assine

Cadastre seu e-mail e receba todas as novidades da Corpo a Corpo



Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

O funcionamento da tireoide pode influenciar outras partes do corpo

Foto Shutterstock

A tireoide fica no pescoço, abaixo da laringe, mas o desempenho dessa glândula pequenininha afeta seu corpo dos pés à cabeça. Direta ou indiretamente, todos os processos do organismo dependem dela. “Os hormônios produzidos pela tireoide (T3 e T4) controlam a entrada de energia nas células. Logo, regulam o ritmo em que os órgãos trabalham”, explica Erivelto Volpi, cirurgião de cabeça e pescoço do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. 


Ou seja, quando essa glândula passa a produzir mais ou menos hormônios do que o necessário, o organismo entra em “crise” devido a alterações metabólicas. “Muitas vezes, não se sabe por que ocorrem essas disfunções, classificadas como hipotireoidismo e hipertireoidismo”, diz o profissional. 

Descubra como o funcionamento da tireoide interfere de diversas formas no corpo e na aparência:

Cabelo

O hipertireoidismo acelera a reposição celular do couro cabeludo, o que deixa as madeixas mais finas, oleosas e quebradiças. O hipotireoidismo, por sua vez, lentifica o crescimento dos fios, que ficam secos e grossos. Resumindo: queda livre em ambos os casos.

Peso

Como a tireoide comanda o metabolismo, seu ritmo é determinante para a direção aonde vai o ponteiro da balança.

Ossos

Pesquisas sugerem que o hipertireoidismo acelera a perda de massa óssea, e pode representar um atalho para a osteoporose.

Cérebro

Baixos níveis de hormônios tireoidianos dificultam as funções cognitivas. Quando esses índices estão nas alturas, a cabeça fica a mil por hora, causando estresse e ansiedade.

Coração

Esse cabo de guerra também se reflete nos batimentos cardíacos, que disparam ou despencam de acordo com as taxas de T3 e T4.

Fertilidade

Má notícia para quem sofre de TPM ou quer engravidar: a lista de prejuízos relacionados a essa bagunça hormonal inclui alterações no ciclo menstrual e na ovulação.

Pele

Tireoide preguiçosa? A renovação celular sai perdendo e o resultado é uma epiderme sem viço e ressecada.

Quer saber dicas sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

A mamografia é a melhor forma de diagnosticar o câncer de mama

Foto Shutterstock

O câncer de mama é o mais frequente e mata mais mulheres do que qualquer outro tipo da doença na América Latina, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), do Ministério da Saúde. Contudo, se for detectado precocemente, a paciente tem 95% de chances de cura.

A melhor forma de ter o diagnóstico da doença é através da mamografia, exame de imagem que ajuda a detectar alterações nas mamas. “Com a realização cada vez mais frequente da mamografia, tem-se diagnosticado o câncer de mama em fases mais precoce, aumentando assim a chance de cura da paciente", explica Daniela Setti, ginecologista e mastologista do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, de São Paulo.

Porém, seja por falta de informações claras, por medo de sentir dor durante o procedimento ou por receio do diagnóstico, muitas mulheres ainda deixam de realizar o teste. Para esclarecer algumas questões, confira a seguir 7 dúvidas sobre o assunto!

1. Sou muito jovem para fazer o exame? Qual é a idade mínima?

A mamografia é um exame de diagnóstico por imagem, que tem como finalidade estudar o tecido mamário. Esse tipo de exame pode detectar nódulos mesmo que ainda não sejam palpáveis. “O rastreamento consiste em realizar mamografia anual em mulheres com 40 anos ou mais”, explica Daniela. Para mulheres com histórico familiar, a mamografia deve ser feita anualmente a partir dos 35 anos de idade.

2. Ninguém da minha família teve câncer de mama. Devo me preocupar mesmo assim? 

Segundo a especialista, a maioria das mulheres que tem câncer de mama não tem histórico familiar da doença. Portanto, mesmo assim o rastreamento mamográfico deve ser feito de qualquer maneira.

3. A radiação da mamografia é arriscada?  

A mamografia utiliza raios-X para formar a imagem da mama. O risco associado à exposição à radiação é mínimo, principalmente quando comparado com o benefício.

4. A mamografia dói?

A mamografia é um exame muito rápido. Pode provocar dor em algumas mulheres, dependendo da sensibilidade individual, mas é tolerável. O desconforto provocado pelo exame é breve. De acordo com Daniela, algumas dicas podem ajudar: agende seus exames quando suas mamas estiverem menos sensíveis, ou seja, após o período menstrual; tome um analgésico antes do exame para aliviar a dor.

5. Não tenho nódulos na mama. Mesmo assim tenho de fazer mamografia?

Com o exame é possível detectar nódulos bem pequenos, que não são palpáveis. Os tumores em estágio inicial, com diagnóstico precoce, têm chance de até 95% de cura. Daí a importância da realização do exame. 

6. Tenho seios muito densos. O autoexame é suficiente para mim?

O autoexame deve ser realizado mensalmente, logo após o período menstrual, mas não é suficiente. Caso a mulher note qualquer alteração nas mamas, deverá procurar o médico imediatamente. “As mulheres que não menstruam devem eleger um dia no mês para fazer o autoexame”, ressalta a médica.

7. Faço autoexame todos os meses, então não preciso fazer mamografia?

Sim, precisa fazer mamografia a partir de 40 anos. Se sua mamografia não está clara em função das mamas densas, poderá ser feito um segundo exame de imagem, por exemplo, ultrassom ou ressonância magnética.

Continue Lendo >>

Texto Ana Araujo | Adaptação Ana Paula Ferreira

Veja perfis de Instagram que podem te ajudar 

a ter mais motivação / Foto Shutterstock

Precisando de mais motivação para não sair da linha com a dieta e os treinos em dia? Para te ajudar, listamos 5 perfis do Instagram que podem te ajudar a manter o foco!

@vemcomelas 

Não é à toa que Fernanda Queiroz e Manuella Rangel possuem o título de Nike Master Trainers. Além de comidinhas fit, as treinadoras dão ideias supercriativas de exercícios, especialmente aqueles que podem ser feitos em dupla.

@thebodybook

É a conta oficial do livro de saúde, fitness e beleza de mesmo nome escrito por Cameron Diaz. O perfil traz receitas, frases motivacionais e depoimentos de mulheres. 

@correpaula 

Com o lema "#runlikeagirl" ("corra como uma garota"), Paula Narvaez aposta na corrida como instrumento de empoderamento feminino. Encontre dicas para arrasar nas pistas e sua rotina de treinos contada com muito bom humor.

@yoga_girl

É impossível não sentir paz interior ao seguir a conta da sueca Rachel Brathen, instrutora de ioga que enche a timeline de dicas práticas da modalidade e paisagens de tirar o fôlego.

@msjeanettejenkins

Procurando desempenho de campeã? Então, seguir a personal e nutricionista Jeanette Jenkins é a sua pedida. Ela compartilha treinos que podem ser feitos em qualquer lugar, sempre incentivando os seguidores a conquistarem o seu melhor corpo.

Quer conferir mais sobre motivação nas redes sociais? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Os videogames podem oferecer benefícios ao corpo e

à saúde! Foto Fabio Mangabeira

 

Desde que viraram febre nos anos 80, os videogames ganharam benefícios que vão além do entretenimento. Que o digam os jogos que simulam sessões de ioga, dança e até treinamento funcional.

“Os games com sensores de movimentos funcionam para trabalhar equilíbrio, concentração e coordenação motora e melhorar a postura”, diz Leandro Lazzareschi, professor do curso de Fisioterapia da Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo.Para quem está sempre em busca de alternativas para relaxar e mexer o corpo sem precisar ir à academia, os jogos também funcionam. “São uma maneira divertida de queimar calorias e reduzir o estresse, e dá até para socializar, já que é possível simular competições descontraídas”, observa Roberto Gimenez, professor do curso de Educação Física da Universidade Cidade de São Paulo.

Quer conferir mais sobre saúde e bem-estar? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

 

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba qual a relação entre praticar atividade física e a anemia

Foto Shutterstock

Mulheres que treinam regularmente estão mais propensas a desenvolver anemia. Motivo? “O ferro presente nos glóbulos vermelhos se dilui mais para transportar o oxigênio necessário para realizar a atividade física”, afirma Camila Gomes, nutricionista da New Millen, de São Paulo. “Sem contar que esse mineral também é perdido na transpiração e na urina.” 

Não deixe de incluir carne vermelha, vegetais verde-escuros, semente de abóbora e açúcar mascavo na dieta, todos fontes do mineral. “Outra dica é incluir alimentos ricos em vitamina C no prato, uma vez que eles melhoram a absorção do ferro pelo organismo”, completa Camila.

Quer saber mais sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba os benefícios da respiração

Foto Shutterstock

No corre-corre diário, a última coisa que passa pela nossa cabeça é ficar de olho no modo como estamos respirando. Afinal, essa ação é tão automática que a gente não precisa perder tempo pensando nela, certo? Errado. Respirar corretamente, inspirando e expirando calma e profundamente só oferece vantagens. De acordo com o professor José Roberto Leite, coordenador da unidade de medicina comportamental do departamento de psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), toda criança nasce sabendo respirar do jeito correto. “Ela enche os pulmões na inspiração e solta o ar devagarzinho, até eliminá-lo totalmente pelas narinas”, afirma.

No entanto, com o passar dos anos, a tendência é respirarmos de forma alterada. “Quando começamos a sentir medo do desconhecido, a respiração acaba se tornando rápida e ofegante como uma reação fisiológica aos acontecimentos à nossa volta”, conta José Roberto. Em outras palavras, as emoções que fazem parte da vida de qualquer adulto – medo, ansiedade, insegurança, tensão... – influenciam a maneira como o ar entra e sai do nosso corpo. E isso, por sua vez, interfere na saúde, bem-estar, na beleza e até no controle do peso. “Inspirando e expirando longa e pausadamente, você ativa o sistema parassimpático e passa a se sentir mais calma e centrada”, afirma José Roberto Leite. E esse estado de tranquilidade contribui para baixar a pressão arterial, diminuir o ritmo de pensamentos e enfrentar melhor situações de tensão.

Pele cheia de vida

A entrada maior de ar no organismo eleva a oxigenação das células e dos tecidos do corpo e resulta em ganhos para a pele, o cabelo e a aparência de modo geral. Afinal, como respirar de modo consciente garante também um sono mais tranquilo e reparador – o que é fundamental para a liberação de substâncias regeneradoras dos tecidos –, seu reflexo no espelho pela manhã tende a mostrar um rosto descansado, sem inchaço ou olheiras. Um estudo médico realizado na Índia com praticantes de exercícios de respiração guiada constatou um aumento na produção de antioxidantes no organismo dos voluntários – sabemos que essas substâncias são capazes de desacelerar o processo de envelhecimento da pele.

Peso controlado sem esforço

Entender como respirar corretamente afeta a qualidade do sono ajuda a compreender a importância disso para a silhueta: horas a menos de descanso desregulam a produção do hormônio melatonina, o que pode levar ao acúmulo de gordura. Além disso, quanto menos você dorme, mais seu organismo fabrica grelina (que estimula a fome) e menos produz leptina (que controla a saciedade). Sem falar que, quando fica mais tempo acordada, é provável que acabe atacando a geladeira e a despensa fora de hora. É também com a prática de exercícios de respiração que conseguimos dar um basta na ansiedade de um dia difícil e com isso evitar ataques à mesa. “A respiração correta não emagrece ninguém diretamente. No entanto, quando a vida e a mente estão tranquilas, você tende a se alimentar com mais equilíbrio, movida pela fome física e não por impulso, além de escolher os alimentos com mais consciência”, avalia Marcos Rojo Rodrigues, PhD em Ciência do Yoga na Índia e professor do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (USP).

Treino para a concentração

Além de conquistar um corpo mais saudável, manter a mente voltada para o ritmo respiratório é uma forma de treinar o foco e a concentração, tão importantes para a vida pessoal e profissional. “Claro que não é fácil. Começamos a observar a respiração e logo depois já nos envolvemos com os nossos problemas. O importante é voltar para o foco quando se distrair”, ensina Rojo . Ao contrário do que muita gente pensa, os exercícios podem ser feitos sempre que sentir necessidade. Está no escritório? Saia do ambiente por dez minutinhos e repita os movimentos – até no banheiro, se for necessário. “A frequência conta mais do que o ambiente em si”, diz José Roberto. 

Quer saber mais sobre os benefícios da respiração? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

O diafragma é colocado no fundo da vagina para cobrir o colo do útero

Foto Shutterstock

O diafragma é um método contraceptivo indicado para mulheres que não querem mais tomar hormônios. Confira abaixo informações sobre este anticoncepcional!

O que é 

Dispositivo reutilizável de silicone ou látex, macio e com um aro de metal flexível, que é colocado no fundo da vagina para cobrir o colo do útero e impedir o contato com o sêmen. Só deve ser retirado de seis a oito horas após a última transa, tempo suficiente para que os espermatozoides que estão na vagina morram. Daí, é necessário lavar com água e sabão neutro, secar e guardar em um local seco e fresco, longe do sol. Também vale a pena desinfetá-lo periodicamente em água fervente, o que proporciona até três anos de vida útil à peça. “O médico é quem deve indicar o tamanho certo do diafragma para cada paciente”, avisa o ginecologista e obstetra Domingos Mantelli, de São Paulo..

Contraindicação 

Quem apresenta algum problema no colo do útero ou é alérgica ao látex, e não possuem infecção urinária, no colo do útero ou na vagina. Também é uma boa opção para quem não quer ou não pode tomar hormônios e deseja engravidar logo depois de pausar o método contraceptivo. 

Possíveis efeitos colaterais 

Pode causar alergia ou irritação na vagina devido ao material.
Continue Lendo >>

Texto Thais Szegö | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Descubra se você costuma deixar tudo para depois.

Foto Shutterstock

Você deixa tudo para depois? Esta lista de situações irá ajudá-la a encontrar a resposta para essa pergunta. Escolha "sim" ou “não” em cada um dos itens e, se a maioria das respostas for afirmativa, é sinal de que é necessário aprender a administrar melhor o seu tempo e a sua rotina para que você não perca boas oportunidades na vida!

1. É comum me sentir culpada por saber que deveria estar fazendo algo mais importante no momento.

2. No fim do dia, sobram várias tarefas que eu deveria ter terminado, mas nem comecei.

3. Tenho dificuldade de entregar minhas atividades no prazo, mesmo quando ele é longo.

4. Costumo ouvir comentários dos meus amigos e colegas de trabalho sobre a minha mania de estar sempre atrasada e deixar tudo para a última hora.

5. Normalmente, eu me arrependo por não ter começado antes o que preciso realizar.

6. Muitas vezes me pego falando as seguintes frases: “já vou”, “já faço”, “já entrego”.

7. Vira e mexe, me vejo com muitas tarefas acumuladas.

8. Sinto dificuldade para me concentrar nas minhas obrigações, principalmente quando as considero chatas.

9. Quando acho que algo é muito difícil, prefiro deixar para depois.

10. Me acostumei a realizar as coisas sob pressão.

Quer conferir dicas para deixar a preguiça de lado? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba como a pílula anticoncepcional pode te ajudar

Foto Shutterstock

A pílula anticoncepcional pode ser uma boa aliada para te ajudar a regular seu ciclo menstrual e diminuir dores de cólica. Veja abaixo mais algumas informações importantes sobre este método contraceptivo!

O que é 

A pílula anticoncepcional é um medicamento que combina hormônios e deve ser tomado diariamente, com ou sem intervalo entre as cartelas. Suspende a ovulação e também altera o estado do muco cervical, dificultando o acesso do espermatozoide ao óvulo.As vantagens do método? Ele diminui o fluxo menstrual e as cólicas e permite que você escolha o dia que irá menstruar. Basicamente, existem quatro tipos de pílulas. A monofásica (a mais utilizada pelas mulheres) possui estrogênio e progesterona na composição – você começa a tomar no primeiro dia da menstruação, termina a cartela e faz uma pausa de sete dias. A minipílula é uma pílula que contém apenas progesterona e pode ser usada ininterruptamente. 

“É indicada para mulheres que estão amamentando ou que têm predisposição a varizes, trombose, AVC, câncer de mama ou são fumantes”, afirma o ginecologista e obstetra Claudio Basbaum, do Hospital São Luiz, em São Paulo. Também existe a pílula multifásica, que tem combinação de hormônios em diferentes dosagens, para ser usada a conforme a fase do ciclo reprodutivo. Há, ainda, o anticoncepcional que contêm os hormônios drosperinona e etinilestradiol, eficientes para amenizar os sintomas da TPM, acne e tratar a síndrome dos ovários policísticos.

Contraindicação 

Mulheres com doenças vasculares, com tumores hormônio-dependentes (como câncer de mama), hipertensão e diabetes. Nesses casos, a melhor pílula é a que traz somente progesterona, pela dosagem hormonal mais baixa.

Possíveis efeitos colaterais 

Algumas mulheres têm sangramento intermenstrual, principalmente nos primeiros meses de uso da pílula. Outras reclamam de dor de cabeça, aumento de peso, pele oleosa, náuseas, redução da libido, tensão pré-menstrual e do aparecimento de varizes. “Os problemas variam de acordo com a composição e a concentração de hormônios”, aponta Claudio Basbaum. Daí a orientação de jamais adotar qualquer medicamento sem conversar antes com seu médico.

Quer tirar sua dúvidas sobre outros métodos contraceptivos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba tudo sobre o anel vaginal

Foto Shutterstock

O que é 

O anel vaginal é um objeto flexível para ser introduzido no canal vaginal a fim de cobrir o colo do útero e liberar os hormônios estrogênio e progestagênio, inibindo a ovulação. Deve ser removido a cada três semanas. Reduz o fluxo e as cólicas menstruais e diminui o risco de câncer do endométrio e de ovário.

Contraindicação

Mulheres com histórico de câncer de mama ou que tenham males circulatórios, como varizes e trombose.

Possíveis efeitos colaterais

Dor de cabeça leve e incômodo por causa da presença do objeto (inclusive durante  a relação sexual) são possíveis.

Quer tirar sua dúvidas sobre outros métodos contraceptivos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Por Fernanda De Almeida e Marcia Di Domenico | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba como é feito o diagnóstico do câncer de mama

Foto Shutterstock

O câncer de mama é o mais frequente e mata mais mulheres do que qualquer outro tipo da doença na América Latina, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), do Ministério da Saúde. No mundo, é o segundo tipo mais frequente de todos, ficando atrás apenas do câncer de pulmão, com 1,7 milhão de pacientes, em levantamento recente da instituição. Nas estimativas do Inca para o biênio 2016-2017, serão 58 mil novas brasileiras com câncer de mama, o que representa 28% do total de casos de câncer em mulheres. 

O que é impressionante sobre os números é a proporção em comparação a outras variantes da doença: para o de colo de útero, segundo na fila de ocorrências, a previsão é de pouco mais de 16 mil casos, ou seja, quase quatro vezes menos. 

Embora a genética seja um fator importante para determinar o risco de desenvolver câncer, ela só é de fato relevante em, no máximo, 10% dos casos, dizem os especialistas. Nos demais 90%, as mutações celulares que caracterizam a doença se devem principalmente ao estilo de vida – alimentação, sedentarismo, sobrepeso e tabagismo, por exemplo, contam. Conversamos com especialistas no assunto o para entender melhor sobre os avanços nas estratégias de prevenção e tratamento desse verdadeiro fantasma feminino.

Existe uma idade em que a mulher está mais sujeita a ter câncer de mama?

O risco aumenta com a idade e geralmente é maior após os 50 anos. Mas há casos de mulheres com menos de 35 que tiveram a doença, embora não seja tão comum. Ter histórico de câncer na família eleva o risco de desenvolvimento precoce.

Como é feito o diagnóstico?

Pode ser por meio da palpação, mamografia e biópsia. Lembrando que, quanto mais precocemente é feito o diagnóstico, maior é a chance de cura. O ultrassom também é útil para detectar o tumor logo no início e, assim, elevar a possibilidade de cura. O ideal é que a mulher a partir dos 40 anos faça exames anuais.

Como a alimentação influencia?

Uma dieta com excesso de gordura animal e bebida alcoólica é comprovadamente um fator de risco para o câncer. Outro grande vilão é o carboidrato porque, quando ingerido, eleva a insulina no organismo, estimulando as células cancerosas.

Não acabou por aqui, não! Na edição 334 da Corpo a Corpo você encontra mais informações sobre o câncer de mama e o Outubro Rosa. Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui →  https://goo.gl/jPQOgr

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba como funciona o hormônio injetável

Foto Shutterstock

Se você tem algumas dúvidas sobre o hormônio injetável, fique tranquila, nós vamos te ajudar! Confira abaixo informações importantes que você deve saber antes de optar por este método contraceptivo

O que é 

Anticoncepcional que combina estrogênio e progesterona e é aplicado no por meio de uma seringa. Como a dosagem hormonal é alta, o efeito contraceptivo é prolongado. Existem dois tipos: o mensal, que carrega os hormônios já citados, e o trimestral, feito só com progesterona. “Esse último é indicado para mulheres que estão amamentando, que têm histórico familiar de câncer de mama e que fumam – ou seja, que não podem usar o estrogênio”, explica Domingos. Entre os benefícios, destaque para a redução de sintomas da endometriose e a prevenção da anemia, de cistos e de câncer no ovário.

Como age

O método impede a liberação de óvulos pelos ovários, tornando o muco cervical espesso, o que barra a passagem dos espermatozoides. “O injetável mensal deve ser aplicado entre o 7º e o 10º dia do ciclo; o trimestral deve ser aplicado a cada três meses, sendo a primeira dose entre o 5º e o 7º dia do ciclo”, orienta Domingos Mantelli.

Contraindicação 

Mulheres que não podem utilizar métodos hormonais, por predisposição familiar a câncer, a varizes e a trombose.

Possíveis efeitos colaterais 

Os principais são ganho de peso, vertigens e ausência de menstruação.

Quer tirar sua dúvidas sobre outros métodos contraceptivos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

A respiração pode te ajudar a dormir melhor. Saiba como

Foto Shutterstock

Já imaginou que apenas com a respiração certa você pode mandar a insônia para bem longe? Aqui vamos te ensinar como inspirar e expirar do jeito que pode te ajudar a dormir bem. Veja abaixo:

Deitada ou sentada, respire lenta e profundamente focando no abdômen. Quando o ar entra, ele deve ficar estufado e, quando sai, deve se recolher. “Nesse exercício, o tempo de entrada e saída do ar é igual, ou seja, se inspirar em três segundos, expire também contando até três”, orienta Marcos Rojo Rodrigues, PhD em Ciência do Yoga na Índia e professor do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (USP).

Repita o movimento pelo menos dez vezes ou dedique 15 minutos a ele – assim você mantém o foco e se desconecta dos problemas.

Quer saber mais sobre os benefícios da respiração? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba porque atividades prazerosas podem ajudar a fortalecer sua imunidade

Foto Danilo Borges

Realizar atividades que tragam prazer – seja fazer sexo, praticar um hobby, sair com os amigos ou comer algo que você adora – fortalece a imunidade, foi o que apontou uma pesquisa publicada pela revista científica britânica Nature Medicine. 

“Elas ativam o circuito de recompensa do cérebro e a liberação de substâncias químicas que reduzem o stress, estimulam os sistemas imune e endócrino e o funcionamento dos órgãos, além de alterar nossa percepção das coisas”, esclarece Diego Tavares, psiquiatra do Hospital das Clínicas, em São Paulo. 

Entretanto, prazer e culpa podem estar intimamente ligados – basta cruzar a linha do exagero. Fique de olho!

Quer saber mais sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

A respiração pode te ajudar a levantar o astral

Foto Shutterstock

A respiração pode ser uma ótima aliada para mudar seu humor naqueles dias em que você estiver mais desanimada. Para levantar o astral, anote o passo a passo a seguir: 

Sente-se com a coluna reta e os olhos fechados. Tampe a narina esquerda com o polegar esquerdo e respire pela direita por 30 vezes. Em seguida, com o polegar direito, tampe essa narina e respire pela esquerda por mais 30 vezes. Em seguida, inspire e expire bem devagar por ambas as narinas 60 vezes. Repita o movimento duas vezes ao dia. 

“Enquanto faz o exercício, visualize uma situação ou algo que lhe traga felicidade”, orienta o professor de ioga Claudio Duarte, do Yoga Clássico, de São Paulo. 

Quer saber mais sobre os benefícios da respiração? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Tire suas dúvidas sobre o método 

Foto Shutterstock

Indicado para quem procura um método mais duradouro, o DIU pode ser utilizado de cinco a dez anos. Veja a seguir tudo sobre o dispositivo intraulterino!

O que é 

Dispositivo de plástico flexível ao qual é adicionado cobre ou hormônios (levonorgestrel). É inserido no útero (preferencialmente no período menstrual, quando o colo está mais aberto) por meio de um procedimento feito no consultório médico.

Como age 

Reduz o acesso do espermatozoide ao óvulo e também interfere no muco cervical e no endométrio, dificultando a implantação de um possível óvulo fecundado. “O DIU de cobre pode ser utilizado por até dez anos e o com progesterona, por no máximo cinco”, afirma a ginecologista e obstetra Paula Fettback, especialista em reprodução humana da Clínica Mãe, de São Paulo. Em 95% dos casos, quem usa DIU com progesterona fica sem menstruar. “Essa versão ainda é recomendada para quem apresenta indicação clínica de suspender a menstruação por causa de doenças, como a endometriose, já que o hormônio causa a atrofia do endométrio”, explica a médica.

Possíveis efeitos colaterais 

“O DIU feito à base de cobre, por não conter hormônio, pode causar um fluxo menstrual mais intenso, aumento das cólicas menstruais e piora da TPM”, afirma Domingos Mantelli. É importante ainda prevenir infecções vaginais, já que há um corpo estranho no organismo. O dispositivo com progesterona pode causar dor de cabeça e nas mamas, aumento de peso e aparecimento de acne.

Quer tirar sua dúvidas sobre outros métodos contraceptivos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Tire suas dúvidas sobre o adesivo transdérmico

Foto Shutterstock

O adesivo transdérmico pode ser uma ótima opção para mulheres que costumam esquecer de tomar a pílula diariamente, já que fica permanentemente na pele durante três semanas. Confira a seguir tudo sobre o método contraceptivo!

O que é 

Adesivo colocado na pele (no bumbum, abdômen ou braço), libera hormônios e inibe a ovulação. Deve ser colado por três semanas. Na quarta, o método é pausado.

Contraindicação 

Não deve ser utilizado por lactentes (pode prejudicar a produção do leite) nem fumantes, que já têm risco maior de complicações circulatórias.

Possíveis efeitos colaterais

Dor nas mamas, de cabeça e pélvica, irritação no local de aplicação, náuseas.

Quer tirar sua dúvidas sobre outros métodos contraceptivos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

O implante subdérmico é introduzido sob a pele do braço através de um procedimento

cirúrgico simples / Foto Shutterstock

 Os implantes subdérmicos são pequenas cápsulas ou hastes plásticas do tamanho de um palito de fósforo, que são introduzidas sob a pele do braço por meio de um procedimento cirúrgico simples e liberam doses baixas de progesterona (hormônio produzido pelos ovários) na corrente sanguínea, o que inibe a ovulação, aumentando o espessamento do muco cervical e reduzindo a chance de fecundação do óvulo. Atua no organismo por até três anos, e, depois, é preciso retirar e colocar um novo. Mulheres que não desejam menstruar mais – atletas ou mulheres que treinam bastante na água, por exemplo. “Além de prevenir gravidez, serve para tratar cólicas intensas, endometriose e casos crônicos de TPM”, informa Domingos Mantelli.

Contraindicação 

Mulheres com histórico de câncer ligado aos hormônios, como o câncer de mama ou que tenham problemas circulatórios, como varizes e trombose.

Possíveis efeitos colaterais 

Os mais comuns são dores de cabeça, sangramentos, inchaço e retenção de líquidos.

Quer saber tudo sobre outros métodos contraceptivos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

A dependência da tecnologia é uma das causas do alto nível de tensão da geração Y

Foto Shutterstock

 Um levantamento feito pela empresa nacional de seguros de saúde SulAmérica com mais de 43 mil brasileiros de várias capitais do país revelou que a faixa etária mais estressada da população é a chamada geração Y, das pessoas entre 26 a 38 anos – 58% dos entrevistados desse grupo relataram altos níveis de estresse.

A dependência da tecnologia e o modelo de trabalho que privilegia a autonomia e o empreendedorismo (mas resulta em muitas horas a mais de expediente) estão entre as causas para o alto nível de tensão entre os jovens adultos. Estressou? Procure compensar praticando atividade física, passando mais tempo com as pessoas queridas e realizando atividades que tragam prazer.

Quer saber mais sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Veja sugestões de destinos no Brasil para descansar

Foto Shutterstock

Planejando as próximas férias ou um fim de semana diferente, livre da pressão de todo dia? Selecionamos três viagens no Brasil que vale a pena colocar na sua lista de destinos possíveis.

Ilhabela (SP) 

As águas tranquilas, as cachoeiras e as trilhas desse destino no litoral norte paulista são ideais para esquecer os problemas meditando, praticando esportes ou simplesmente afundando o pé na areia de alguma das cerca de 50 praias – tem para todos os gostos: das badaladas às quase desertas. Diárias a partir de R$ 97 por pessoa na Caravela Pousada Bromélias (Perequê).

Virgínia (MG)

Fica a 440 km de Belo Horizonte e a menos de 300 km da cidade de São Paulo. Cercada de montanhas e com todo o silêncio e ar puro do campo, é outra boa alternativa para deixar as preocupações de lado e curtir o visual característico (e espetacular) da Serra da Mantiqueira. Diárias a partir de R$ 229 por pessoa no Hotel Fazenda Vale da Mantiqueira.

Praia de Pratagy (AL)

Destino daqueles para não fazer nada além de contemplar a paisagem. Localizada na chamada Costa dos Corais, no litoral de Maceió, é uma das praias mais desertas e paradisíacas do Nordeste. Diárias a partir de R$ 346 por pessoa na Pousada Caiada, que possui um spa com vasto cardápio de terapias e massagens.

Quer conferir mais sugestões para relaxar? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Fique atenta para não prejudicar sua pele fazendo uso dos produtos errados

Foto Shutterstock

Nem sempre a sabedoria popular corresponde à realidade. Fomos atrás de respostas para um conselho que você provavelmente já ouviu alguma vez na vida. Afinal, creme dental é bom para queimadura?

Resposta: Esse uso da pasta de dente não é recomendado porque pode resultar em uma irritação ainda pior na pele, já sensibilizada. O ideal é resfriar a lesão com água corrente durante alguns minutos e, posteriormente, utilizar pomadas específicas (anti-inflamatórias, analgésicas, calmantes). Em casos mais severos, o uso de cremes de corticoides suaves e antibióticos, sempre com orientação médica, pode ser necessário.

Quer conferir mais curiosidades? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Fabiana Gonçalves | Edição Paula Lima | Adaptação Ana Paula Ferreira

Respirar da forma correta pode ajudar a acalmar

Foto Shutterstock

Prestar atenção no ar que entra e sai do corpo pode trazer muitos benefícios à saúde. Confira abaixo como respirar da forma correta para acalmar rapidinho!

Sentada com a coluna reta, inspire lenta e profundamente pelas narinas, com movimentos amplos expandindo as costelas, e solte o ar, pelo mesmo lugar, pelo dobro do tempo, murchando o abdômen. “Caso não consiga soltar o ar pelo dobro do tempo, faça pelo menos com que a expiração seja mais longa do que a inspiração”, orienta Marcos Rojo Rodrigues, PhD em Ciência do Yoga na Índia e professor do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (USP). Faça dez repetições duas vezes ao dia.

Quer conferir mais dicas de saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

 

 

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Fique atenta à postura na hora de usar o celular

Foto Shutterstock

Problemas de postura relacionados ao uso excessivo de gadgets como tablet e celular, que induzem a erros graves no posicionamento do pescoço, ombros e costas, são cada vez mais comuns. “As queixas de dores nessas regiões aumentaram cerca de 40% nos últimos dois anos”, analisa o ortopedista Márcio Schiefer, do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, no Rio de Janeiro. 

Para colocar o corpo no eixo ao usar seus dispositivos tecnológicos, preste atenção para manter ombros e orelhas sempre alinhados e coluna ereta, com as escápulas retraídas, assim evitando uma sobrecarga que pode chegar a 12 kg na cervical, de acordo com o Centro Médico de Cirurgia Espinhal e Reabilitação, em Nova York.

Quer conferir mais sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Evelyn Cristine | Adaptação Ana Paula Ferreira

Há diversos exames preventivos que as mulheres devem fazer para manter a saúde em dia

Foto Shutterstock

Foi dado o início da campanha Outubro Rosa, criada para conscientizar as mulheres sobre a importância na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de mama

De acordo com Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra, existem outros testes, além da mamografia, que não podem faltar no check-up das mulheres. “O autoconhecimento é a primeira precaução. Prestar atenção nos sinais que o corpo emite com o aparecimento de secreções, dores, nódulos ou qualquer outra alteração. A mulher deve procurar seu ginecologista, tirar dúvidas e claro, realizar exames periódicos para a prevenção da sua saúde e bem-estar”, explica.

Confira a seguir 10 exames preventivos que as mulheres devem fazer para evitar diversos males femininos!

Exame de toque
Recomendado para todas as mulheres acima dos 20 anos de idade. O autoexame deve ser feito após sete dias do início da menstruação. Na menopausa, a mulher deve escolher um dia por mês para fazê-lo. O exame pode ser feito em frente ao espelho, em pé ou deitada.

Papanicolau
Esse exame verifica infecções e alterações nas células do colo do útero, infecções por fungos, herpes e verrugas no órgão genital feminino. Seu objetivo principal é prevenir o aparecimento do câncer no colo do útero. Deve ser realizado uma vez ao ano.

Ultrassom de Mama
Exame que analisa o tecido das mamas para colher informações se há lesões e nódulos. Este exame auxilia na biópsia e não é doloroso.

Ultrassom Pélvico
Visualiza a morfologia das estruturas genitais internas como útero e ovários. É indicado na suspeita de doenças ou preventivo para câncer ovariano ou endometrial. Normalmente, é feito pelo abdômen. Deve ser realizado uma vez ao ano também.

Densitometria Óssea
Verifica a densidade dos ossos, determinando a presença de osteoporose ou de sua precursora, a osteopenia. Indicado para mulheres na menopausa ou com fortes riscos para a doença. Deve ser realizado uma vez ao ano.

Ultrassom transvaginal
Realizado pela introdução de um pequeno bastão na vagina. O exame detecta doenças como cistos no ovário, endometriose, miomas e até tumores. O exame se torna obrigatório após a menopausa, mas pode ser solicitado antes, dependendo de fatores de risco como infecções ou vida sexual promíscua. Deve ser realizado uma vez ao ano.

Exames laboratoriais
É importante fazer anualmente exames de sangue como hemograma, dosagem de glicemia sanguínea, colesterol, triglicérides, avaliação da função da tireoide, além de exame urinário básico. Deve ser realizado, no mínimo, uma vez ao ano.

Sorologia
Ajuda a detectar doenças provocadas por microrganismos como hepatite, sífilis e HIV. Pode ser realizado uma vez ao ano.

Colposcopia
Detecta ferimentos na vagina, na vulva ou no colo do útero. O ideal é realizar esse exame quando iniciar a vida sexual, porém só é indicado quando houver alterações no papanicolau.

Urocultura
Seis em cada dez mulheres sofrem de infecção urinária. É indicado para aquelas que têm dificuldades para urinar ou sentem ardência e incômodos.

 

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba o que pode causar dor durante o sexo

Foto Shutterstock

Pode ser pelo medo de não corresponder às expectativas do parceiro, pela insatisfação com o próprio corpo, pela criação machista, por influência da religião ou até mesmo por alterações hormonais. O fato é que, para muitas mulheres, nem sempre sexo e prazer andam juntos. “Questões emocionais como essas podem desencadear distúrbios sexuais que provocam espasmos involuntários da musculatura da vagina, causando dor durante a relação sexual e até impossibilitando a penetração”, esclarece Débora Padua, fisioterapeuta uroginecologista, de São Paulo. 

Os quadros são divididos em dois tipos: primário, que ocorre desde a primeira relação sexual, e secundário, quando a mulher já tem uma vida sexual ativa e, por conta de algum trauma, desenvolve a doença. 

A saída? Conhecer bem seu corpo e como funciona o seu prazer – isso inclui fazer terapia e praticar masturbação. Fisioterapia, eletroterapia e o uso de dilatadores, tudo com supervisão de um profissional, são outros meios de resolver o problema.

Quer tirar mais dúvidas sobre sexo? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Confira situações que podem te ajudar a ter mais jogo de cintura no trabalho

Foto Shutterstock

 Algumas situações que acontecem no ambiente de trabalho podem não só torná-la uma profissional cheia de jogo de cintura como também deixá-la muito mais preparada para encarar desafios pessoais. Com a ajuda da personal e executive coach Luciana Tegon, de São Paulo, listamos quatro lições valiosas que geralmente só aprendemos depois de cometer muuuitos erros. Pronta para pegar um atalho?

1. Mostre a sua cara 

Telefonemas e mensagens de texto podem até ser um jeito prático de se comunicar, mas, dependendo da importância e da gravidade do assunto, vale a pena conversar pessoalmente. Além de evitar mal entendidos, essa simples atitude pode lhe dar muito mais credibilidade. 

2. Seja a solução

Quando algum problema surgir de maneira inesperada, é preciso estar preparada para resolvê-lo da melhor forma. Para evitar imprevistos, redobre a atenção em tudo que estiver fazendo e planeje-se sempre considerando possíveis adversidades. Uma mulher preparada vale por duas! 

3. Saiba dizer “não”

Dar um passo maior que a perna ao acumular muitas funções pode não ser uma boa ideia para mostrar eficiência. Você pode comprometer a qualidade do que se propôs a fazer e ainda colocar em risco sua saúde devido ao aumento do estresse e da ansiedade. Cuidado! 

4. Não se abale

Acreditar em seu potencial é fundamental para ter coragem de se apresentar perante outras pessoas e defender seu ponto de vista.  Quando você está ciente do seu valor, dificilmente outra pessoa conseguirá colocá-la para baixo ou explorá-la.

Quer conferir mais dicas para o trabalho? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>