Confira uma lista de 7 farinhas sem glúten, e conheça os benefícios de cada uma

Texto Helô Oliveira | Adaptação Rebecca Nogueira Cesar

farinha sem glúten

É possível fazer pratos mais saudáveis com farinha sem glúten

Foto: Shutterstock

Farinhas sem glúten

Saiba quais são as melhores opções para quem precisa cortar a substância do cardápio

Farinha de arroz integral - Tem textura semelhante à da farinha de trigo, sendo perfeita para engrossar preparações. Para que não fique com aspecto granulado, use-a misturada com um pouco de fécula de batata.

Farinha de quinoa - Usada em bolos, tortas e biscoitos, é rica em proteínas e ótima para a recuperação muscular após atividades físicas. Possui triptofano, que melhora o humor e a sensação de bem-estar.

Farinha de coco - Ideal para bolos e tortas doces e para ser consumida com frutas e iogurtes ou batida com sucos. É riquíssima em fibras, que auxiliam a digestão e promovem a sensação de saciedade.

Farinha de trigo-sarraceno - Possui rutina e flavonoide, que promove a saúde dos vasos sanguíneos e evita problemas de coração. Tem o dobro de fibras que a farinha de trigo.

Farinha de grão-de-bico - Contém alto teor de ácido fólico, importantíssimo para a saúde das gestantes. Ajuda a combater o mau colesterol e fica uma delícia no preparo de nhoques.

Farinha de banana-verde - Fonte de magnésio, que diminui a cólica menstrual e ajuda no combate à TPM. Está relacionado à produção de dopamina, aliada na promoção do bem-estar.

Farinha de milho - Rica em fibras e com baixo teor de gorduras ruins, facilita a digestão e pode ser utilizada em cremes, bolos e tortas. “O glúten é o responsável por dar elasticidade e textura às receitas. Se quiser obter o mesmo resultado, misture as farinhas citadas com outros ingredientes”, ressalta Daniela Cyrulin, nutricionista e sócia da Nutri & Consult (SP).

 Revista Corpo a Corpo | Ed. 316