Você se olha no espelho e não gosta do que vê? Não confia mais no seu taco? Confira nossas dicas para dar aquele up na autoestima

Reportagem: Monique Zagari Garcia

como-melhorar-autoestima-dicas

Aprenda a realçar o que você tem de bom para aumentar sua autoestima
Foto: Danilo Borges

A boa autoestima muda a forma como você enxerga o mundo e lida com seus problemas no dia a dia – além de ser sinônimo de autoconfiança. “A autoestima é fundamental na vida de qualquer pessoa, pois fornece autoconfiança para tomar decisões, dizer “não”, arriscar em direção determinados objetivos, ter autonomia e manter a motivação”, afirma a psicoterapeuta cognitivo-comportamental Thaís Petroff Garcia. Para Rita Calegari, psicóloga do Hospital São Camilo (SP), a autoestima ou ausência desta na vida da mulher reflete em inúmeros aspectos de sua vida: na sua relação com o corpo, sexualidade, amigos, família e lado profissional.

Existem muitas situações que podem afetar a autoestima. Thaís aponta algumas delas: “Excesso de críticas, relacionamentos abusivos, muitas cobranças, falta de reconhecimento e incentivo são alguns dos motivos que podem levar à baixa autoestima caso já exista uma base fragilizada na vida da pessoa”, acredita. Rita Calegari também explica que, devido à essa falta de amor próprio, a mulher pode se depreciar a ponto de aceitar qualquer relacionamento (por mais destrutivo que este seja), achar que situações de violência física e psicológica são aceitáveis e comuns, não reivindicar seus direitos como pessoa e fazer loucuras para se sentir aceita. “Tais atitudes podem tornar a mulher propensa a desenvolver alguns distúrbios emocionais, como crises de ansiedade, pânico, depressão; além do abuso por álcool, consumo de drogas e medicações”, completa.

E o que fazer quando a autoestima está lá embaixo? Segundo Thaís, para reerguer a autoestima é preciso melhorar seu autoconceito. “A autoestima é fruto do nosso autoconceito. Quanto mais a percepção de si mesmo for positiva, melhor será sua autoestima. Com base nisso, qualquer comportamento ou estratégia que melhore essa visão irá ajudar”, garante. Pensando em dar aquele up na autoconfiança e melhorar sua autoestima, confira dicas elaboradas por experts no assunto

1)  Aceite-se como você é

 “Entenda de uma vez por todas que ninguém é perfeito e que todo mundo comete falhas. As suas não são piores, são as suas falhas que muitas pessoas já cometeram e irão cometer. Seja generoso e entenda que errar faz parte da vida; não interprete o erro como uma falha e sim como uma oportunidade de aprender a fazer certo. E faça!”, orienta Rita Calegari. O psicólogo Mauricio Pinto (SP) completa: “Com seus defeitos e virtudes, curta o que você é e não o poderia ser; e lembre-se de sempre dar mais ênfase às suas qualidades”.

2) Valorize-se e realce o que você tem de bom

Invista em uma dieta, atividade física, arrume-se e faça uma boa maquiagem. “Tudo isso ajuda a melhorar sua autoimagem (maneira como você percebe o seu corpo) e consequentemente ajuda a aumentar sua autoestima, pois passa a se perceber como uma mulher mais bonita, atraente e interessante”, explica Thaís. Aprenda a realçar o que você tem de bom: “Se você tem cintura fina, marque-a com cinto; se tem olhos bonitos, faça uma maquiagem que os valorize; se o seu sorriso é lindo, sorria mais; se suas unhas são belas, destaque-as. Concentre-se no que há de mais belo em você”, sugere Rita.

3) Aprenda a dizer “não”

As pessoas, mesmo as que amamos muito, não têm obrigação de lhe defender. “Faça isso por você, diga seus limites, diga seu “não”, sem raiva ou briga, apenas diga. Muitas pessoas nos magoam porque permitimos ao não estabelecermos limites, acreditando que elas saibam quais são eles, quando na verdade não sabem”, alerta Rita.

4) Avalie seus pensamentos

Será que os pensamentos negativos que você tem sobre si mesma são realmente verdadeiros? “Avalie se há provas inquestionáveis que os sustentam e se estão sendo distorcidos. Muitas vezes as pessoas podem generalizar e adotar pensamentos extremistas que não levam em conta outras variáveis”, diz Thaís.

5) Invista em suas habilidades e faça uma boa ação

Thaís revela que, quando uma pessoa faz algo que tem facilidade e consequentemente se sai bem, ela está colocando suas potencialidades e virtudes em prática, o que pode trazer tranquilidade e paz de espírito, ajudando a aumentar a autoestima. “Fazer uma boa ação também ajuda a aumentar a autoestima, pois ajudar alguém que precisa nos dá orgulho e satisfação – o que interfere positiva e automaticamente em nosso autoconceito”, finaliza Thaís.