Nem todo mundo sabe, mas no consultório odontológico é possível reduzir o volume das bochechas e lançar mão de tratamentos com toxina botulínica com ácido hialurônico para amenizar rugas e vincos e conquistar um rosto mais harmônico e rejuvenescido

Por Isabela Leal | Foto Danilo Borges/Escala Imagens | Adaptação web Ana Paula Ferreira

Nem sempre o dermatologista é o único profissional capaz de corrigir algumas imperfeições do rosto. Aliás, a febre agora é investir no dentista para conquistar um contorno perfeito de face por meio de preenchimento com ácido hialurônico ou aplicação de toxina botulínica em pontos estratégicos que podem ser melhorados. 

Outro aspecto delicado, recorrente entre as mulheres, que pode ser resolvido por esse profissional é amenizar o vinco nasogeniano (entre a narina e o canto dos lábios, conhecido como bigode chinês) para evitar aquela aparência de “buldogue” que pesa tanto na fisionomia e envelhece. Mas vale lembrar que não é todo profissional que está habilitado para esses procedimentos.  “O profissional da odontologia tem uma visão mais abrangente da estrutura e estética facial e consegue hoje, por meio de seu conhecimento, trazer uma harmonização e rejuvenescimento da face junto com o sorriso, mas ele precisa ser capacitado para utilizar essas técnicas”, destaca Luis Calicchio, odontologista especialista em estética do Ateliê Oral, de São Paulo (SP). 

De acordo com o Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CRO-SP), o conselho federal reconhece a competência do cirurgião-dentista para fazer uso de toxina botulínica e ácido hialurônico e demais materiais preenchedores em terapêuticas odontológicas, inclusive para harmonização facial. No entanto, os cursos de formação nessas áreas são considerados cursos livres, sem a necessidade de registro junto aos Conselhos de Odontologia.

Para se certificar sobre a capacitação do profissional é preciso perguntar e cobrar a especialização em questão. Além desses procedimentos, é possível obter dentes mais brancos e alinhados, como sempre foi da alçada do cirurgião-dentista, porém com métodos ultramodernos. Veja, a seguir, os detalhes de cada procedimento e a opinião de quem fez.

Bichectomia

O nome estranho significa uma cirurgia que reduz o volume das bochechas. Explicando: faz parte da estrutura do rosto um tecido gorduroso localizado nessa região chamado bola ou gordura de Bichat. Sua função é dar naturalmente volume à área, no entanto nem todo mundo se sente bem com essa característica. Sem problemas, existe solução. “A bichectomia é uma cirurgia estética de remoção dessa gordura com o objetivo de afinar o rosto, tornando-o mais harmônico e atraente.  O procedimento é feito sob anestesia local pelo cirurgião-dentista por dentro da boca, por isso não há cicatriz aparente”, explica Anna Carolina Ledo, cirurgiã-dentista, do Rio de Janeiro (RJ). “Não há restrições quanto ao perfil de paciente que pode fazer esse procedimento, apenas uma ressalva: quem apresenta flacidez avançada corre o risco de ficar envelhecida”, completa Luis Calicchio. 

Josi Robaina, cirurgiã-dentista da clínica Lumina Smile, do Rio de Janeiro (RJ), ressalta que, além da estética, a técnica pode ser funcional também.  “Pacientes com muito volume na região costumam morder a bochecha, lesão que repetidamente pode causar mau hálito, doenças da cavidade oral e da gengiva.” O pós-procedimento é parecido com uma extração de dente ou instalação de um implante: forte inchaço, mas que tende a regredir depois de 48 horas. Os pontos são feitos com fios absorvíveis, por isso não é preciso retirar.

“Nem imaginava que isso era possível. Quando soube dessa cirurgia, não tive dúvidas de que faria, porque achava meu rosto muito redondo e isso me incomodava” - Julie Alves, 41 anos, jornalista.

Remodelamento facial

Antes confiado apenas aos dermatologistas e cirurgiões-plásticos, agora a harmonização facial — que consiste na correção de rugas e vincos profundos, assim como na alteração do contorno do rosto para ficar mais harmônico, por meio de aplicação de toxina botulínica ou preenchimento com ácido hialurônico — também pode ser realizada pelo cirurgião-dentista.

A permissão é pertinente, afinal é um profissional que conhece bem as estruturas, a anatomia e a funcionalidade da cabeça e do pescoço. Tudo começou quando a reabilitação do sorriso por meio de aparelho ortodôntico passou a não ser suficiente para uma simetria e harmonia facial. “A toxina botulínica atua paralisando o músculo. Por meio dela é possível ajustar a altura da linha do sorriso, melhorando uma exposição gengival acentuada; corrigir um sorriso assimétrico, que eleva mais um lado do lábio superior do que o outro; e regularizar uma assimetria de face quando um músculo da região da mandíbula (lateral do rosto) apresenta mais volume que o outro. Além da finalidade estética, a toxina botulínica também é utilizada para tratar o bruxismo, dores de cabeça causadas ou agravadas pelos músculos da mastigação, disfunções do fluxo salivar e na reabilitação com implantes, reduzindo o impacto mastigatório até que o implante se integre completamente ao osso”, descreve Anna Carolina. “Em relação às rugas, o Botox pode ser usado como prevenção — com a contração muscular paralisada não haverá a formação de novas rugas — ou para amenizar sinais existentes, já que ele tira a pressão muscular que torna esses vincos mais profundos”, diz Josi Robaina. “O ácido hialurônico tem efeito de preenchimento nas rugas e nos sulcos, como aqueles ao redor da boca e o sulco nasogeniano (bigode chinês), e também é usado na correção de assimetria de lábios, no lifting de ângulo labial e na bioplastia do queixo, trabalhando assimetrias e imperfeições”, diz Anna Carolina. “O ácido hialurônico também pode ser aplicado na região dos olhos, abaixo do nariz, para deixá-lo com um desenho mais suave e o clássico preenchimento dos lábios para harmonizar o sorriso. Neste último caso, é preciso cautela para evitar o exagero e não deixar o efeito artificial”, enfatiza Luis Calicchio.

“Perdi muito peso e meu rosto ficou sem vigor. Fiz preenchimento com ácido hialurônico para melhorar minhas olheiras e obter um efeito lifting nas têmporas.  O que mais gostei é que ficou sutil, mas quando vejo fotos de antes e depois é enorme a diferença” - Paola Crispi, 41 anos, modelo.

Não acabou por aqui, não! Se você também quer conferir outros procedimentos de belezas feitos por dentistas, basta garantir a edição 344 da Corpo a Corpo! Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui → https://goo.gl/MPqrK5