóstico da doença não é algo tão simples como parece e pode levar meses ou até anos para se chegar a uma conclusão. Ana Maria explica que, para isso, é preciso avaliar o histórico da paciente e acompanhála por um tempo. Exames podem ser solicitados ao longo do monitoramento para excluir a possibilidade de ou¬tras enfermidades.

“É importante haver uma boa relação entre médico e paciente já que requer tempo para acompanhar a evolução da doença, fazer o diagnóstico e encontrar o tratamento mais adequado para cada pessoa”, afirma Ana Maria. O profissional mais indicado para acompanhar a evolução da doença e apontar o tratamento mais adequado a cada paciente é o médico neurologista. 

Tratamentos específicos 

Basicamente, existem dois tipos de tratamento para a enxaqueca: a prevenção para evitar novas crises e o uso de analgésico para controlar a dor. Em raras situações, também pode ser indicado procedimento cirúrgico. Segundo Eduardo Barreto, neurocirurgião, do Rio de Janeiro (RJ), o tratamento preventivo busca neutralizar os fatores que desencadeiam a doença. “Se verificarmos que algum alimento tem relação direta com a enxaqueca, indicamos uma dieta balanceada. A atividade física também é altamente recomendada para trazer melhorias ao organismo”, afirma o especialista. Outras atividades e terapias também podem ser benéficas para quem sofre com enxaqueca. Entre elas estão a meditação, a ioga, a acu¬puntura e sessões de radiofrequência. Nesse caso, são medidas que auxiliam no controle do estresse. 

Tipos 

Há duas versões de enxaqueca: a clássica e a comum. A classificação é feita diante da presença ou não de aura – fenômeno que provo¬ca alteração visual da paciente na crise. O tipo clássico vem acompanhado de aura, e é o menos comum. Durante a crise, o indivíduo tem a visão prejudicada por espectros em forma de estrelas, raios ou riscos. 

Diário amigo 

Registrar em um diário alguns dados sobre a dor que está sentindo pode ser útil para diagnosticar a enxaqueca e identificar o que pode desencadear a doença. Os dados descritos no relatório podem variar de acordo com as orientações de cada médico, mas a paciente irá anotar o dia e o horário em que a dor de ca¬beça começou, a intensidade da dor (em uma escala de 1 a 3; de leve a incapacitante), se houve náusea ou vômito, os sintomas e os possíveis fatores desencadeantes da doença.

A partir dessas informações será possível verificar a intensidade e a frequência das crises, indicando o caminho de tratamento a ser adotado. “É importante a pessoa assumir uma postura ativa em relação à doença, anotando essas informações em diário”, afirma Eduardo Barreto.

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

A baunilha ajuda a pele a se manter jovem por mais tempo

Foto Shutterstock

Cada essência é capaz de estimular sensações diferentes para os nossos sentidos, como efeitos calmantes e terapêuticos

De acordo com Nathalia Carravetta, especialista em desenvolvimento de aromas da marca L’eponge, a baunilha possui um aroma que promove diversos benefícios para o corpo e a saúde. Confira abaixo os 5 listados pela profissional:

1. Acalma a ansiedade e o estresse

O aroma de baunilha é conhecido por ter um impacto direto no cérebro e induzir a calma, portanto, seu extrato pode ser um dos melhores e mais acessíveis remédios naturais para ansiedade e estresse crônico.

2. Estimula a serotonina

A flor é um estimulante capaz de ajudar a estimular a serotonina, hormônio responsável pelos bons pensamentos e a sensação de felicidade e bem-estar.

3. Hidratação profunda

A principal substância fornecida pelas pétalas da flor é a mucilagem, uma secreção com alta capacidade de reter água e bem aceita na formulação de hidratantes. A pele tende a ficar super hidratada. 

4. Tem propriedade antioxidante

A baunilha tem grandes poderes antioxidantes que ajudam a pele a se manter jovem por mais tempo, atuando na proteção dos danos causados por poluentes e toxinas. 

5. É afrodisíaca

A flor tem sido usada como um afrodisíaco desde os tempos mais antigos. Certos estudos sobre a aromaterapia provaram que a baunilha pode aumentar o desejo sexual, elevando os níveis de testosterona nos homens. O seu uso é eficaz na cura da impotência. Além disso, o aroma induz aos sentimentos de prazer e saciedade.

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

Os pacotes oferecem massagens e outros mimos para

curtir a dois com seu amor / Foto Shutterstock

Dentre as inúmeras opções de passeios e comemorações para o Dia dos Namorados, o Day Spa tem ganhado um destaque especial entre os casais

Com pacotes que vão de massagens relaxantes a ofurô e brinde com champagne, confira a seguir o guia que preparamos para vocês, com tratamentos para todos os gostos!

W Spa (Rio de Janeiro) - Para aqueles que querem relaxar a dois, os rituais mais procurados são o Ritual Love Duet (massagem com óleo de pimenta, seguida de banho de imersão e degustação de espumante e doces) e o Ritual Love’s Blessing (massagem com pedras quentes e mimo surpresa para o casal), a partir de R$570. 

One Spa (Porto Alegre) - O spa oferece um day spa relax com duração de duas horas que envolve massagem, banho aromatizado com óleos essenciais e esfoliação corporal, a partir de R$520. 

Nuwa Spa (Brasília) -  O Nuwa Spa tem dois pacotes especiais para os casais. O Pacote Simples inclui escalda-pés, massagem sensorial, massagem capilar ou reflexologia e custa a partir de R$676. Já o pacote Intermediário inclui drink ou suco detox, esfoliação, banho de imersão, hidratação e massagem sensorial, a partir de R$812.

Aigai Spa (São Paulo) – O espaço aposta na massagem Abhyanga para casais. A terapia combina a riqueza do óleo vegetal aquecido com movimentos fluidos que reequilibram corpo e mente. Outra sugestão é a Balinesa, tradicional na Indonésia, que combina movimentos precisos e profundos. A massagem ativa e equilibra os pontos de energia do corpo com movimentos suaves e relaxantes. A partir de R$920 por 50 minutos.

Espaço Kurma (São Paulo) - O spa oferece duas opções para casais. O Day Spa Corpo e Alma inclui um longo ritual de três horas e meia, que combina a esfoliação com sais do Himalaia e hidratação, massagem integrativa, drenagem facial e é finalizado com o reiki, ao valor de R$576. Já a Massagem Ayurvédica com reflexologia estimula os músculos e a circulação, liberando as toxinas do organismo por meio de movimentos de alongamento e deslizamento com toques profundos, combinada com a reflexologia - massagem dos pés aos joelhos, atingindo pontos que permitem trabalhar os órgãos internos, durante 2h, por R$293,00.

Kabanah Spa (São Paulo) – Os casais podem escolher entre quatro opções: Spa do Casal Zen, que inclui ritual de boas vindas e massagem zen de 1h por R$280; Spa do Casal Rubi, com ritual de boas vindas, massagem relaxante do casal por 50 minutos e fondue com 2 taças de vinho, com duração total de 2h por R$350; Ritual de Massagem do Casal, que oferece ritual de boas vindas e ritual de massagem do casal decorado com pétalas de rosas, com duração de 1h30 por R$411,95; e o Spa do Casal Penedo, com ritual de massagem do casal decorado com pétalas de rosas, ofurô do casal com pétalas de rosas e degustação de refeição, tudo por 2h30 a R$695,50.

Spa Provence (São Paulo) –  O local oferece um pacote para casais por R$720, com massagem com pedras quentes, candle massage, dois spa dos pés com reflexologia, revitalização facial, Shirodhara, duas duchas e um combinado duplo de champagne, chocolate suíço, queijo Brie, frutas secas e uvas.

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Fotos Divulgação

O universo feminino não para de inovar e receber novidades! Por isso, todo mês, a CORPO vai te mostrar os produtos que já chegaram ou devem chegar em breve às prateleiras. Confira abaixo os lançamentos do mês de junho!

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

O pompoarismo previne, recupera e melhora problemas de

incontinência urinária / Foto Shutterstock

A ginástica íntima, mais conhecida como pompoarismo, é uma prática que pode ser muito benéfica para a saúde da mulher. Contudo, ainda existem algumas dúvidas e mitos que precisam ser esclarecidos. 

“A mulher que pratica pompoarismo encontra muitas vantagens, mas para isso é preciso se livrar de alguns pré-conceitos”, explica Cátia Damasceno, fisioterapeuta especializada em uroginecologia e criadora do canal Mulheres Bem Resolvidas. 

Abaixo, a profissional destacou 4 mitos sobre o pompoarismo. Confira!

1. Só serve para dar mais prazer ao parceiro

Embora a ideia de proporcionar mais prazer ao marido ou namorado seja o objetivo de algumas mulheres que buscam praticar a ginástica íntima, Cátia explica que o pompoarismo também auxilia no prazer sexual feminino. “No relacionamento, aumentar o próprio prazer sexual é tão ou mais importante que o do parceiro”, conta a especialista, que já recebeu relatos de suas alunas sobre terem o primeiro orgasmo, e até orgasmos múltiplos, após começar a praticar. “Como o exercício fortalece os músculos vaginais, ele promove maior lubrificação na hora do sexo, e aumenta a libido”, destaca.

2. Só está relacionado à vida sexual

Cátia conta que o pompoarismo também ajuda, com pouco tempo de prática, a dar mais segurança para as mulheres no sexo. “Ele também previne, recupera e melhora problemas de incontinência urinária, ajuda a reduzir o período de menstruação, e ainda reduz as cólicas menstruais, já que aumenta a irrigação sanguínea do canal vaginal”, ensina a especialista, provando que os mitos do pompoarismo precisam ser derrubados para que mais mulheres consigam melhorar a qualidade de vida.

3. Exige que seja utilizado o colar tailandês

Outra imagem que muitas pessoas associam ao pompoarismo é ligada ao colar tailandês, um item comum de ser encontrado em sex shops. Cátia explica que uma mulher não precisa, necessariamente, utilizar algum produto para praticar a ginástica íntima, especialmente se o objetivo for apenas voltado à saúde. “Eu nem recomendo o colar tailandês, pois ele pode ser muito difícil e desconfortável”, destaca. A especialista sugere um acessório chamado “Ben Wa” às mulheres que desejam utilizar algum produto.

4. É coisa de mulher jovem

Cátia explica que a ginástica íntima pode ser praticada por mulheres de todas as idades. “As vantagens do pompoarismo ajudam muito a melhorar a qualidade de vida de todas as mulheres, independentemente da fase da vida”, reforça a profissional, que ensina que esta prática ajuda a melhorar a eficiência do trabalho de parto, a recuperação pós-parto, bem como a flacidez vaginal. “E como aumenta a libido, o pompoarismo também é excelente para as mulheres que enfrentam problemas com monotonia no casamento”, completa.

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Adaptação Ana Paula Ferreira

Deixar de fazer exercícios pode te deixar mais cansada

Foto Shutterstock

Se a rotina corrida está mantendo você longe dos exercícios físicos, saiba que seu corpo sente os efeitos do sedentarismo mais rápido do que se imagina. Veja a seguir o que acontece com o organismo depois de 30 dias parado:

1. A queima de gordura diminui 

Basta uma semana para o metabolismo desacelerar.  Assim, a capacidade de queimar gordura diminui, enquanto aumenta a taxa de açúcar no sangue.

2. A respiração fica “curta” 

“Estudos mostram que a capacidade cardiorrespiratória é a primeira a declinar quando o indivíduo deixa de realizar atividade física”, diz Giovanna Medina, ortopedista e professora do curso de Medicina da Faculdade São Leopoldo Mandic, em São Paulo (SP).

3. Os músculos tornam-se mais fracos

O tempo desta perda é variável, mas, segundo Giovanna Medina, indivíduos mais treinados perdem musculatura mais rapidamente. “Um atleta profissional perde força muscular após uma semana, enquanto um indivíduo que pratica atividades físicas menos intensamente, tem esses efeitos após um mês”.

4. Ficamos mais cansadas

O cérebro deixa de produzir substâncias que evitam a depressão e a ansiedade. Assim, cansaço, falta de concentração,  irritabilidade, melancolia e perda de memória são outros sinais comuns da falta de exercícios.

Quer saber mais sobre saúde e fitness ? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Diana Cortez | Fotos Arquivo Pessoal | Adaptação Ana Paula Ferreira

Antes e depois de Flávia Monzano / Fotos Arquivo Pessoal

Desde criança, Flávia Monzano, 35 anos, sofria com o efeito sanfona.  “Tenho fotos magra, gordinha... Passei muitos anos da minha vida querendo ser esguia”, fala a gata,  que é coach em saúde, em São Paulo  (SP). Ela conta que, até os 32 anos de idade, sua rotina foi baseada em dietas e remédios para emagrecer. A luta contra a balança era diária. Mas como na maioria dos casos, era parar de tomá-los para os quilos voltarem muito rápido. “Não conseguia manter meu peso por um mês sequer”, lembra. A compulsão dominava Flávia e, muitas vezes, ela chegava a engordar o dobro do que emagrecia.  “Eu não tinha hábitos saudáveis e queria ser magra. Impossível! Comia um pote de Nutella por dia, além de lanches, refrigerantes, frituras, massas... Tudo em exagero!” Então, mais uma vez, ela se apoiava nos inibidores de apetite para secar. Até que a venda deles foi proibida no País. “Entrei em desespero porque não tinha controle sobre a minha alimentação e fui parar nos 104 quilos”, lembra. 

Na ansiedade para emagrecer, Flávia chegou a pensar na cirurgia bariátrica, mas desistiu. Foi quando ela parou para refletir sobre sua vida e entendeu que precisava mudar: “Estava muito infeliz comigo e decidi fazer algo diferente de tudo que já tinha tentado, pois nada havia dado certo. Precisava mudar minha relação com a comida e meu comportamento”. Então, pela primeira vez, em janeiro de 2014, decidiu procurar uma nutricionista e fazer uma reeducação alimentar.  “Confesso que no começo não acreditava que daria certo, mas eu precisava tentar. E, por fim, isso que me levou a chegar à minha meta.”

Ela, que até então era sedentária, também se matriculou em uma academia. E passou a combinar a musculação com exercícios aeróbicos: “Treinava uma hora e meia todos os dias!”. Dessa maneira, Flávia foi emagrecendo mês a mês até a balança apontar menos 38 kg em 11 meses! E se mantém assim há três anos. “Tomei as rédeas da minha vida e, hoje, tenho pleno domínio sobre minha alimentação. Conquistei o corpo dos sonhos, me tornei uma pessoa saudável e coach em saúde para ajudar quem sofre com a obesidade e a compulsão alimentar”, finaliza.

Os segredos do sucesso de Flávia

Não busque milagres

“Aposte em mudanças de hábitos permanentes e não em resultados rápidos, com dietas sem propósito. Reeduque-se e coma a cada três horas.”

Puxe ferro, sim!

“Faça treinos intensos de musculação desde o início. Além de acelerar seu metabolismo para a queima de gordura, esse exercício ajuda a combater a flacidez.”

Fique no controle

“Antes de ir a qualquer evento ou festa, faça uma alimentação saudável para evitar cair em tentação ou exagerar na comilança.”

Quer saber mais sobre nutrição? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Adaptação Ana Paula Ferreira

Lavar bem as mãos ajuda a evitar as crises de

alergia respiratória / Foto Shutterstock

É fato: outono e inverno, as estações mais frias do ano, trazem um aumento nas crises de alergia respiratória, como rinite e asma. São vários os fatores que favorecem o problema: “Há alteração na umidade do ar e mudanças bruscas de temperatura, o que irrita as mucosas. Além disso, permanecemos mais tempo em ambientes fechados e entram em circulação casacos, cobertores e roupas de lã, que estavam guardados, dois fatores que aumentam o contato com ácaros, poeira e mofo”, lista Caroline Adachi, alergologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, de São Paulo (SP). 

Quais são os sintomas?

- Rinite: obstrução nasal, coriza, espirros e coceira no nariz. Também pode surgir coceira no ouvido, garganta, céu da boca; vermelhidão, lacrimejamento e secreção nos olhos.

- Asma: falta de ar, dificuldade de respirar, tosse, chiado e sensação de aperto no peito.

Como minimizar os riscos? 

- Ventile os ambientes, deixando janelas e portas abertas.

- Lave roupas de frio e cobertores antes de usá-los, e deixe-os ao sol por algumas horas uma vez por mês, para evitar a proliferação de ácaros, poeira e mofo.

- Evite mudanças abruptas de temperatura. Mesmo que esteja quente dentro do ambiente, agasalhe-se antes de sair.

- Beba muita água.

- Lave bem as mãos com água e sabonete ou álcool em gel,  cubra nariz e boca ao espirrar, entre outras medidas para evitar resfriados e gripes. Embora causadas por vírus, essas infecções respiratórias podem, sim, desencadear uma crise de alergia.

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

 

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

Usar preservativo é essencial em todas as relações sexuais,

inclusive durante o período menstrual / Foto Shutterstock

Existem muitos mitos e dúvidas acerca do sexo durante a menstruação. Afinal, ter relação nesse período pode ser prejudicial para a saúde

De acordo com Roberto Debski, médico e psicólogo, de São Paulo, o ato sexual pode ocorrer normalmente, porém sempre com o uso de preservativo, assim como deve acontecer nas demais fases do ciclo. “Durante o período menstrual, o colo uterino permanece mais aberto, deixando o útero mais susceptível a uma possível contaminação pelo parceiro se houver uma doença sexualmente transmissível. Os fluídos menstruais – composto por sangue, tecido e células descamadas do útero – também podem contaminar o parceiro mais facilmente no caso de DST da mulher”, aponta. “Se não houver empecilhos como dor ou cólicas intensas na mulher, e restrições de ambos quanto ao contato com sangue, aversão ou tabus, o sexo neste período pode ser tão prazerosa quanto em qualquer outro”, completa. 

Para evitar possíveis problemas de saúde, contudo, o profissional ressalta que é importante urinar logo após a relação e fazer a higiene através do banho.

Mais prazer no período menstrual

Você já deve ter ouvido por aí que as mulheres sentem mais prazer ao fazerem sexo menstruadas. Segundo Debski, alguns trabalhos científicos mostraram que a maioria de nós realmente sente mais prazer durante este período, porém não existe nenhuma causa hormonal que explique esta sensação. 

“Outras mulheres sentem aversão ou falta de desejo neste período, por causas religiosas, ideias sobre limpeza e higiene, e medo de se expor neste contexto, que inclui o sangue e seus odores, e a sensação de incômodo que podem se sobrepor na situação. Quanto mais esclarecida for a mulher e seu companheiro, mais eles podem decidir com tranquilidade sobre manter ou não relações neste momento.”

Benefícios? Sim!

Roberto Debski explica que fazer sexo durante a menstruação pode oferecer benefícios à saúde da mulher. “A relação nesse período pode aliviar os sintomas incômodos como cólica e tensão, pois durante o orgasmo o corpo libera substâncias neurotransmissoras, como as endorfinas, que aliviam as dores e trazem relaxamento, a oxitocina, que amplia o vínculo afetivo, e a dopamina e serotonina, que trazem prazer e bem estar.” 

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Fotos Divulgação

Seja sexy, clássica ou romântica, a lingerie é um dos fatores que contribuem (e muito!) para garantir um clima para lá de especial no Dia dos Namorados.

Para você surpreender seu amor e tornar a noite ainda mais inesquecível, selecionamos 70 lingeries incríveis, perfeitas para todos os gostos e estilos. Confira e escolha a sua! ;)

Continue Lendo >>

Por Letícia Ronche | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

hiperidrose pode ter impacto negativo na vida profissional

e emocional de quem sofre com o problema

Foto Shutterstock

O suor é um fator essencial para nosso organismo, já que sua função é controlar a temperatura do corpo. Contudo, de acordo com Valéria Campos, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), de Jundiaí (SP), quem sofre de hiperidrose sente um impacto negativo na vida profissional e emocional.

Abaixo, listamos algumas formas de tratamento para o excesso de transpiração e os benefícios de cada uma delas. Confira:

Antitranspirantes

Funcionam em casos brandos. Os antiperspirantes contêm sais de metais, quando usados em maior quantidade, devem ser receitados pelo dermatologista, para evitar irritações.

Medicação

Apesar de pouco ministrados, os anticolinérgicos agem inibindo os neurotransmissores que estimulam as glândulas sudoríparas. Quando o problema tem origem emocional, propranolol e ansiolíticos podem aliviar os sintomas.

Iontoforese

Indicado para mãos e pés. Leva ao bloqueio temporário das glândulas produtoras de suor por meio de uma leve descarga elétrica emitida dentro de um recipiente com água. A taxa de sucesso é de 85%.

Toxina botulínica

Age no bloqueio dos neurônios que estimulam a produção de suor nas mãos, nos pés, nas axilas e na face; e tem alto índice de sucesso, com efeitos que duram várias semanas. Há o risco de fraqueza muscular.

Micro-ondas

Indicado para axilas, é uma tecnologia que aplica ondas de infravermelho e de rádio na camada de pele em que estão as glândulas responsáveis pelo suor e, por sua atuação sobre a água, é capaz de “cozinhar” essa estrutura.  É realizado rapidamente, em ambulatório e com anestesia local.

Cirurgia

Duas opções são indicadas quando outros tratamentos falham. Uma delas é a curetagem ou lipoaspiração da axila, que removem as glândulas sudoríparas. A outra é a simpatectomia torácica endoscópica (STE), que envolve a remoção dos nervos da medula espinhal ao nível do tórax, responsáveis pela inervação das glândulas sudoríparas das axilas, das mãos e da face. Esta segunda deve ser usada em casos severos, por ser muito complexa. Apesar do sucesso ser praticamente garantido, a STE apresenta sudorese compensatória,  suor intenso e excessivo que ocorre em outras áreas do corpo como costas, abdome e pernas.

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui

Continue Lendo >>

Por Letícia Ronche | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

A hiperidrose pode ter causas de origem emocional, genética,

hormonal e até por aumento de peso / Foto Shutterstock

Por mais que seja um incômodo, o suor é essencial, pois sua função é controlar a temperatura do corpo. “Apesar disso, quem sofre de hiperidrose sente um impacto negativo na vida profissional e emocional”, conta Valéria Campos, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), de Jundiaí (SP). Ela acrescenta que esse incômodo pode se manifestar em qualquer fase da vida. Karla Assed, dermatologista e membro da Academia Americana de Dermatologia (AAD), do Rio de Janeiro (RJ), traduz a hiperidrose como uma transpiração anormalmente aumentada que pode acometer o corpo todo ou áreas específicas. 

Diversos fatores envolvidos 

As causas podem ter origem emocional, genética, hormonal e até o aumento de peso pode influir. “A paciente costuma reclamar que quando passa por estresse, há piora do quadro. No verão intenso, causa desconforto e constrangimento, já que além do suor, a pessoa ainda exala odor”, diz Silvia de Mello, dermatologista,  do Rio de Janeiro (RJ). Valéria explica que a hiperidrose pode ser primária, sem uma causa aparente – também chamada de essencial –, ou secundária, quando é decorrente de outras doenças, como hipertireoidismo e diabetes.

Valéria revela que não há prevenção eficiente. “O que pode ser feito é usar técnicas para melhorar o estresse e, se possível, evitar lugares mais quentes. Mas muitos pacientes transpiram sempre, sem que haja fator desencadeante”, fala a médica. 

E se você pensa que a única ação da hiperidrose é o suor excessivo e o constrangimento, saiba que essa condição também favorece o aparecimento de algumas doenças de pele, “como eczemas, verrugas, infecção por fungos nas unhas e entre os dedos (pé de atleta), foliculite e odor desagradável”, diz Valéria Campos.

Saiba como identificar

O médico deve avaliar a hipótese de hiperidrose causada por outra doença. Usam-se os critérios a seguir para a palavra final:

- Início do quadro antes dos 25 anos de idade.
- Impacto negativo nas ações das atividades diárias comuns.
- Quando é bilateral e simétrica, ou seja, acomete ambas as mãos, ambos os pés ou ambas as axilas.
- Se ocorrer pelo menos uma vez por semana.
- Histórico familiar.
- Sudorese focal (em um só ponto) durante o sono.

Não acabou por aqui, não! Se você quer saber mais sobre o suor excessivo e quais são as melhores formas para tratar este problema, basta garantir a edição 340 da Corpo a Corpo! Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui → https://goo.gl/vHGVZp

Continue Lendo >>

Por Isabela Leal | Adaptação Ana Paula Ferreira

Para deixar o banho ainda mais relaxante, vale pingar

essências no chuveiro / Foto Shutterstock

Um banho morno antes de dormir traz benefícios ao corpo e à mente. E não são poucos. “O corpo responde bem aos estímulos da água morna e atinge um estado de relaxamento importante para os músculos, assim como uma melhora na circulação sanguínea e oxigenação do organismo. O banho ainda alivia as enxaquecas e regula o cortisol, hormônio responsável pelo estresse”, explica Nathalie Moreno, esteticista do Espaço Lotus, do Rio de Janeiro (RJ). 
Para atingir o nível ideal de relaxamento, a temperatura da água deve ser a mesma do corpo: 37 graus. Além disso, o tempo para permanecer imerso na banheira é de dez minutos, podendo se estender por, no máximo, mais dez. 

No chuveiro, vale pingar algumas gotinhas de óleo essencial de lavanda, manjerona, camomila ou alecrim, que têm propriedades poderosíssimas para promover um relaxamento profundo do corpo e mandar a insônia e as preocupações embora. E após o banho, com a pele ainda molhada, Nathalie Moreno indica aplicar uma loção hidratante para o corpo, preferencialmente que contenha a essência utilizada no banho, para prolongar o contato com o aroma. “Com o creme tópico, além de manter e aprofundar o estado de relaxamento, é possível repor a umidade perdida, principalmente nas áreas mais ressecadas do corpo como, por exemplo, os cotovelos”, conclui a especialista.

Quer saber mais sobre saúde e bem-estar? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

O primeiro passo para ter energia de sobra durante o dia é

ter uma boa noite de sono! / Foto Shutterstock

A rotina acaba com seu pique e sua energia ao longo do dia? Pois saiba que muitas pessoas acreditam que essa sensação é sinônimo de muito trabalho e, portanto, algo bom, quando na verdade é apenas resultado de hábitos ruins que podem ser mudados.

“Existem maneiras simples de fazer o corpo ter mais energia para realizar as tarefas do dia a dia”, explica Antonio Prates, especialista em desenvolvimento pessoal e fundador do canal Vida Com Método, em sociedade com Taty Nascimento. “Ao conseguir essa melhora, é possível viver de forma mais leve e curtir os bons momentos com mais presença”, destaca Taty.

Abaixo, os profissionais explicam 4 dicas para aumentar a energia ao longo do dia. Confira!

1. Dormir bem

O primeiro passo é ter uma boa noite de sono. Segundo Antonio, o que parece óbvio pode ser difícil para algumas pessoas. “Ter uma alimentação leve à noite, reduzindo o consumo de estimulantes, como o café e alguns tipos de chá, pode fazer toda a diferença na qualidade do seu sono”, explica. O especialista também destaca que algumas pessoas sequer prestam atenção na qualidade da cama e do travesseiro. “É muito importante verificar se o lugar onde você dorme não está impedindo seu corpo de descansar”, alerta.

2. Alimentação boa e prazerosa

Outro fator importante para que a energia ao longo do dia seja realmente plena é a alimentação. Taty explica que, mais do que se preocupar com alimentos específicos, é importante preocupar-se com o todo. “A alimentação precisa ser estética, ou seja, bonita aos olhos, e deve ser nutritiva, leve e bem temperada”, ensina. O consumo de produtos de origem animal ou industrializados em excesso costuma tirar a energia. “Uma alimentação mais frugal, ou seja, com uma quantidade menor de alimentos, sem resultar na sensação de estar ‘explodindo’ de tanto comer, pode aumentar muito a energia de uma pessoa”.

3. Transformar emoções

Antonio explica que as emoções negativas são verdadeiros ladrões de energia. A notícia boa é que, segundo ele, é possível trabalhar para transformar essa vibe negativa em uma vibe mais construtiva. “O sentimento de ciúme, por exemplo, pode ser transmutado em zelo, que é algo positivo, e o que é cobiça pode ser trabalhado para virar apenas uma ambição positiva”, explica. “O medo, por exemplo, pode se transformar em precaução”, e assim mudar a forma de encarar os desafios da vida diária.

4. Respirar 

Por fim, Taty ensina que é importante praticar a respiração. “Muitas pessoas nem sabem da capacidade respiratória que possuem nos pulmões”, conta. Existem diversas técnicas que auxiliam a obter mais energia, mas Taty conta que o primeiro passo a ser dado é respirar fundo e encher o corpo de ar, incluindo a respiração com o diafragma. “É aquela que faz parecer que estamos enchendo o abdômen, mas deve encher também a região intercostal e a parte alta dos pulmões”, conta. Segundo ela, essa prática permite que o corpo aumente a capacidade de absorver oxigênio e, consequentemente, energia.

 

Continue Lendo >>

Por Juliana Vaz | Adaptação Ana Paula Ferreira

De acordo com alguns profissionais, é possível entender quais razões levam ao sobrepeso

com ajuda da hipnose / Foto Shutterstock

 

Basta uma busca rápida no Google para concluir que o método tem se tornado cada vez mais popular. Por meio da hipnose, um profissional habilitado acessa o inconsciente da pessoa em tratamento e entende quais as razões que levaram ao sobrepeso e também quais impedem o emagrecimento. E, dessa forma, é capaz de mudar essas percepções. 

“Temos um vínculo emocional com a comida. Pode ser uma fuga, uma punição... E as pessoas não conseguem mudar seus hábitos justamente porque não se dão conta do que, exatamente, causa aquela compulsão”, explica Pollyanna Esteves, nutricionista e coach, de São Paulo (SP), que estudou a técnica e a aplica em suas pacientes. “Aprende-se a ter uma relação normal com a comida. Vou instalando na pessoa novos padrões de comportamento e pensamento. Por isso, não há restrição na dieta, todos os alimentos são liberados,” explica. 

Mariana Farage, nutróloga do Rio de Janeiro (RJ), pondera: “Não acredito na eficácia da hipnose como tratamento isolado. Ela pode ser válida, desde que associada a outras medidas, como alimentação saudável, exercícios físicos e bons hábitos em geral”. 

É importante dizer que o método não é usado para manipular ou levar a pessoa a fazer algo que não faria de maneira consciente. Mas é preciso estar atento às credenciais do profissional antes de fechar um pacote de emagrecimento por hipnose.

Quer saber mais sobre saúde e emagrecimento? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Adaptação Ana Paula Ferreira

Estas 3 atitudes podem te ajudar a reforçar a memória

Foto Shutterstock

Não é impressão: a sobrecarga de informações que recebemos todos os dias tem um impacto sobre nosso foco e memória. As três estratégias abaixo, indicadas por médicos da Harvard Medical School, dos Estados Unidos, podem ajudar.

1. Ao conversar com alguém, repita pontos importantes em voz alta. Se combinou algo, por exemplo, reforce: “Cinema sábado,  às seis da tarde, no shopping”. E não tenha vergonha de pedir para a pessoa repetir o que foi dito.

2. Se estiver tendo uma conversa importante em um ambiente muito movimentado e barulhento, fuja!  Procure um local mais tranquilo, com menos distrações. Em restaurantes, por exemplo, prefira mesas próximas às paredes, que costumam ser mais calmas.

3. Não tenha receio de cortar a comunicação com o mundo externo ao fazer alguma tarefa que demande muita concentração.  E-mails, ligações e conversas fora de contexto podem, sim, esperar.

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Adaptação Ana Paula Ferreira

A vacina é segura e é o único jeito de se prevenir contra gripe

Foto Shutterstock

De acordo com Jean Gorynchtein, infectologista do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, de São Paulo (SP), a vacina é segura e é o único jeito de se prevenir contra gripe. Por isso, o ideal é que todo mundo tome — ainda que as campanhas sejam voltadas para públicos específicos, os mais afetados, como idosos, crianças, gestantes e portadores de doenças crônicas. Mesmo que você não se encaixe, pode valer a pena procurar o serviço em uma clínica particular. 

Se estiver em dúvida porque já ouviu casos de pessoas que se vacinaram e, depois, pegaram uma gripe, é bom saber que isso pode, sim, acontecer. No entanto, segundo o médico, não é efeito da vacina. “Depois da picada, o corpo leva de 10 a 14 dias para produzir anticorpos. Portanto, nesse período, mesmo quem tomou ainda pode estar vulnerável”, explica.

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

Aposte nos florais para amenizar os sintomas da TPM

Foto Shutterstock

Todo mês é a mesma história: está tudo bem e, de repente, tudo vira um caos. É claro que estamos falando da TPM e seus sintomas que insistem em não nos deixar em paz.

Para passar pelo período turbulento da tensão pré-menstrual, a terapeuta floral Marcia Rissato, de São Paulo, indicou 5 florais perfeitos para quem quer aliviar este problema: 

1. Olive: alivia sintomas de cansaço, desânimo e estresse profundos.

2. Chicory: indicado para o apego excessivo.

3. Wild Rose: para a vibração, ajudando a mulher a ser menos resignada e apática.

4. Crab Apple: valoriza a autoimagem. 

5. Walnut: auxilia e protege a individualidade nos momentos de transições e transformações.

Continue Lendo >>

Por Carol Salles | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

A respiração alternada pode ser feita de 1 a 3 vezes por dia

Foto Shutterstock

Certamente você respira sem nem pensar no assunto. Mas você já parou para observar a qualidade da sua respiração? “A curta acelera os pensamentos, e hoje tudo já é muito veloz, instantâneo. Isso não é de todo mau, mas é preciso cuidar para não passar dos limites. Senão, o resultado pode ser uma sensação de afogamento, ansiedade, medo. Acaba com o centramento”, explica Lilly Hastings, coach e professora de ioga, de São Paulo (SP). 

Abaixo, Lilly ensina uma técnica simples da ioga para acalmar a ansiedade: a respiração alternada. Ela pode ser feita em ciclos de 8 ou 10 respirações, de 1 a 3 vezes por dia. Se estiver grávida ou menstruada, observe suas reações. Se não se sentir bem, não faça.

- Sente-se em um local tranquilo e feche os olhos. Com o dedão da mão direita, feche a narina direita. Inspire e retenha o ar por alguns segundos.

- Sem soltar o ar, desobstrua a narina direita e, com o dedo médio da mesma mão, feche a narina esquerda. Solte o ar.

- Inspire pela narina desobstruída (direita), segure o ar e solte pela outra narina (esquerda). Faça de 8 a 10 repetições em cada narina, lembrando que a troca da obstrução das narinas é sempre com os pulmões cheios.

Quer saber mais sobre saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Ana Paula Ferreira | Fotos Divulgação

O Dia das Mães está chegando e você ainda não comprou o presente? Veja algumas sugestões que prometem agradar a todos os gostos!

Continue Lendo >>

Por Isabela Leal | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira

Não se movimentar e o trabalho de digitação contínuo

provocamdores no pescoço, nos ombros e nos punhos

Foto Shutterstock

Ficar muitas horas sentada ou em pé, com atividades contínuas e repetitivas, pode comprometer a coluna, a postura, os músculos, os tendões e as articulações. Tanto que as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort) são sintomas que afastam cerca de 100 mil trabalhadores por ano, no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde. Mas a saída é simples: se alongar. “Exercícios de alongamento no trabalho evitam dores nas costas, tensões musculares, coluna comprimida e enrijecimento das articulações e dos músculos. Procure ainda sair de vez em quando do seu posto de trabalho para ativar a circulação mais vezes durante o dia”, destaca Leandro Pessoa Olivério, personal trainer e diretor da LPO Assessoria Esportiva, de São Paulo (SP), que recomenda ainda que os movimentos sejam calculados pelo número de respirações. “Contar respirações, em vez de números de movimentos, é uma maneira da pessoa relaxar de verdade e entrar em contato com ela mesma, é tirar a atenção do relógio e se interiorizar.”  

A seguir, Leandro sugere uma série de alongamentos para serem feitos três vezes por dia e que vão te salvar das dores no trabalho: “Antes e depois das atividades e uma horinha qualquer, enquanto espera algo longo ser impresso ou quando o programa do computador estiver fazendo alguma leitura — down ou upload — mais demorada”.

Dor nas costas

Ficar sentada por longas horas deixa a coluna comprimida. Se a postura for ruim, a gravidade acentua o problema, provocando desconforto. 

Exercício: sente-se na ponta da cadeira com a planta do pé no chão. Afaste-se um pouco da mesa.  Deixe seu tronco cair sobre as pernas, aproximando o peito dos joelhos. Abrace suas pernas e faça de 3 a 5 respirações.

Tensão muscular

Não se movimentar e o trabalho de digitação contínuo provocam dores no pescoço, nos ombros e nos punhos.  

Exercício: em pé, coluna reta, junte a palma das suas mãos como se estivesse rezando, e desça da altura do peito em direção ao abdome, sem separar as palmas das mãos.  Chegando no seu limite, leve a ponta dos dedos (que estão para cima) para baixo e mantenha. Faça de 3 a 5 respirações em cada posição.

Enrijecimento das articulações e músculos

A inatividade torna os movimentos mais difíceis e dolorosos, em longo prazo.

Exercício: rotacione os ombros para trás e para frente, em amplitudes confortáveis.  Faça o mesmo com os punhos e leve os ombros para cima e para baixo. Faça de 3 a 5 respirações durante os movimentos.

Má circulação

Quando ficamos sentadas e imóveis, o sangue tende a permanecer na parte inferior das pernas e não circula facilmente pelo corpo.

Exercício: levante-se. Flexione seu tronco à frente, deixando a coluna arqueada, de maneira que a cabeça fique mais baixa do que a linha do quadril. Isso permite que aumente a irrigação sanguínea da altura da cintura para cima do seu corpo, ao mesmo tempo em que alonga toda a cadeia muscular da parte de trás do corpo. Nesta posição, faça de 3 a 5 respirações.

Quer saber mais sobre corpo e saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui

Continue Lendo >>