assine
fechar X

Cadastre seu e-mail e receba todas as novidades da Corpo a Corpo



Bebida ideal para esquentar e fornecer nutrientes no frio conheça os benefícios de cada tipo de chá

Por Rebecca Nogueira Cesar

Chá

Chás espantam o frio e fazem bem para o corpo

Foto: Danilo Borges

Com a chegada do friozinho das estações outono e inverno, nada melhor do que um chá para esquentar o corpo. Além de aumentar a temperatura, essa bebida ainda apresenta muitos benefícios para o seu corpo.

Esse aliado do seu corpo oferece nutrientes, antioxidantes e até ajuda  a controlar as emoções.

Os chás podem ser preparados por infusão, quando você despeja água fervente sobre a planta e deixa abafar por alguns minutos, ou podem ser feitos por cocção, quando se cozinha a planta. A infusão geralmente é mais usada para fazer chás com flores, folhas e ervas aromáticas, para manter o sabor e o poder medicinal do chá. Já a cocção é usada para preparar a bebida com raízes, cascas e sementes.

Cíntia Pettinati, nutricionista da Venutri, sugere usar mel para adoçar o chá, pois ele possui propriedades medicinais. “Mas, só devemos adoçar depois de coado, quando o chá já estiver morno, nunca antes, pois o calor destrói o poder medicinal do mel”, explica a especialista. Alguns cuidados ajudam a preservar as propriedades do chá: evite tomar a bebida mais de 24 horas depois de preparado, e evite utilizar utensílios de metal, pois pode alterar o sabor e o efeito.

As versões industrializadas dos chás, aqueles encontrados de saquinho no mercado, perdem boa parte das funções de antioxidação. Além disso, possuem açúcar, o que não deixa surtir efeito no auxilio da perda de peso.

Conheça os benefícios de cada chá:

Chá Branco, Verde e Preto – feitos da mesma planta, são ricos em antioxidntes, cafeína, vitaminas e minerais. Combatem o envelhecimento precoce, e auxiliam na queima de gorduras, redução das taxas de colesterol e controle do diabetes tipo 2. Esses chás possuem efeito diurético. “Devido à presença de cafeína na planta, principalmente no chá preto, pessoas que sofrem de hipertensão arterial e/ou arritmia devem evitar o consumo excessivo destes chás. Pessoas que têm gastrite e dificuldades para dormir ou insônia também”, explica a nutricionista Cíntia Pettinati. “Em relação à perda de peso, essa planta auxilia na oxidação de gorduras e na regulação da termogênese (produção de calor do corpo humano)”, ressalta Camila Paco, nutricionista da academia SPFITCLUB.

Esses chás também auxiliam na produção de serotonina, que aumenta a sensação de bem estar, e controla o estresse e a ansiedade. A recomendação é que se consuma de 2 a 3 xícaras de chá branco por dia, ou 2 a 3 litros por dia de chá verde, ou até 3 xícaras por dia do chá preto. “No chá preto, as folhas são colhidas mais maduras e passa por maior fermentação, por isso é o chá que contém menor efeito antioxidante que os três. Contém doses altas de cafeína e assim tem maior efeito na perda de peso”, afirma Paco.

Boldo – ajuda a aliviar sintomas de mal estar estomacal, vômitos, mal estar e cólicas. Ele também age diminuindo a azia, a ressaca e os gases. Porém, deve ser evitado por gestantes, por ter efeitos abortivos. Pacientes com problemas na vesícula biliar ou doenças no fígado devem procurar orientação médica antes de consumir esse tipo de chá. Estimula as funções digestivas, agindo como um diurético. Possui antioxidantes. “A orientação de preparação é acrescentar em uma xícara já com as folhas água fervendo. E lembre-se: apenas consumir uma xícara por dia em qualquer horário, pode ser após a refeição para auxiliar a digestão”, explica Giulianna Pansera, endocrinologista.

Chá mate – consumido quente ou gelado, o chá mate possui vitaminas e minerais que auxiliam na diminuição da absorção de colesterol, auxiliando na perda de peso. Possui muitos antioxidantes, combatendo o envelhecimento precoce. Reduz a glicemia e ajuda controlar o diabetes. Por conter cafeína, é contraindicado para pessoas hipertensas, que sofrem de insônia e possuem dificuldades para dormir. Por conter grande quantidade de cafeína, possui poder estimulante.

Camomila – Popularmente, o chá de camomila é conhecido por seu efeito calmante. Rico em flavonóides, possui ação calmante, anti-espasmódica e ajuda na cicatrização. Pode auxiliar também no tratamento de irritações da pele, resfriados, inflamações nasais, sinusites e cólicas menstruais. Não aconselhada no tratamento de inflamações oculares, pois pode agravar o problema, e nem deve ser associada com medicamentos anticoagulantes, pois pode causar sangramentos e até hemorragia. Tem efeito antiinflamatório, antialérgico e antibacteriano.

Erva-doce – age como um estimulante das funções digestivas, eliminando os gases, auxilia a circulação sanguínea e estimula o sistema respiratório. Também possui efeito diurético. É recomendado evitar seu consumo durante a gravidez. Possui ação digestiva, diurética, expectorante e calmante.

Capim cidreira – considerada uma planta medicinal, possui efeito calmante, analgésico, diurético e controla os gases gastrointestinais. Não deve ser consumido com remédio sedativos.

Hortelã – possui propriedades que auxiliam no tratamento da síndrome do intestino irritável, náuseas, vômitos, diarréias e dor de cabeça. A hortelã ainda ajuda a controlar o estresse.

Carqueja – “a tradição popular recomenda-a para combater problemas digestivos e hepáticos, como diurético, laxante e como auxiliar no emagrecimento e no controle da diabetes”, explica Pettinati. Deve ser usada com moderação e com o acompanhamento de um médico ou nutricionista.

Hibisco – acelera o metabolismo e estimula a queima de gordura corporal. “O hibisco tem propriedades diuréticas capazes de reduzir a adipogenese, principalmente na região abdominal e de quadris. Acredita-se que isso é possível graças à ação antioxidante dos flavonóides, antocianina e quercetina”, explica Giulianna. Também ajuda a diminuir os níveis de colesterol, triglicérides e glicose. Atua como calmante, diurético e laxante. Rico em vitaminas C, fibras e flavonóides. Gestantes e lactantes devem evitar esse chá.

Matchá – “possui 70 vezes mais antioxidantes que o suco de laranja e nove vezes mais betacaroteno que o espinafre, por exemplo. Só que é mais do que isso. Seu consumo aumenta em 25% a queima de calorias durante os exercícios físicos”, ressalta Cíntia.

*Especialistas consultados: Cíntia Pettinati, nutricionista da Venutri; Camila Paco, nutricionista da academia SPFITCLUB; Giulianna Pansera, endocrinologista; cinthia Leitão, nutricionista

Chás e seus benefícios 





Leia Também
Comente!


Os comentários são pessoais e não refletem a opinião da Corpo a Corpo.