assine
fechar X

Cadastre seu e-mail e receba todas as novidades da Corpo a Corpo



Texto Vand Viera | Adaptação Ana Paula Ferreira

O coletor menstrual é uma ótima opção para treinar "naqueles dias".

Foto Divulgação

Posso usar coletor menstrual durante a atividade física?

Sim, mesmo em exercícios de alta intensidade e na água, desde que o modo de colocação do objeto seja obedecido, assim impedindo vazamento e incômodo durante os movimentos

Há mais vantagens em aderir ao coletor no lugar de absorventes internos, de algodão: “Ele é mais barato, sustentável (porque não é descartável), higiênico (tem que ser lavado a cada troca, que deve ser feita em, no máximo, dez horas) e não interfere na umidade natural da vagina, o que preserva a proteção local e evita possíveis lesões”, observa a ginecologista Guísella De Latorre, do Rio Grande do Sul.

Quer conferir mais sobre exercícios? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Marcela Zanetti e Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Antes e depois de Talita Santos

Fotos Arquivo pessoal (antes) / BO Campos (depois)

Até os 16 anos, a podóloga Talita Santos, 25 anos, de Sorocaba (SP), nunca havia brigado com a balança, e nem percebeu as mudanças no corpo depois de conseguir o primeiro emprego, na época, como manicure. “Passava horas sentada, sem me alimentar ou comendo besteiras entre uma cliente e outra”, lembra. “Em sete anos, passei dos 56 para os 84 kg”, conta. Os sintomas de depressão não demoraram a aparecer. Ela não aceitava a própria aparência e se achava bem mais velha do que realmente era. “Comprar roupas era uma tortura. Ia de loja em loja e nada me servia. Experimentava todas as peças da maior numeração que existia e saía suando do provador. A frustração era total”, conta. Pouco tempo depois de completar 23 anos, Talita ficou grávida. O ganho de peso não foi grande – 8 kg –, mas a indisposição, a falta de ar e o cansaço, sim. 

Já com a filha nos braços e quando tudo parecia bem, veio o choque de realidade: Talita não se reconheceu em uma foto tirada pelo marido, em janeiro deste ano. “Chorei muito. Não fazia ideia de que eu estava tão gorda”, fala. “Decidi que tinha que mudar ou minha filha não teria uma mãe disposta com quem passear e brincar”, diz. 

O primeiro passo foi entrar em um grupo no Facebook com outras pessoas tentando emagrecer. Depois, iniciou a reeducação alimentar. “Diminuí a quantidade de arroz e variei as fontes de carboidrato, como batata e mandioquinha. Também cortei as frituras e passei a preparar mais assados, cozidos e grelhados.” Produtos industrializados e snacks supostamente saudáveis, como barra de cereal e cream cracker, também perderam lugar na nova dieta. 

Apesar de não ser muito fã de exercícios, Talita alternou caminhada e corrida durante processo de emagrecimento e, de quebra, conseguiu controlar o estresse e a ansiedade dessa fase. “Agora, pela falta de tempo, prefiro fazer treinos funcionais em casa, três ou quatro vezes por semana”, fala. 

Hoje com 59 kg, Talita garante que fez as pazes com o guarda-roupa e com a vida. “Tomei coragem para usar vestido, short e tudo o que eu quiser. Emagrecer foi libertador e influenciou até na relação com a minha família, já que estou muito mais feliz”, comemora.

Dicas da Talita

Mantenha o foco
Para escapar do desânimo diante de objetivos grandiosos demais – enxugar 20 kg, por exemplo –, vale a pena fracionar a meta, comemorando cada quilo perdido.

Encontre o que dá prazer 
Praticar atividades físicas não é – nem precisa ser – um sacrifício. Basta descobrir quais são as modalidades e tipo de ambiente que mais fazem você feliz.

Coma bem 
Pular refeições é sempre uma péssima ideia. Além de prejudicar o funcionamento do organismo, faz você querer comer em dobro depois. Invista em pequenas porções ao longo do dia, a cada duas ou três horas.

Quer conferir mais dicas de motivação? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba como os apps podem te ajudar a controlar a ansiedade.Foto: Caio Mello

 Se você costuma ficar muito ansiosa e não sabe mais o que fazer para resolver o problema, estes aplicativos podem ser a solução de seus problemas! Confira 4 apps que podem te ajudar a acalmar os nervos!

Headspace
Serviço gratuito que ensina, em vídeo, técnicas diárias de meditação, como exercícios de respiração, relaxamento muscular e controle corporal. Para começar, você só precisa de 10 minutinhos por dia.

Anti-stress quotes
Porque, às vezes, tudo o que precisamos é ouvir uma palavra amiga, não é? Além de ter acesso a citações motivacionais gratuitamente, você pode salvar suas favoritas e compartilhá-las nas redes sociais ou por e-mail e SMS.

Zen
Conta com uma seleção repleta de sons da natureza e disponibiliza um calendário do humor para você acompanhar seus progressos. Tudo sem custo.

Relax melodies
O som da chuva não é suficiente? Nesse app dá para montar uma playlist grátis de melodias que vão ajudá-la a ficar calminha, calminha e, de quebra, o sono virá bem mais rápido.

Quer conferir mais dicas de maquiagem? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Ana Paula Ferreira | Foto Danilo Borges

Além de prazeroso, o sexo faz muito bem para a saúde!

Foto Danilo Borges

Nós sabemos que uma boa noite de prazer não faz mal a ninguém – muito pelo contrário! Mas sabia que, além de ser prazeroso, o sexo pode oferecer uma série de benefícios para o corpo e a mente?

A Dra. Cristina Carneiro, ginecologista pela Universidade de São Paulo, que escreve a convite da Vagisil, listou 7 benefícios que a prática sexual oferece à saúde. Confira!

1. Durante o sexo os famosos neurotransmissores endorfina e serotonina (hormônios de prazer e relaxamento benéficos para a saúde) são liberados no cérebro, o que significa que simplesmente nos sentimos dispostos e com ótimo humor, sensação que pode durar até horas após a relação!

2. Depois de uma longa noite a dois, o corpo pede uma boa dose de sono e até os sonâmbulos se rendem. Isso acontece porque o orgasmo libera hormônios que nos deixam relaxados e sonolentos, prontos para um descanso revigorante.

3. Sexo é mais eficaz que muitos analgésicos. Durante a relação, são liberadas ocitocina e endorfina, que aumentam a tolerância à dor, além da diminuição da pressão dos vasos sanguíneos, combatendo a dor de cabeça e as cólicas menstruais.

4. Ser desejada deixa qualquer mulher com a autoestima lá em cima, mas não é só isso. Transar auxilia a produção de estrogênio (hormônio sexual feminino) e colágeno, deixando a pele e os cabelos muito mais brilhantes, macios e rejuvenescidos.

5. A atividade sexual é um grande aliado da nossa saúde. Além de fortalecer o sistema imunológico, aumentando os níveis de anticorpos, a prática ainda é um ótimo exercício para a musculatura do coração, prevenindo doenças cardíacas.

6. Como qualquer exercício físico, quanto maior a frequência e a intensidade do sexo, mais calorias vão embora. E tem mais: transar ainda melhora a flexibilidade e a força, atuando na tonificação dos músculos.

7. É irônico, mas fazer sexo nos faz ter mais desejo. Uma transa incrível te ajuda a trabalhar sua sexualidade e autoconhecimento, além de aumentar a intimidade e confiança, deixando a relação mais envolvente e ativa, com aquele gostinho de quero mais.

Continue Lendo >>

Texto Juliana Vaz | Foto Bo Campos | Adaptação Ana Paula Ferreira

Veja dicas de peças para malhar a noite com segurança!

Foto Bo Campos

Para treinar de noite com segurança, vale investir em roupas e acessórios visíveis no escuro. Confira nossa seleção que vai além das peças neon!

1. Regata New Balance, R$ 149. 
2. Tênis Kenya Racer 3, Fila, R$ 329. 
3. Boné Rainha, R$ 49. 
4. Regata com zíper Asics, R$ 159. 
5. Cinto para squeeze. Acte, R$ 49 (sem o squeeze). 
6. Jaqueta The North Face, R$ 599. 
7. Canelito de compressão Lupo Sport, R$ 35. 
8. Legging Nike, R$ 449. 
9. Short Zizar, R$ 69.

Quer conferir mais dicas de fitness? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Ansiedade em excesso pode não ser um bom sinal para a saúde.

Foto Danilo Borges

O corpo começa a tremer, fica difícil respirar, as mãos suam e o coração dispara. Poderia ser a descrição de uma maratonista que está prestes a concluir uma prova daquelas ou o relato da mocinha de um filme de terror, mas é nada mais do que sua reação ao acessar seu e-mail e descobrir que o RH da empresa dos sonhos finalmente recebeu seu currículo e a está chamando para uma entrevista. Esse e muitos outros enredos da vida real são capazes de desestabilizar qualquer mulher, das sedentárias às que encaram 42K numa boa. 

“Quando nos preocupamos, a amígdala e o hipotálamo, áreas do cérebro responsáveis pela sensação de ansiedade, interpretam que estamos em perigo”, explica o neurologista Leandro Gama Cerqueira, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. “Isso eleva a produção de adrenalina e de glicocorticóides, hormônios que provocam taquicardia, sudorese excessiva, tremores, tensão muscular e dor de cabeça.”

Se, por um lado esse mecanismo parece prejudicial, por outro, é essencial para garantir nossa sobrevivência. “Ele impede a negligência de fatores de risco e nos prepara para enfrentar melhor as adversidades do cotidiano”, esclarece Joana Singer, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-USP). 

Moral da história: ficar ansiosa faz você ser mais cautelosa e pensar várias vezes antes de cada ação, mas, se se tornar frequente, pode afetar, e muito, a qualidade de vida. Isso porque a ansiedade pode desencadear algumas doenças. Conheça a seguir quais são elas:

Síndrome do pânico
Crises intensas e repentinas que podem acontecer como resposta a uma situação estressante ou surgir sem razão específica, causando uma sensação de morte iminente.
Transtorno obsessivo compulsivoGera pensamentos obsessivos que só são aliviados por comportamentos compulsivos (repetitivos e desmotivados).

Estresse pós-traumático
Após um evento significativo que tenha gerado um trauma, ocasiona flashbacks, pesadelos e revivência de sons e cheiros.

Transtorno de ansiedade generalizada
A pessoa se sente ansiosa a maior parte dos dias. É como se ficasse em um alerta contínuo, com o eterno pensamento de que algo ruim vai acontecer.

Fobias específicas
Causa uma tensão desproporcional diante de uma determinada situação, animal ou objeto.

Quer conferir mais dicas de maquiagem? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba como prevenir problemas na tireoide. 

Foto Shutterstock

Confira quais medidas podem ajudar a manter a tireoide em forma e evitar as disfunções da glândula.

Invista nos nutrientes certos

Iodo (em peixes, algas marinhas, leite e camarão), zinco (presente em ostras, carnes, sementes de abóbora, feijão e amendoim), selênio (castanha-do-pará, laranja e ovo) e vitamina A (fígado, cenoura, manga e espinafre) são bons aliados. “O zinco atua na síntese e na secreção dos hormônios tireoidianos, o selênio participa de mecanismos antioxidantes e fortalece o sistema imune, e a deficiência de vitamina A pode causar hipertrofia tireoidiana, que altera seu funcionamento”, esclarece Marisa Coutinho, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo, de São Paulo. Atenção: uma dieta adequada deve oferecer cerca de 150 mg de iodo por dia, pois o excesso pode atrapalhar a linha de montagem dos hormônios tireoidianos. 

Diga não ao sedentarismo 

O sobrepeso exige uma quantidade maior de hormônios circulantes, sobrecarregando a tireoide. Além disso, como essa glândula gerencia o gasto de energia, colocar o corpo em movimento é um ótimo estimulante. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o mínimo de 150 minutos de exercícios moderados por semana.

Invista em cuidados com a saúde 

Fazer exames regulares ou assim que notar alguns dos sintomas mencionados é fundamental para todo mundo, mas há grupos de maior risco: mulheres com mais de 45 ou gestantes, idosos e pessoas que passaram por cirurgia na tireoide, fazem radioterapia ou utilizam medicamentos que podem interferir na produção de hormônios e portadoras de doenças autoimunes ou com histórico familiar delas.

Quer saber dicas sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

 

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Saiba quais sintomas o hipotireoidismo e hipertireoidismo apresentam.

Foto Shutterstock

A tireoide fica no pescoço, abaixo da laringe, mas o desempenho dessa glândula pequenininha afeta seu corpo dos pés à cabeça. Direta ou indiretamente, todos os processos do organismo dependem dela. “Os hormônios produzidos pela tireoide (T3 e T4) controlam a entrada de energia nas células. Logo, regulam o ritmo em que os órgãos trabalham”, explica Erivelto Volpi, cirurgião de cabeça e pescoço do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. Ou seja, quando essa glândula passa a produzir mais ou menos hormônios do que o necessário, o organismo entra em “crise” devido a alterações metabólicas. “Muitas vezes, não se sabe por que ocorrem essas disfunções, classificadas como hipotireoidismo e hipertireoidismo”, diz Erivelto. 

O hipo, aliás, é bem mais comum que o hiper, representando aproximadamente 80% dos distúrbios tireoidianos. O diagnóstico de ambos é feito por meio de exames de sangue que medem a quantidade desses hormônios e, infelizmente, quando o quadro se estabelece tende a ser definitivo, embora seja possível controlá-lo com medicação e reposição hormonal (hipo) ou remoção da glândula (hiper).

 

 

Entenda os sintomas

Hipotireoidismo

Fadiga
Intestino preso
Ganho inexplicável de peso
Sensibilidade exagerada ao frio
Inchaço no rosto
Pele ressecada
Fraqueza, dor, sensibilidade ou rigidez muscular
Esquecimentos ou dificuldade de concentração
Desânimo

Hipertireoidismo

Insônia
Diarreia
Perda inexplicável de peso
Suor excessivo
Ruborização da pele
Olhos saltados
Taquicardia (mais de 100 batimentos por minuto)
Ansiedade, irritabilidade ou nervosismo
Hiperatividade

Quer saber dicas sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Viera | Adaptação Ana Paula Ferreira

Ler no escuro pode causar fadiga ocular e dor de cabeça. 

Foto: Shutterstock

Nem sempre a sabedoria popular corresponde à realidade. Afina, será que ler no escuro estraga a vista? 

O esforço extra para enxergar as letras do seu livro ou revista preferida pode causar fadiga ocular e dor de cabeça, mas não miopia ou outro problema de visão. O mesmo não se aplica aos smartphones e a outros aparatos tecnológicos. “Eles emitem uma radiação tão nociva quanto os raios UV para os olhos. É melhor investir em iluminação natural e diminuir o brilho da tela”, afirma André Gomes, presidente da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, de São Paulo.

Quer saber dicas sobre cabelo e penteados? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Cuidado para não exagerar no chocolate durante a TPM.

Foto: Shutterstock

É só a TPM chegar que você já fica irritada, sensível e ansiosa? Então confira o que é indicado evitar durante esse período!

Exagerar no chocolate 
A guloseima estimula momentaneamente a produção de serotonina e endorfina, substâncias relacionadas às sensações de prazer e bem-estar. Mas, além das calorias extras, a cafeína presente em sua composição pode intensificar a irritabilidade e a ansiedade.

Situações de atrito
Com os hormônios à flor da pele, discutir qualquer tipo de relação é um convite para acabar protagonizando uma confusão da-que-las. “Melhor esperar uns dias enquanto esfria a cabeça e pensa no que e em como vai falar”, sugere a ginecologista Maria Elisa Noriler, de São Paulo.

Não acabou por aqui, não! Na edição 332 da Corpo a Corpo você encontra mais dicas do que evitar durante a TPM. Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui   http://goo.gl/xg7KaD

Continue Lendo >>

*Por Eduardo Magalhães

Vitamina C oferece diversos benefícios à saúde!

Foto: Shutterstock

Quais são os benefícios da vitamina C, além de prevenir gripe e resfriado?

São vários: ela possui ação antioxidante, fortalece o sistema imunológico, atua na síntese de colágeno (que promove saúde e firmeza à pele) e contribui para a cicatrização. 

Na dieta, a vitamina é importante porque aumenta a absorção intestinal de ferro. Uma dica interessante para quem tem tendência a anemia é espremer limão sobre leguminosas como grão-de-bico, feijão ou lentilha (fontes de ferro) e, assim, otimizar o aproveitamento do mineral. O mesmo pode ser feito no chá verde para melhorar a absorção de catequinas, substâncias que atuam no combate ao câncer.

Como se não bastasse, a vitamina C favorece o emagrecimento por estimular a biossíntese de carnitina, um aminoácido atuante na oxidação de gorduras e na síntese de dopamina, neurotransmissor deficiente em quadros de ansiedade, que levam à compulsão por doces.

*Eduardo Magalhães é nutrólogo e especialista em Medicina Preventiva e Integrativa. Todo mês, ele responde perguntas das leitoras em sua coluna. Você tem alguma dúvida sobre saúde? O expert responde! Envie a pergunta para perguntedrsaude@escala.com.br.

Mande suas dúvidas para perguntedrsaude@escala.com.br !

Quer saber dicas de saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!


Continue Lendo >>

Texto Ana Paula Ferreira | Foto Shutterstock

O Beauty Week traz descontos de serviços de beleza em mais de 50 salões de São Paulo.

Foto: Shutterstock 

A 5ª edição do Beauty Week chegou a São Paulo na última segunda-feira (22). Com mais de 50 salões participantes, o evento de beleza traz descontos em pacotes de serviços como cabelo, maquiagem, estética, entre outros, a preços fixos de R$ 80, R$ 160 e R$ 250, disponíveis até o dia 4 de setembro.

Conheça a seguir o Top 10 de pacotes do Beauty Week 2016 - São Paulo!

Red Door II
Combo Equaliv (R$ 80): Corte de pontas duplas (Split Ender Pro) 

Marcos Proença (Jardim Paulistano e Vila Nova Conceição)
Combo Equaliv (R$ 80): Manicure + Pedicure 

Jacques Janine Brooklin
Combo Belvita (R$ 160): Corte Bordado + Escova Modelada com finalização Bed Head 

C.Kamura Express
Combo Belvita (R$ 160): Lavagem + Tratamento de Luxo Schwarzkopf + Escova com finalização Bed Head + Manicure 

Cosmopolish Nail Bar Moema
Combo Belvita (R$ 160): Manicure (esmaltação importada premium) + Pedicure (esmaltação importada premium) + Depilação de Virilha Simples + Limpeza de pele ou Massagem relaxante 

C.Kamura
Combo VIP (R$ 250): Lavagem + tratamento de luxo Schwarzkopf + corte + escova

Laces and Hair (Amauri, Jardins, Moema e Morumbi)
Combo VIP (R$ 250): Processo de Iluminação em Mechas (Ombrè hair; Turtle hair, Sunrise e Californiana)

MG Hair Design
Combo VIP (R$ 250): Corte + Tratamento de luxo Schwarzkopf 

Salão 1838
Combo VIP (R$ 250): Corte + tratamento de luxo Schwarzkopf + Escova 

Eron Araujo Creative Salon
Combo VIP (R$ 250): Corte + Tratamento de Luxo Schwarzkopf + Escova + Manicure

Os outros pacotes dos salões participantes podem ser encontrados no site do Beauty Week.

Continue Lendo >>

Texto Amábile Reis | Adaptação Ana Paula Ferreira

Não deixe a rotina atrapalhar sua dieta.

Foto: Shutterstock

Em casa ou no trabalho, pequenas atitudes têm impacto no corpo e fazem a diferença para eliminar aqueles últimos quilos. Veja as dicas para você organizar sua rotina para emagrecer!

1. Planeje seu dia 
Uma rotina bagunçada dificulta seguir uma dieta equilibrada. Tente fazer uma pausa todo dia de manhã para pensar no que vai comer, desde o café até a última refeição. Se achar difícil, defina algumas metas para o dia – dispensar o bombom depois do almoço ou trocar o refrigerante por suco no jantar, por exemplo. Armários e despensa arrumada ajudam na tarefa. “Quando estão desorganizados, a tendência é dar atenção aos pacotes coloridos dos industrializados”, lembra a especialista em organização Cristiane Belfiore, de São Paulo.

2. Durma bem 
De seis a oito horas de sono por noite é a média saudável, mas, mais do que a quantidade, é importante pensar na qualidade do descanso. Prepare o corpo e o ambiente para ter uma boa noite de sono: tome um chá relaxante (como camomila), desligue aparelhos eletrônicos e mantenha a cama arrumada e o quarto confortável. “Uma noite tranquila ajuda a regular a produção de cortisol, hormônio que, quando em desequilíbrio no organismo, favorece ataques de gula e o acúmulo de gordura abdominal.

3. Coma sem pressa
Na hora da correria, é fácil optar por comidas rápidas e, pior: mastigar depressa demais. “Quando você mastiga rápido, os alimentos são mal digeridos, o que pode causar sensação de estufamento e gases”, fala o nutricionista Helton Finocchio, do Rio de Janeiro. “Além disso, não dá tempo de o estômago mandar ao cérebro sinais de que está satisfeito, o que acaba fazendo você comer mais do que o necessário.” Programe-se para fazer as refeições com calma e tente mastigar pelo menos 20 vezes cada garfada antes de engolir.

Não acabou por aqui, não! Na edição 332 da Corpo a Corpo você encontra mais dicas para organizar a rotina para emagrecer. Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui  http://goo.gl/xg7KaD

 

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Paula Ferreira

Exercícios de respiração são super práticos e podem ajudar a acalmar os nervos. 

Foto: Shutterstock

Quando a ansiedade não dá trégua, ganha um poderoso aliado: o estresse crônico. Essa combinação gera uma verdadeira bagunça no organismo, alterando os níveis de vários hormônios e neurotransmissores importantes para seu equilíbrio e para o bom funcionamento do sistema imune.  “Entre as consequências estão o surgimento de viroses, doenças cardiovasculares, problemas psicológicos e o comprometimento das funções cognitivas e do sistema digestório”, alerta a psicóloga Daniela Achette, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. 

Má qualidade do sono e comportamentos compulsivos em busca de alívio para o corpo e a mente, como descontar os problemas na comida ou no shopping (quem nunca?), engrossam a lista de prejuízos. Juntos, eles podem colocar todo o treino e a dieta a perder, já que dificilmente você terá disposição para ir à academia ou seguir um cardápio à risca. Para evitar estes problemas, confira a seguir 4 dicas para acalmar os nervos!

1. Positividade, sempre!
Durante os momentos de crise, tente focar no que acontece de bom ao seu redor e evite pensar em pessoas e em situações negativas. Muitas vezes, quando paramos para analisar os fatos, percebemos que muitos dos nossos medos e angústias não fazem sentido. Se precisar de ajuda, fale com os amigos e familiares ou procure acompanhamento profissional.

2. Tenha um hobby
“Abra um espaço na agenda para fazer atividades que realmente a façam feliz, pelo menos uma vez por semana. Gosta de esportes? Pratique. É uma ótima forma de dar adeus à tensão. Prefere pintura? Inscreva-se em um curso. O importante mesmo é encontrar uma brecha em meio às obrigações, por menor que seja, para se dedicar a algo que amamos”, aconselha Rodrigo Fonseca, presidente da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, de São Paulo.

3. Respire e inspire
Exercícios de respiração são tão práticos que você pode começar em qualquer lugar, a qualquer momento. “Esvazie os pulmões. Inspire suavemente pelo nariz contando até cinco deixando o abdômen expandir. Em seguida, expire bem devagar, por cinco segundos. Repita até se sentir melhor, mantendo um ritmo confortável”, ensina Fonseca.

4. Faça um diário
Escrever pode ser a chave para liberar suas emoções. Um estudo divulgado no jornal de psiquiatria avançada do The Royal College of Psychiatrists, do Reino Unido, aponta que colocar no papel momentos estressantes ou de alto impacto emocional é uma boa válvula de escape. É vidrada em tecnologia? Use-a a seu favor. Crie um arquivo fixo no computador, no tablet ou no celular ou faça um blog. Só não vale deixar o dia passar em branco. Que tal começar hoje mesmo?

Quer conferir mais dicas de bem-estar? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Ana Araújo | Adaptação Ana Paula Ferreira

A hora de dormir é um momento sagrado para o corpo e deve ser respeitado como tal.

Foto: Shutterstock

Ter um sono caprichado depende de uma série de fatores – desde como anda sua saúde até o jeito como você prepara o quarto para o descanso. A seguir, veja 8 dicas preciosas para conseguir dormir bem: 

Faça um checkup 
Verifique se você não sofre com distúrbios como apneia do sono, bruxismo e síndrome das pernas inquietas (que faz você mover os membros inferiores involuntariamente). Eles interrompem o sono, prejudicando drasticamente a qualidade.

Regule a temperatura do quarto
Se o ambiente estiver muito quente ou frio, o corpo não adormece de verdade. O número de graus varia de pessoa para pessoa – o importante é que esteja agradável para você, ok?

Use a cama apenas para dormir
Levar comida, trabalho e até os pets para ela fazem com que o corpo a relacione a diversas atividades, prejudicando o momento de descanso. Vá para o leito apenas quando realmente estiver com sono.

Evite tv, notebook e celular
A luz que esses aparelhos emitem atrapalha a produção de melatonina, que só acontece no escuro.

Fuja de barulhos
Os sons mantêm o organismo em estado de alerta, impedindo que ele chegue à fase de sono profundo, responsável pela reparação. Aqui, entram desde o ruído da televisão até o latido do cachorro do vizinho.

Faça um diário de preocupações
Coloque no papel tudo o que tem que fazer no dia seguinte, até assuntos sentimentais (como aquela DR que você vem adiando). “Ao anotar, tiramos aquilo da cabeça, impedindo que a ansiedade a acorde no meio da noite”, ensina o médico Geraldo Lorenzi Filho, diretor do Laboratório do Sono do Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas), em São Paulo.

Acerte no cardápio
Nada de cafeína seis horas antes de ir para a cama, nem de jantar e deitar em seguida. “Para promover o sono é indicado consumir alimentos com alto índice glicêmico, como banana e batata-doce, e fontes de triptofano, como sementes de abóbora, no máximo duas horas antes de deitar”, orienta a médica especialista em sono Luciane Mello, do Rio de Janeiro. Segundo a especialista, dietas ricas em gordura podem influenciar negativamente o período de descanso, enquanto as proteínas melhoram sua qualidade.

Entenda o sono como um ritual
Esse é um momento sagrado para o corpo e deve ser respeitado como tal. Procure dormir e acordar nos mesmos horários, mesmo nos fins de semana, e desacelerar uma hora antes de ir para a cama.

Quer conferir mais dicas? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

Continue Lendo >>

Texto Marcela Zanetti e Helô Oliveira | Adaptação Ana Paula Ferreira

O fio dental deve ser usado no fim do dia para remover a placa bacteriana e resíduos de comida

Foto: Shutterstock

A higiene bucal realizada em nosso dia a dia nem sempre é feita da maneira correta, o que pode prejudicar nossa saúde. Por isso, a dentista Tally Orel, de São Paulo, ensina os cinco passos da higiene bucal perfeita:

1. Sempre escove os dentes ao acordar, após as refeições e antes de dormir.

2. A escovação deve durar cerca de dois minutos. Dedique metade do tempo para os dentes superiores e a outra metade para os inferiores.

3. Comece dando atenção à superfície externa, depois à interna e, por último, à da mastigação (embaixo dos dentes). “Segure a escova em um ângulo de 45 graus e realize movimentos suaves e circulares ou da gengiva para a ponta dos dentes”, ensina.

4. A língua também precisa ser escovada para remover bactérias e deixar o hálito refrescante.

5. Use fio dental no fim do dia. Ele vai ajudar a remover a placa bacteriana e resíduos de alimentos entre os dentes.

Quer saber mais sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!


Continue Lendo >>

Por Eduardo Magalhães*

Alguns alimentos podem ajudar a manter a imunidade alta e evitar gripes e resfriados no inverno.

Foto: Shutterstock

Como prevenir a queda de imunidade no frio?

Segundo a ayurveda, medicina tradicional indiana, devemos recorrer a alimentos e bebidas que ajudem a elevar a temperatura do organismo e a fortalecer a digestão, como chás quentes de gengibre, canela, erva doce, pimenta caiena e cravo, e sopas feitas com legumes cozidos e temperadas com curry. 

Outra dica é tomar um copo de água morna com meio limão e uma pitada de sal rosa do Himalaia em jejum. Ah, e evite alimentos crus em excesso. Fazer uma automassagem nas mãos e nos pés com óleo de gergelim antes de dormir também ajuda.

*Eduardo Magalhães é nutrólogo e especialista em Medicina Preventiva e Integrativa. Todo mês, ele responde perguntas das leitoras em sua coluna. Você tem alguma dúvida sobre saúde? O expert responde! Envie a pergunta para perguntedrsaude@escala.com.br.

Mande suas dúvidas para pergunteaopersonal@escala.com.br !

Quer saber mais sobre saúde e bem-estar? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!


Continue Lendo >>

Texto Marcela Zanetti e Helô Oliveira | Adaptação Ana Paula Ferreira

A visita ao dentista evita o risco de inflamações na boca.

Foto: Shutterstock

Sabemos que não é lá muito gostoso ir o dentista, mas não desmarque seu check-up anual! Um estudo do Centro Nacional Cerebral e Cardiovascular de Osaka, no Japão, mostra que manter a saúde oral em dia pode reduzir o risco de infarto. 

“Isso porque inflamações na boca estão relacionadas ao entupimento de artérias, um dos fatores que desencadeiam problemas no coração”, explica a dentista Tally Orel, de São Paulo.

Quer saber mais sobre saúde? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!

 

Continue Lendo >>

Texto Marcela Zanetti e Helô Oliveira | Fotos Arquivo Pessoal | Edição web Ana Carolina Gabriel 

Leitora conta como perdeu 20 kg

Bastou a paulistana Camila David Macca, 22 anos, entrar no cursinho de medicina para que sua rotina saísse totalmente dos eixos. “Nunca tive uma alimentação exemplar, mas quando comecei a estudar para a faculdade, a situação piorou muito”, lembra.

 

O sedentarismo e a alimentação desregradaa fizeram engordar dez quilos em três anos.“Saía de casa todo dia às cinco da manhã é só chegava depois das sete, o que me deixava sem disposição para malhar. Isso sem contar que descontava toda a minha ansiedade na comida”, conta. Depois de não se reconhecer mais nas fotos e não conseguir comprar as roupas de que gostava,Camila prometeu que daria a volta por cima.“Comecei sozinha,mudando meu cardápio e me exercitando, mas depois pedi ajuda a um personal trainer e a uma nutricionista”, afirma.

A estudante vai à academia três vezes por semana e, sempre que pode, caminha no bairro onde mora. Já a dieta é composta por frutas e aveia no café da manhã; arroz, feijão,carne e legumes no almoço; e castanhas nas refeições intermediárias– ela come de três em três horas, sempre. “À noite faço uma crepioca e busco sempre variar os recheios para não enjoar”, ensina. Quando tem vontade de comer um docinho, lança mão de receitas funcionais e de frutas. E se está com desejo de comer algo,reserva uma refeição do fim de semana parai sso. Resultado de tanto empenho? Menos 20 quilos na conta! “Hoje em dia sou bem disciplinada.Muitas vezes pensei em desistir, mas persisti.Momentos de fraqueza sempre existirão, o fundamental é manter o foco”, aconselha.

E você, tem uma história bacana para contar? Mande um e-mail para corpocomtudo@escala.com.br e compartilhe-a com a gente!

Revista Corpo a Corpo | Ed. 331 

IDADE: 22 anos
PESO ANTES: 85kg
PESO ATUAL: 65kg

Continue Lendo >>

Texto Karina Hollo | Adaptação Ana Araujo

Pasta negra promete clarear os dentes

Produzida na Suíca, a pasta negra promete clarear os dentes

Foto: Felipe Lessa (Abá MGT)

A última novidade para clarear os dentes é uma pasta de dente... preta! Produzida na Suíça, a Black is White, da Curaprox, é sensação no mercado europeu. Ela tem carbono como ingrediente ativo e auxilia na remoção das manchas, além de enzimas que ajudam nas funções da saliva. Isso sem tanta abrasividade, para não desgastar o esmalte. “Esse creme dental promete clarear sem ser por método abrasivo, diferentemente da maioria, que deixa os dentes mais brancos, agredindo o esmalte”, diz a dentista Erika Abreu, do Rio de Janeiro.

Ele não faz espuma porque não traz Sodium Laryl Sulphate, que causa o desgaste do dente e também pode levar à retração da gengiva. “O carvão ativado tem a capacidade de remover placa bacteriana e as chamadas ‘manchas extrínsecas’– pigmentações proveniente do tabagismo ou consumo de café, vinho e chá, por exemplo, e que ficam aderidas externamente à superfície do dente”, avisa a dentista carioca Rosane Costa. No entanto, seu poder de branqueamento só funciona para esse tipo de mancha. Nos casos onde o dente é naturalmente escuro ou amarelo, será necessário um agente como o peróxido de carbamida ou de hidrogênio, utilizado no consultório ou com moldeira em casa.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Araujo

Mitos e verdades sobre o dente do siso

Tire as maiores dúvidas sobre o dente do siso

Foto: Shutterstock

O dentista Mario Groisman, do Rio de Janeiro, esclarece dúvidas relacionadas ao dente do siso, o famoso “dente do juízo”:

1. Retirá-los na adolescência é prejudicial?

Não. Estudos indicam que a idade ideal para a retirada é entre 16 e 18 anos, quando somente parte da raiz está formada. Após esse período, a extração pode ser mais complicada, mas tudo depende da forma e da posição dos dentes do siso.

2. Posso extrair os quatro dentes de uma vez?

Isso varia de acordo com o grau de dificuldade da remoção. Caso seja possível extraí-los no mesmo dia, é importante que o especialista esteja acostumado com esse tipo de procedimento.

3. O siso pode atrapalhar a fala ou a respiração?

A respiração, não, mas pode prejudicar a movimentação da mandíbula e, consequentemente, a fala se a gengiva estiver inchada, o que acontece devido a um processo inflamatório chamado pericoronarite.

4. Após a cirurgia, ao escovar os dentes, devo evitar a região operada?

Deve. Recorra também a um enxaguante bucal.

5. É possível nascer sem os sisos ou com apenas alguns deles?

Apesar de conhecermos bastante gente que precisou retirar os sisos, é muito mais comum encontrar quem nunca os teve, pois são dentes que, ao longo da evolução humana, deixaram de compor a arcada.

6. Eles podem prejudicar o alinhamento dos outros dentes?

A força da erupção dos sisos pode desalinhar os dentes vizinhos ou até mesmo deixá-los apinhados (uns por cima dos outros). O nascimento do siso também pode atrapalhar tratamentos ortodônticos que já estejam em andamento.

7. O inchaço acontece mesmo quando o procedimento é realizado com sucesso?

Sim. Se o osso for removido ou se houver algum tipo de traumatismo no tecido mole, o pós-operatório pode ser mais desconfortável.

8. Sempre que o siso nasce causa dor?

Se não houver infecção na parte da gengiva que recobre o siso, seu nascimento normalmente não é doloroso nem causa sangramento.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Araujo

Benefícios de ter um pet

Dar tchau ao sedentarismo é um dos benefícios de ter um pet

Foto: Shutterstock

Você sabia que ter um cão ou um gatinho traz inúmeras coisas boas à saúde? Marcelo Quinzani, diretor clínico do Hospital Veterinário Pet Care, de São Paulo, cita os principais benefícios de ter um pet:

1. Xô, sedentarismo!

Um estudo realizado pelo Journal of Physical Activity and Health, dos Estados unidos, descobriu que donos de cachorro são 34% mais ativos em comparação com a quem não tem um animalzinho. “Só o fato de você precisar passear com seu cão já o leva a ter uma vida saudável e o torna mais propenso a considerar praticar um esporte”, diz.

2. Muito mais amigos

“Pessoas que convivem com animais tendem a ter mais facilidade em demonstrar carinho e se tornam bem mais generosas e sociáveis”, afirma Marcelo. Segundo o veterinário, a partir do momento em que o ser humano consegue compreender as limitações e necessidades do bicho, tende a se tornar mais calmo e paciente com outras pessoas.

3. Confiança nas alturas

De acordo com Marcelo, a sensação de dever cumprido após dar banho no seu cãozinho ou de alimentar seu gato diminui os riscos de depressão. “O amor incondicional que os animais sentem pelo dono também nos torna pessoas mais confiantes”, revela.

4. Sem estresse

“O convívio com o pet aumenta a produção de ocitocina, substância que estimula o instinto de proteção e diminui a ansiedade e a pressão arterial”, explica Marcelo. Como se não bastasse, há uma diminuição da produção de cortisol, o famoso hormônio do estresse.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>

Por Eduardo Magalhães*

Remédios caseiros ajudam a prevenir doenças?

Remédios caseiros realmente ajudam a prevenir doenças?

Foto: Shutterstock

Remédios caseiros realmente ajudam a prevenir doenças?

Sem dúvida alguma. A palavra medicina vem do latim, ars medicina, que significa “a arte de curar”, e essa arte existe muito antes do aparecimento dos remédios. Antigamente, só existiam remédios naturais, como ervas, frutos, raízes e sementes, que, por milhares de anos, foram – e ainda são – utilizadas na prevenção e no tratamento de doenças. Os chás de alpiste e de quebra-pedra, por exemplo, ajudam na prevenção de cálculos renais; o de cabelo de milho, na prevenção de asma; os de carqueja e quichaba, nos casos de diabetes, e por aí vai... A natureza é, sem dúvida, a mais vasta farmácia que existe.

*Eduardo Magalhães é nutrólogo e especialista em Medicina Preventiva e Integrativa. Todo mês, ele responde perguntas das leitoras em sua coluna. Você tem alguma dúvida sobre saúde? O expert responde! Envie a pergunta para perguntedrsaude@escala.com.br.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira | Adaptação Ana Araujo

Raiva excessiva pode indicar problemas psiquiátricos

Raiva excessiva pode indicar problemas psiquiátricos

Foto: Shutterstock

Ter um ataque de raiva é questão de tempo quando acumulamos sentimentos negativos só para não desagradar alguém. E ela não tem hora para acontecer. Pode ser após uma fechada no trânsito, na interminável fila do banco ou depois de ser transferida pela décima oitava vez pelo atendente do serviço de atendimento ao consumidor. Lá está você esbravejando e soltando palavrões – de novo. “A raiva é um sentimento comum em situações de frustração, conflito, perda, injustiça e humilhação. Porém, quando frequente e intensa, pode indicar algum tipo de problema psiquiátrico, que pode ser tratado com atividade física, terapia ou medicamentos, de acordo com a gravidade do caso”, diz Daniel Filho, psiquiatra do Hospital Albert Einstein, de São Paulo. A saúde, claro, é a mais prejudicada nessa história. “Os ataques de fúrias constantes geram estresse crônico, o que deixa o organismo em estado permanente de tensão e desregula os níveis de hormônios e de neurotransmissores importantes para o bem-estar. Com isso, o sistema imune acaba sendo afetado”, afirma Sônia Brucki, membro da Academia Brasileira de Neurologia, de São Paulo.

O que poucos sabem é que, segundo um estudo divulgado no Journal of Abnormal Psychology, ficar engolindo sapo é tão ruim quanto armar o maior barraco. “A apatia impede que você se imponha quando necessário e a torna uma pessoa submissa, além de contribuir para quadros de depressão e ansiedade”, explica o psicólogo Yuri Busin, de São Paulo. O aconselhável, portanto, é encontrar o meio termo entre o furor e a indiferença.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>

Texto Vand Vieira e Giuliana Cury | Adaptação Ana Araujo

Como relaxar sem meditar

Cozinhar é uma maneira de relaxar sem meditar

Foto: Shutterstock

Meditar pode ser uma ótima saída para prevenir e amenizar picos de estresse, mas vamos combinar que nem todo mundo tem facilidade na hora de se desligar e simplesmente relaxar. Se você já recorreu à técnica, mas descobriu que não é a sua praia, experimente testar quatro novas formas de esfriar a cabeça e relaxar sem meditação:

1. Diga palavras positivas para si mesma

Palavras têm poder! Por mais difícil que seja, evite se autodepreciar e busque repetir frases tranquilizantes e empoderadoras ao longo do dia, como “tudo vai ficar bem” ou “estou fazendo o melhor que posso”. “A rotina fica muito mais leve e as coisas tendem a dar certo quando você acredita em si mesma e encara os desafios do cotidiano pelo lado positivo”, diz a psicóloga Julia Bittencourt, do Rio de Janeiro.

2. Aposte na aromaterapia

Mais do que perfumar o ambiente, alguns óleos essenciais emprestam suas propriedades à aromaterapia, ciência derivada da fitoterapia (estudo de plantas medicinais) que serve como tratamento complementar para o corpo e para a mente. “A ação tranquilizante acontece porque o cheiro desses óleos atravessa a mucosa nasal e chega ao hipotálamo, área do cérebro que controla os hormônios e, consequentemente, o humor e a disposição”, explica a aromatóloga Sâmia Maluf, de São Paulo. Experimente lavanda, benjoim ou bergamota.

3. Cozinhe

Deixar os eletrodomésticos supertecnológicos guardadinhos no armário e cozinhar no estilo old school, apenas com os utensílios indispensáveis à receita, pode ser um hobby e tanto para acabar com a tensão. “Ao cozinharmos dessa forma, estimulamos todos os cinco sentidos – visão, audição, tato, olfato e paladar –, focamos totalmente no que estamos fazendo e esquecemos os problemas”, justifica Julia Bittencourt.

4. Pratique atividades físicas

Os benefícios das atividades físicas vão muito além de um abdômen sequinho e de pernas e braços torneados. Suar o top correndo ou pedalando é uma ótima maneira de dar um boost em hormônios e neurotransmissores (serotonina, dopamina, endorfina...) responsáveis por uma intensa sensação de bem-estar.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>

Texto Thais Szegö | Adaptação Ana Araujo

Hipnose para emagrecer

Hipnose para emagrecer é método comprovado cientificamente

Foto: Shutterstock

Que tal pedir ajuda a um hipnotizador para realizar alterações na sua forma de pensar e no seu comportamento enquanto está em estado de transe e, portanto, mais propensa aceitar novas instruções? Muitos estudos mostram que pessoas que se submeteram a hipnose para emagrecer perderam mais quilos do que os grupos de controle e tiveram mais facilidade de manter o peso a longo prazo.

>> Hipnose: saiba como ela ajuda a tratar ansiedade

Uma sessão típica é formada por 15 minutos de terapia, seguidos por 20 minutos de hipnose e outros 10 de planejamento dos próximos passos. “Junto com uma alimentação saudável e a prática de exercícios, a hipnoterapia pode ser uma ferramenta e tanto para promover mudanças na forma como a pessoa age e nos seus sentimentos”, diz Jean Fain, autora do livro The Self-Consumption Diet. A maioria das pessoas precisa de 6 a 10 sessões – o ideal é trabalhar com alguém que também tenha formação na área de saúde mental. Qualquer dúvida sobre quem procurar, consulte o site da Associação Brasileira de Hipnose.

Revista Corpo a Corpo | Ed. 330

Assine já a CORPO e garanta 6 meses grátis de outro título

Continue Lendo >>