Reportagem: Julia Fernandes

Como superar a depressão

Falar sobre o que está passando e dividir o problema com as amigas é fundamental para 

superar a doença

Foto: Felipe Lessa (Abá Mgt)

Sim, a depressão é uma doença complicada, que atrapalha diversos campos da vida, mas não é o fim do mundo. E se você estiver vivendo um momento assim ou conhecer alguém que esteja, saiba que esta é a hora de virar o jogo a seu favor e iniciar uma reação

Segundo Taty Ades, psicanalista e especialista em relacionamentos e saúde mental da mulher (SP), o primeiro passo é ter a consciência da seriedade da doença. Depois, iniciar o tratamento com psicoterapia e medicações. “Uma vez estando nesse processo, a pessoa precisa se esforçar ao máximo para reagir, levantar da cama, tomar um banho, caminhar todos os dias (o exercício físico é um ótimo antidepressivo!), tomar pelo menos meia hora de sol por dia (ele libera substâncias antidepressivas ao organismo) e se esforçar para sair e ver gente. Por mais difícil que pareça, a única forma de combater a doença é não deixar que ela tome conta de tudo”, orienta. Falar sobre o problema também é fundamental. Desabafe com suas amigas. Divida o peso dos seus problemas. “Ter depressão não é vergonha alguma”, alerta a psicanalista. Confira outros passos para reagir a doença:

 

Mude sua maneira de encarar a vida

Como você tem visto a vida até agora? Um infindável perde e ganha? Um campo de batalha? Lutando pelo quê: por sua vontade, por seus instintos, pela submissão aos outros, pela aceitação de alguém? Saiba que a vida é tudo isso e muito mais. É crescer, se desenvolver, fazer o que gosta, realizar sonhos... Perceba as áreas de sua vida que ficaram esquecidas e comece a investir nelas. Decida pelo que de fato vale a pena.

Exercite a mente, comece uma empreitada para aprender

Essa é uma das atividades mais saudáveis que existem, e um dos maiores remédios contra a depressão e a sensação de vazio. Quando aprendemos, começamos a enxergar a vida sob outros prismas. Aprender nos ajuda a alcançar nossos horizontes, estimula nossa criatividade e nos coloca em condições de agir. Escolha um tema, um livro ou quem sabe um curso e siga em frente. Decida ter o aprendizado como uma de suas atividades frequentes.

Caminhe

Um estudo do Centro Médico Southwestern, da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, verificou que pacientes que caminhavam no mínimo três vezes por semana tiveram uma melhora de quase 50% nos sintomas de depressão. Prefira caminhar sob o sol, pois ele incentiva a produção de serotonina.

Compartilhe seu problema

Conte o que está acontecendo para suas amigas e seus familiares. Deixe o orgulho de lado e peça ajuda, explique que precisa conversar e desabafar. Abrir o coração com quem nos ama é sempre bom e ajuda a colocar a angústia para fora.

Descanse

Dormir bem ajuda a aliviar o estresse. Mas é importante ter equilíbrio e não dormir demais —o que é supercomum quando se está deprimida. Oito horas por dia é mais do que suficiente.