Tudo que você precisa saber antes e depois da operação para obter os resultados esperados

 

Por Kátia Neves/ Adaptação Rebecca Nogueira

Manual da cirurgia plástica

Manual da cirurgia plástica

Foto: Danilo Borges

Nos meses de junho e julho, a procura por cirurgias plásticas triplica. Isso porque, segundo as próprias pacientes, não é preciso expor o corpo no inverno, por isso, fica mais fácil esconder os curativos e dá para usar a cinta modeladora sem sofrimento. Já para os especialistas, independentemente da época do ano, a cirurgia plástica exige cuidados. Afinal, é um procedimento de risco e não deve ser encarado como um simples tratamento de beleza. Para que tudo corra bem antes e depois da cirurgia, saiba quais são os principais cuidados. O primeiro passo? Observe-se no espelho e determine o que a incomoda. Nunca faça uma cirurgia plástica para agradar às outras pessoas e tenha em mente que existe um limite para o que é possível se obter. Não crie expectativas irreais. Prepare-se para a dor, para os riscos e também para a cicatriz. Passar por tudo isso vai valer a pena se você tiver em mente que o objetivo principal é elevar sua autoestima.

Antes

Como escolher o médico. 
Seguir a indicação de pessoas que você conhece e que já foram submetidas à cirurgia por aquele médico é um bom caminho. Mas, ainda assim, antes de marcar a consulta, verifique se ele possui o título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica consultando o site da organização (www.cirurgiaplastica.org.br). Verifique, também, se ele responde por algum processo ético-profissional relacionado à prática da cirurgia plástica. Isso pode ser feito junto ao Conselho Regional de Medicina da cidade onde ele atua. Se não houver nenhuma restrição, marque a consulta.

A primeira consulta. 
Ela é a mais importante das etapas. Fique atenta à qualidade do atendimento no consultório. O médico deve discutir suas expectativas, analisar seu problema e especificar as vantagens e desvantagens da cirurgia indicada, de forma clara e realista. Antes, porém, é bom se informar sobre o processo para fazer todas as perguntas que julgar necessárias. Dica: não entre no consultório com uma amiga. Por mais íntima que ela seja, pode tirar, sem querer, sua liberdade de conversar com o médico abertamente sobre suas insatisfações estéticas. 

Informe-se. 
Conversar com outras pacientes que foram operadas pelo cirurgião que você escolheu é uma boa alternativa para avaliar como será seu atendimento futuro. Pergunte se elas gostaram dos resultados e como foi o processo pré e pós-operatório.

Avalie o local da cirurgia.
Procedimentos cirúrgicos devem ser realizados em hospitais bem-equipados para atender emergências. Fique atenta à qualidade e procedência do hospital onde o médico trabalha. Procure questionar padrões de segurança, índices de infecções e qualidade dos equipamentos.

Faça todos os exames. 
Exames de sangue (hemograma, coagulograma e glicemia) e urina, raio X do tórax, eletrocardiograma e mamografia (para mulheres acima de 40 anos) fazem parte da avaliação pré-operatória de rotina, um mês antes da cirurgia. Com eles, o médico vai saber se a paciente apresenta alguma contra indicação à anestesia e ao procedimento cirúrgico. O cirurgião deve ser avisado se você estiver gripada ou indisposta até dois dias antes da cirurgia.