Por: Carla Festucci

Conheça o blog Pergunte ao Especialista 

banhos

Evitar o suor excessivo evita constrangimentos
Foto: Danilo Tanaka

Todo ser humano sua. Porém, o suor excessivo é incômodo e causa uma série de constrangimentos na pessoa que enfrenta essa situação.

Também chamado de hiperhidrose, o suor excessivo, pode ter início na infância, adolescência ou mesmo já na idade adulta, e as causas são diversas, sendo as mais comuns:

- Estresse, já que as glândulas sudoríparas são inervadas pelo sistema nervoso autônomo;

- Consumo de comidas calóricas e condimentadas, principalmente as apimentadas;

- Motivos secundários de outros problemas, como diabete, hipertireoidismo, menopausa, obesidade etc.;

- Consumo de álcool ou uso de drogas.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o cheiro ruim ocasionado pela transpiração, também conhecido por cecê ou bromidrose, não está relacionado à quantidade de suor, mas sim à presença de bactérias na pele que levam ao odor característico. Nestes casos o tratamento costuma ser mais simples, à base de produtos tópicos com ação antibacteriana.

Para quem sua demais, o uso de antitranspirantes com derivados do alumínio, como o cloreto de alumínio, pode ser bastante eficaz.

Há ainda outras técnicas, como a Iontoforese, na qual a ionização da água através da corrente elétrica para dentro das glândulas sudoríparas reduz a sudorese, e até mesmo opções cirúrgicas, como a lipoaspiração superficial das glândulas ou a simpatectomia, que é a cirurgia realizada ao nível da medula espinhal para denervar as glândulas.

Consulte seu dermatologista para saber o melhor tratamento para o seu caso.

*Dúvida respondida pela dermatologista Karin Adriane Helmer, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia