Detalhamos as razões que podem fazer as cãibras aparecerem e como você pode mandar o incômodo para bem longe da malhação

Por Daniel Navas | Adaptação Ana Paula Ferreira

As causas mais comuns das cãibras são excesso de

sobrecarga, falta de alongamento e desidratação.

Foto Shutterstock

O dia foi cansativo, repleto de reuniões e você, claro, quis fechar o dia com um treino caprichado para aliviar o estresse. Ou se empolgou com a série nova na academia e, na metade das repetições, sente aquela dor que parece repuxar o músculo da coxa ou da panturrilha. É a cãibra dando o ar da graça.

O problema, uma contração muscular involuntária, tem diversas causas e “as mais comuns são excesso de sobrecarga, falta de alongamento e desidratação”, aponta Fellipe Savioli, ortopedista e médico do esporte (SP).  A gente detalha agora as razões que podem fazer essa dor chata aparecer e estragar todo o seu treino e como você pode mandar o incômodo para bem longe da malhação.

1. Você não cuida da recuperação pós-treino

Às vezes, tudo de que você precisa para prevenir cãibras é agendar uma massagem desportiva com mais frequência. A técnica, bastante usada por atletas profissionais, é feita com manobras fortes e ágeis, que estimulam a circulação e ajudam a liberar o ácido láctico após a atividade.  “O acúmulo dessa substância no organismo também é causador das cãibras”, esclarece Fabyola Bunin,  massoterapeuta e proprietária do Acqua Brasil Spa, no Rio de Janeiro.

2. Está tomando remédios que são vilões 

Diuréticos e estatinas (usadas no tratamento do colesterol alto)  aumentam a ocorrência de cãibras por provocar desidratação e interferir no metabolismo de sódio, potássio, magnésio e outros minerais. A má circulação sanguínea é outra vilã, pois afeta a quantidade de sangue injetada nas células musculares e favorece os espasmos. Nesse último caso, uma boa solução é colocar as pernas para o alto algumas horas por dia. “Isso melhora o retorno venoso, ou seja, o transporte de sangue das pernas para o resto do corpo”, esclarece Leandro Pessoa Olivério, especialista em fisiologia do exercício e diretor técnico da LPO Assessoria Esportiva (SP). 

3. Não se hidrata como deve durante o exercício 

Respeitar os seus limites e não treinar além da intensidade para a qual seu corpo está preparado é mais uma atitude chave para evitar as dores. “Lembre-se que toda atividade física aumenta a temperatura corporal e, para equilibrá-la, o organismo recorre à sudorese. Nesse processo, acontece a eliminação de água e eletrólitos (minerais como sódio, potássio e magnésio)”, descreve Leandro Olivério. “Sem a concentração adequada desses minerais nas células musculares, a condução nervosa fica prejudicada e é isso que pode favorecer o aparecimento das cãibras”, completa o fisiologista.

Não acabou por aqui, não! Na edição 337 da Corpo a Corpo você encontra mais razões do surgimento das cãibras! Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui → https://goo.gl/CKsu5W