Há uma série de fatores que influenciam o aparecimento das temidas olheiras. Saiba como identificá-las e quais tratamentos são indicados para amenizar este incômodo!

Por Ana Paula Ferreira

Saiba quais são os tratamentos que podem te ajudar a amenizar as olheiras

Foto Fabio Mangabeira

As olheiras podem ser grandes pesadelos para as mulheres. Porém, se forem identificadas da forma correta, fica muito mais fácil tratar e diminuir o incômodo estético que elas causam.

Existem três tipos de olheiras mais comuns: hiperpigmentadas, que são as manchas escuras ao redor dos olhos, resultado da estagnação de sangue na região, podendo ser arroxeada ou amarronzada; olheiras profundas, que aparecem quando o problema é a anatomia do olho, causando uma espécie de sombreamento na região; e edematosas, que é o inchaço da pálpebra, no geral consequência de noites mal dormidas ou estresse.

“Há uma série de fatores que influenciam o aparecimento das olheiras. Além da genética que vem bem forte, temos muita poluição, que faz com que isso modifique um pouco essa parte de pele e má circulação na região”, explica Natasha Gerzosckowitz Costa, fisioterapeuta e gerente do The Spa, de São Paulo. 

Questão de sedentarismo, estresse e cigarro também podem piorar a situação. Principalmente o estresse. “Às vezes a pessoa nem tem olheiras, mas uma noite mal dormida faz com que elas fiquem mais aparentes”, completa. 

Tratamentos

Não é só com maquiagem que é possível “se livrar” das olheiras. Muito pelo contrário. Há uma série de tratamentos caseiros ou estéticos que podem te ajudar nesta missão! Confira abaixo:

- Drenagem linfática com cosméticos próprios para região dos olhos: diminui o inchaço em olheiras com bolsa (edematosas)

- Máscara térmica fria para a região dos olhos: ajuda a aumentar a circulação local, descongestionando olhos irritados e inchados, amenizando olheiras.

- Máscara de argila: melhora vascularização local e causa efeito lifting, melhorando muito o aspecto da olheira.

- Radiofrequência e Spectra: amenizam o excesso de pigmentação na área dos olhos e também estimulam o colágeno da pele, deixando a região mais firme e lisa. O procedimento é indicado para todos os tipos de olheiras e deve ser feito de 15 em 15 dias, no mínimo cinco sessões. “A contraindicação da radiofrequência e do spectra é em casos de alteração cardíaca, se você tiver marca-passo ou então prótese no corpo, como dentária, porque o calor é profundo e pode acontecer alguma queimadura”, explica Natasha.