Se você já ficou em dúvida na hora de escolher qual ingrediente usar para adoçar suas bebidas e comidas, confira uma comparação entre o açúcar e adoçante para decidir qual manter no cardápio!

Por Caroline Randmer | Foto Shutterstock | Adaptação web Ana Paula Ferreira



Qual vale mais a pena: açúcar ou adoçante? Bianca Vieira de Souza, nutricionista da Estima Nutrição, de São Paulo (SP), compara os dois para você decidir qual você deve manter em seu cardápio

Açúcar

- É um carboidrato simples, composto de glicose e frutose, natural da cana-de-açúcar ou de outros vegetais, que fornece energia.

- Se você não tem nenhum problema de saúde, não é preciso eliminá-lo das preparações — mas dê preferência ao açúcar de coco, ao demerara e ao mascavo.

- Quanto menos refinado, mais vitaminas, minerais e fibras ele tem.

- Ele é o ingrediente mais saboroso das receitas, porém o mais calórico também.

Adoçante

- São pouco calóricos e adoçam de 100 a 500 vezes mais que o açúcar.

- De forma geral, bagunçam o centro regulador da fome no cérebro. Após sua ingestão, o corpo se prepara para receber algo doce e libera insulina para absorver a glicose. Quando o açúcar não chega à corrente sanguínea, a sensação de saciedade acaba alterada, fazendo com que você coma mais.

- Os industrializados, como o aspartame, a sacarina, o ciclamato de sódio e o acessulfame-k, vêm sendo associados ao aumento da pressão arterial e à maior incidência de câncer.

- As versões naturais que encontramos por aí são: maltitol, eritritol, estévia, xilitol e taumatina.

Quer saber mais sobre nutrição? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui