Quem usa lentes de contato precisa ter cuidado em dobro na hora de mergulhar ou se exercitar na praia e na piscina nos dias de calor. Confira 6 perguntas e respostas sobre o tema

Texto Thais Szegö | Adaptação Ana Paula Ferreira

Os cuidados com as lentes de contatos devem ser redobrados durante o verão

Foto Shutterstock

 É na estação mais quente do ano que você passa mais tempo ao ar livre, entra e sai várias vezes por dia de ambientes com ar-condicionado, mergulha no mar e na piscina, tem mais chance de viajar de avião e se submete a outras situações que representam desconforto para os olhos, principalmente para quem usa lente de contato.

O que muita gente não sabe é que alguns desses incômodos podem significar perigos maiores para a vista – tanto que os médicos contabilizam um aumento considerável de problemas oculares nos meses de calor. Consultamos os especialistas para saber como garantir a saúde dos olhos durante essa temporada – para você voltar das férias apenas com um belo bronzeado e ótimas lembranças.

Como evitar o ressecamento pelo ar condicionado?

Esse tipo de equipamento resseca a umidade natural dos olhos, causando ardência, vermelhidão, lacrimejamento, embaçamento e sensação de corpo estranho nos olhos. “Para minimizar desconfortos, o indicado é piscar com frequência e utilizar colírios adequados para o uso com lentes, que devem ser receitados por especialistas”, orienta Roberta Zaqui, oftalmologista do Instituto Paulista de Visão, ambos em São Paulo. “Outra recomendação importante é evitar ficar próximo à saída do ar-condicionado ou na frente do ventilador”,  acrescenta Lisia Aoki, oftalmologista do Hospital das Clínicas de São Paulo.  Utilizar um umidificador de ambiente também é uma boa.

Posso ir à praia com lentes?

Sim, desde que tomando alguns cuidados. O calor e o vento aumentam a presença de partículas em suspensão no ar, o que eleva o risco de ressecamento e desconforto nos olhos. “Você até pode usar lentes na praia, mas prefira as de descarte diário a fim de evitar contaminação”, destaca Roberta Zaqui. Um risco nesse ambiente é a lente entrar em contato com protetor solar e suor. Se acontecer, tire-as e lave-as imediatamente com uma solução específica, como ensina o oftalmologista Renato Neves, de São Paulo. No verão, pelo menos duas coisas têm que estar sempre à mão de quem usa lentes:  colírio lubrificante ou soro fisiológico, para higienização e contra desconfortos, e óculos de sol, para reforçar a proteção.

E mergulhar com elas?

Se conseguir ficar 100% do tempo de olhos fechados embaixo d´água, no mar ou na psicina, tudo bem. Usar óculos de natação é uma boa para quem precisa de graus mais altos de correção – para pessoas com graus mais baixos, o melhor é dispensá-las nessa situação. “A água é um veículo de contaminação que pode resultar em infecções e até na perda da visão”, avisa Lisia Aoki.

Preciso tomar algum cuidado para passar e tirar a maquiagem?

O certo é colocar a lente antes da aplicação do make, que deve ser, de preferência, à prova d’água e hipoalergênico, tipos que costumam liberar menos partículas. O ideal é não passar lápis na linha d’água, para evitar contato direto do cosmético com a lente. Na hora de se demaquilar, remova primeiro as lentes e lave-as para eliminar resquícios de produto.

Quando é indicado optar pelas descartáveis?

Isso costuma ser decidido pelo oftalmologista de acordo com critérios como o tipo de problema do paciente, o grau de correção necessário, o número de horas diárias que passa com as lentes e hábitos no dia a dia. Mas elas geralmente são as mais adequadas para uso eventual (como quem usa óculos e quer ir sem eles a uma festa), na prática de esporte (em ambiente aquático ou não) e para quem não deseja se preocupar com a higienização diária ou é sensível aos produtos utilizados nesse processo. “E é importante respeitar o limite de uso indicado pelo fabricante, assim como fazer o descarte antes desse prazo se as lentes estiverem muito sujas, rasgadas ou contaminadas, como em uma conjuntivite”, diz Lisia.

Há alguma doença que pode ser causada pelas lentes?

O mais comum é desenvolver reações alérgicas e sofrer alguma infecção por causa de microrganismos que passam da lente para o olho. O risco extremo é a evolução para uma úlcera na córnea, que consiste em uma lesão ou destruição de parte do tecido e pode progredir para a perda da visão. Em todos os casos, a higiene é a principal prevenção. “Lavar as mãos antes de colocar as lentes, utilizar produtos próprios para a limpeza e armazená-las da forma correta é imprescindível”, observa Renato Neves.

Quer conferir mais dicas de saúde? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!