Reportagem: Caroline Sarmento

ventre

Veja como amenizar os efeitos da prisão de ventre

e diminuir os gases intestinais
Foto: Fabio Mangueira

Para acabar de vez com a prisão de ventre e a flatulência, a solução é aumentar o consumo de fibras (presentes em frutas e legumes e verduras) e líquidos. "Essas fontes são nutricionalmente superiores às fibras purificadas e diminuem a prisão de ventre.O ideal é consumir de  25 a 30 g de fibra por dia.  Em casos mais extremos é indicado suplementos de fibras: trigo, psyllium (planta medicinal), metilcelulose (aumenta a massa e a umidade das fezes), entre outras”, explica a nutricionista Viviane Corrêa do Nascimento (SP). Veja mais dicas para diminuir a prisão de ventre e a flatulência:


Gases intestinais

 

“As causas do excesso de gases são a aerofagia (deglutição de ar enquanto se alimenta ou bebe), o aumento dos movimentos intestinais e a fermentação bacteriana excessiva dos conteúdos intestinais", explica a nutricionista.

Para amenizar: coma lentamente e mastigue bem os alimentos com a boca fechada. Beba líquidos fora das refeições e tente evitar bebidas gasosas (refrigerante, água com gás, etc).

Evite: goma de mascar, alimentos leguminosos (feijão, ervilha, etc), vegetais (repolho, brócolis, couve, couve-flor, aspargos, cebola), batata, ovos, pimentão, pepino, queijos gordurosos (gorgonzola e parmesão), açúcar branco ou mascavo.

Prisão de ventre

“Os sintomas da chamada constipação, ou prisão de ventre são a menor frequência ou quantidade de evacuações, a força excessiva para evacuar, fezes fragmentadas ou endurecidas e sensação de evacuação incompleta", orienta Viviane.

Para amenizar: mastigue bem os alimentos, reduza a quantidade de gordura ingeridaalimente-se em horários regulares e tome mais ou menos 2 litros de água por dia. Neste caso, as fibras têm um valor importante“Como as fibras não são absorvidas pelo organismo, sua presença aumenta o volume do material em trânsito nos intestinos, proporcionando massa para as fezes, estimulando a movimentação intestinal”, explica Viviane. Mas, tenha atenção para não sobrecarregar o intestino com fibras, o resultado pode ser o inverso.

Estão liberados os cereais integrais (farinhas, trigo, arroz), pão integral, biscoito integral, alimentos leguminosos frescos e secos (grão de bico, fava, lentilha), frutas frescas (laranja com bagaço, mamão, pêra, etc), sementes oleaginosas (nozes, avelãs, amêndoas, castanhas, amendoim, pistache), verduras (de preferência cruas) e semente de linhaça.

Evite: bebidas alcoólicas, maçã, banana, chocolate, café, e alimentos que levem a produção excessiva de gases, como: brócolis, cebola, couve-flor feijão.

Cuidado com os laxantes


Embora sejam usados para tratar a constipação, o uso contínuo "vicía" o intestino e prejudica sua movimentação, levando à necessidade de quantidade cada vez maior de medicamento, até que o mesmo não faça mais efeito e colabore para o desenvolvimento de constipação. Por isso, esses remédios não devem ser usados sem orientação médica!