Indispensável para o funcionamento das funções básicas do organismo, o aminoácido pode ser um grande aliado nos treinos e garantir benefícios extras para a saúde. Saiba mais sobre a glutamina!

Por Thainá Zolim | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira



Produzido pelo nosso organismo, a glutamina é um dos aminoácidos mais abundantes no corpo humano, classificada como não essencial, já que é sintetizada pelas células com a ajuda de outros nutrientes. Por ser responsável pelo transporte da amônia e nitrogênio na corrente sanguínea, sua presença é indispensável. “Os músculos, enzimas e nossas células de defesa utilizam inúmeros aminoácidos em sua formação, mas, entre eles, o que mais se destaca é a glutamina, por isso sua importância”, conta o nutrólogo Renato Lobo (SP).

Apesar de ser classificada como aminoácido não essencial, não significa que ela não seja importante, pelo contrário, ela realiza funções vitais para o bom funcionamento de diversos órgãos, como pulmões, coração, rim, fígado e intestino. Quando a prática esportiva é intensa, o corpo precisa de suplementação para garantir a dose certa de energia para os músculos. “Fonte primária de energia para o organismo, a glutamina também atua diretamente no sistema imunológico, pois auxilia na absorção do intestino, eliminando enzimas nocivas para o corpo”, acrescenta Lobo.

Abaixo, a profissional esclareceu 6 mitos e verdades sobre a glutamina: 

Hipertensos não podem consumir

Mito. Por ser um aminoácido que é produzido por nosso corpo, todas as pessoas apresentam uma determinada quantia de glutamina. Ela é responsável pelas funções essenciais, como transporte de nutrientes pelo sangue, logo sua ausência pode gerar problema.

Auxilia o funcionamento do intestino

Verdade. A glutamina atua nas células da mucosa do intestino, melhorando seu funcionamento e ajudando a se desenvolver melhor. “Tudo que ingerimos passa por lá, logo é um dos locais do corpo humano que mais recebe agentes infecciosos”, ressalta o nutrólogo.

Melhor opção para massa magra

Mito. De acordo com o nutrólogo Renato Lobo, essa não é a melhor opção para quem deseja ter massa magra. No caso da glutamina, seus benefícios estão nas células, que buscam aumentar a imunidade do organismo e potencializa funções básicas.

Ajuda a proteger o corpo de infecções

Verdadeiro. No corpo humano, a glutamina é usada para a construção dos músculos e de toda nossa proteína. No caso dos anticorpos, eles também são formados por proteína. Portanto, o consumo auxilia o corpo a se manter imune de infecções.

Diabéticos não podem consumir

Mito. No caso de diabéticos, seu consumo é totalmente liberado. A glutamina é apenas um aminoácido que está ligado às proteínas do nosso organismo e não tem nenhuma relação com açúcares ou carboidratos. Mesmo assim, fique de olho nos rótulos.

Quem não faz exercício pode consumir

Mito. Na verdade, não. A glutamina é indicada para as pessoas que praticam atividades físicas intensas e buscam um fortalecimento maior para o metabolismo, para garantir bons resultados. Além delas, só em casos críticos para suplementação.

Via Revista Dieta Já! Ed. 269