Mulheres de todas as idades estão buscando cada dia mais por procedimentos cirúrgicos em regiões íntimas em busca de maior autoestima e bem-estar pessoal

Reportagem: Amanda Cruz

Cirurgia plástica íntima

O procedimento é procurado tanto por jovens, quanto por 

mulheres na terceira idade

Foto: Danilo Borges

A cirurgia íntima está cada vez mais popular no Brasil e até algumas famosas aderiram ao procedimento, como a ex-BBB Monique Amin. "De maneira geral, a procura é maior para a diminuição e melhor simetria dos pequenos lábios", conta o Dr. Marcelo Wulkan, cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Mas por que essa crescente procura? O cirurgião plástico Rodrigo Badotti, da Clínica Dicorp, acredita que seja pelo maior acesso às informações. "A preocupação com a estética genital sempre existiu, mas acredito que o aumento pela procura se deve principalmente à maior divulgação destas cirurgias", diz o médico.

O procedimento é procurado tanto por mulheres jovens, que passaram da puberdade, indo até as que estão na terceira idade e possuem a região alterada por oscilações hormonais da menopausa.

Qual o tamanho ideal?

Os dois médicos concordam que não há como determinar um padrão ideal para os lábios vaginais, já que existe uma diversidade enorme de tamanhos, influenciadas pela idade e heranças genéticas da paciente, "levando a um amplo espectro de 'normalidade'", afirma o Dr. Rodrigo Badotti.

O cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica acredita que o ideal é aliar o desejo da paciente com o senso estético do médico consultado. "Alguns consideram que pequenos lábios com comprimento maior que 2 cm ultrapassa o desejável, outros consideram o valor aceitável até 5 cm. O importante é ter bom senso e avaliar de maneira pessoal cada caso. Não acho prudente padronizar nenhuma medida íntima", conta.

Na maioria das vezes, ao chegar às clínicas, as mulheres já possuem imagens de como imaginam o resultado da cirurgia, mas o médico precisa alertar as pacientes de que "não é possível garantir resultados exatamente como das fotos, pois cada pessoa tem características biológicas pessoais de cicatrização e resposta à cirurgia", ressalta o Dr. Marcelo Wulkan.

Pense bem antes de decidir

É preciso consultar opiniões de profissionais da área para entender qual a melhor saída para cada caso e não se deixar levar por uma decisão de momento, que pode ser passageira. "Considero que esta cirurgia deve ser vista com muito cuidado para se evitar um novo modismo que as plásticas costumam trazer. A necessidade da cirurgia deve ocorrer, na minha opinião, pela real necessidade, ou seja, a alteração da região deve realmente incomodar a paciente. Trata-se de uma procura pelo bem-estar pessoal", conclui o Dr. Marcelo Wulkan.