Fique atenta às dicas para fazer a cirurgia plástica de forma segura antes de cair na folia

Por Kelly Miyazato

Os cuidados são fundamentais para
realizar a cirurgia plástica
Foto: Danilo Borges

Se você pretende estar impecável até o Carnaval, é necessário ficar atenta antes de tomar a decisão de realizar uma cirurgia plástica. “A preocupação das pessoas com o corpo cresce consideravelmente, com a estação mais aguardada do ano batendo à porta,  contudo, sentir-se bem para vestir um biquíni e desfrutar do verão sem receio, requer uma série de cuidados, principalmente para quem está planejando realizar uma cirurgia plástica, recomenda Fabrício Veloso, Anestesista e proprietário da clínica Dream Plastic.

1. Período ideal para operar

Para quem deseja aproveitar os dias de folia, a cirurgia plástica deve ser programada com pelo menos uma semana de antecedência em relação à festa, uma vez que você não quer passá-la na cama de um hospital, não é mesmo?

Por isso, programe a sua cirurgia plástica com pelo menos quinze dias de antecedência. Opte pelo momento em que você estará em recesso no trabalho e (se puder) ajuste esse período às férias de uma amiga ou parente, para que essa pessoa possa auxiliar na recuperação.

2. A escolha do cirurgião plástico

Seja qual for o período em que você possa desejar realizar uma cirurgia, a escolha do profissional que irá operá-la é o primeiro passo na busca por um resultado satisfatório. 

É indispensável consultar se o médico é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, fato que o certifica como especialista.
Para saber mais, acesse: www2.cirurgiaplastica.org.br

3. Avaliação Pré-Anestésica

Outra questão relevante para o sucesso de uma cirurgia plástica é a APA – avaliação pré-anestésica –. Nela, a paciente deve mencionar o seu histórico de cirurgias, quais os medicamentos que costuma utilizar e se faz uso de cigarro ou consome bebidas alcoólicas.

Lembre-se: o anestesista é tão importante quanto o cirurgião plástico, uma vez que ele será o seu “guardião”, zelando por seus sinais vitais enquanto o procedimento cirúrgico é realizado.

“A consulta com o anestesista é tão importante que o CFM (Conselho Federal de Medicina) elaborou a Resolução 1802/2006. A mesma estabelece que todos os pacientes devem passar em consulta com um médico anestesista antes do dia de sua cirurgia, é lei.”, diz o especialista.

4. Pretende viajar? Evite coincidir as datas...               

Se você está pensando em viajar durante o período de pós-operatório, procure evitar. Caso seja inadiável, não deixe de se movimentar levemente durante a viagem, a fim de auxiliar na circulação sanguínea e consequentemente afastar o risco de trombose.

Qualquer sintoma de trombose (inchaço ou perda de sensibilidade em uma perna, dor na panturrilha ao caminhar, tosse, falta de ar ou palpitações) que venha a se manifestar, exige que os familiares conduzam-na imediatamente ao hospital, comunicando sobre a realização da cirurgia plástica e relatando o tempo de viagem.

5. Cigarro x Cicatriz

O maior inimigo de uma cicatrização plena é o cigarro.  Suspender o fumo antes de se submeter a uma cirurgia plástica é indispensável para alcançar um bom resultado do procedimento.

A nicotina, principal componente do cigarro, causa a chamada “vasoconstrição”, que consiste na diminuição do diâmetro dos pequenos vasos sanguíneos. Com isso, a oxigenação e nutrição da pele são afetadas, prejudicando a produção de colágeno e interferindo negativamente no processo de cicatrização.

Sendo assim, o risco de necrose – morte do tecido – é eminente para quem não consegue largar o vício.

6. Alimentação

Após o procedimento cirúrgico, o seu corpo estará carente de vitaminas e precisará repor as energias.

Opte por uma alimentação leve e rica em frutas, verduras e legumes. E lembre-se: além do fato de você estar em recuperação, o calor demasiado – típico da estação – também colabora para perda de líquidos.

Por isso, não deixe de beber muita água. Uma boa pedida para ocasião é o suco de melancia, bebida pouco calórica, que estimula a produção de urina e auxilia na eliminação das toxinas.

7. Automedicação

É importante destacar que durante o período de pós-operatório, não deve ser utilizado nenhum medicamento não prescrito pelo cirurgião.

Procure respeitar os horários e as doses das medicações receitadas.

8. Exposição ao sol

Para quem acabou de realizar uma cirurgia plástica, o sol característico da estação não é um bom aliado. A exposição poderá proporcionar um escurecimento da cicatriz, ou o que os médicos popularmente chamam de “bronzeamento da cicatriz”.

Veloso ressalta que existem recursos capazes de clarear a cicatriz. Normalmente, os mais indicados são: tratamento com um dermatologista/ pequena intervenção cirúrgica.

9. Lugar de cirurgia é no hospital!

Lembramos que a paciente nunca deve realizar um procedimento cirúrgico nas dependências de uma clínica – fora do ambiente hospitalar –, uma vez que não contam com ambulância, em caso de emergência e, muito menos enfermeiros, médicos plantonistas para acompanhar a recuperação da paciente. Além disso, não há o suporte de UTI, assim como, por vezes nem sequer possuem a autorização da ANVISA.

10. Colaboração da paciente

A sua participação durante todo o processo que envolve uma cirurgia plástica é fundamental.

Siga todas as orientações de seu médico e evite realizar esforço físico durante a recuperação.

Repouse e alimente-se adequadamente; lembre-se das nossas dicas, tenha uma ótima cirurgia plástica, e é claro, um ótimo Carnaval!