Alguns alimentos podem melhorar a qualidade da circulação do sangue. Veja quais são eles e não espere mais para incluí-los em seu cardápio!

Reportagem: Monique Zagari Garcia

frutas

"O abacaxi conta com uma enzima (bromelaína) que é usada

no tratamento de pessoas que sofrem de varizes, pois a 

mesma ajuda a diluir a fibrina, substância que fica depositada

ao redor dos microvasinhos", revela a nutróloga Paula Cabral
Foto: SXC 

Você sabia que os hábitos alimentares têm grande influência na circulação sanguínea? De acordo com a nutróloga Liliane Oppermann (SP), existem alimentos que a favorecem e previnem doenças do coração, como o tomate, aipo, azeite e salada com alface. “Problemas na circulação sanguínea que estão associados à flebite, varizes e arteriosclerose podem surgir facilmente em pessoas acima de 50 anos. Manter uma alimentação balanceada é uma das maneiras mais indicadas para prevenir essas doenças”, acredita a especialista.

A nutróloga Paula Cabral, diretora médica da Clínica Hagla (RJ), explica que o acúmulo de gorduras saturadas e trans nas veias e artérias podem causar a formação de placas nas paredes desses canais, o que acaba dificultando ou impedindo que o sangue seja devidamente conduzido. “Desse modo, algumas regiões do corpo podem ficar sem irrigação e não receber oxigênio. Essas obstruções podem acontecer em qualquer parte do organismo, como, por exemplo, na artéria do coração. Ela para de funcionar e provoca o infarto do miocárdio. Caso o problema afete a circulação do cérebro, uma das consequências pode ser o AVC”, detalha. 

Abaixo, listamos os alimentos que devem ser inseridos e evitados nas refeições para garantir uma circulação saudável:

Carnes, aves e peixes

“Você pode consumir peixes, peito de galinha ou de peru sem pele. Camarão, carne de porco e mariscos devem ser ingeridos com moderação. Diminua as carnes de boi, presunto e salsicha em suas refeições”, recomenda Liliane.

Derivados do leite 

“Dê preferência ao leite desnatado, iogurte natural ou light e aos queijos magros, como o cottage, ricota, queijo minas frescal e o tofu, de origem vegetal. Evite leite integral e gordo, queijos gordurosos e manteiga”, orienta Paula. 

Gorduras

“Opte pelos óleos vegetais de milho, arroz, soja, girassol, oliva e margarina cremosa. Frituras em geral, banha e bacon devem ser eliminadas da sua refeição”, aconselha Liliane. 

Ovos

Para Paula, o ideal é priorizar os ovos cozidos. “Não abuse da maionese e dos doces à base de ovos”, afirma. 

Verduras, legumes e cereais

“Adote as verduras e legumes em geral. Inclua também arroz, feijão, lentilha, massa sem ovo, milho, aipim cozido e todos os tipos de pães no seu cardápio. Consuma com  moderação biscoitos e panquecas. Tente não consumir doses exageradas de massas, pizzas e feijoada com carnes gordurosas”, diz Liliane.

Frutas

Escolha frutas ricas em fibras e que contenham vitamina C. “As frutas antioxidantes ajudam a manter as paredes venosas em bom estado e a combater a fragilidade capilar. Laranja, limão, amora e a banana, principalmente por ser rica em potássio, devem ser consumidas diariamente”, recomenda Liliane.

Evite os industrializados

Segundo Gabriel Cairo Nunes, nutricionista esportivo e especialista em emagrecimento e balão gástrico da Clínica Healthme Gerenciamento de Perda de Peso (SP), o ideal é evitar os alimentos que contenham altos teores de gorduras saturadas, trans, colesterol a açúcar. “Também devemos nos preocupar com o sódio, que altera significativamente a pressão arterial das pessoas que já possuem hipertensão instalada e/ou predisposição genética para a doença”, alerta. Por isso, o expert recomenda que passe longe de alimentos como bolachas, salgadinhos, temperos pontos, embutidos, enlatados, refrigerantes e sucos artificiais