Exercícios de meditação e atenção plena na hora das refeições tiram você do piloto automático e aumentam a percepção dos benefícios do alimento para o organismo. Entenda!

Por Rita Santander | Adaptação Ana Paula Ferreira

Entenda do que se trata o mindfulness e quais benefícios

ele oferece à saúde / Foto Shutterstock

A inspiração do programa mindfulness (ou atenção plena, como também é chamado) vem das práticas de meditação budista. O objetivo é que seus praticantes sejam capazes de viver o momento presente com consciência total – não importa se estão trabalhando, fazendo atividade física, cozinhando, lendo uma revista ou apenas escovando os dentes.

Com a prática de exercícios diários, o resultado é mais bem-estar físico, relações pessoais saudáveis e excelente desempenho nos estudos e na vida profissional. “Trata-se de um treinamento mental que pretende ativar o conjunto de habilidades inatas da mente humana, tais como foco, clareza, contemplação e concentração”, explica Rita Kawamata, instrutora de mindful eating da Assertiva Mindfulness, em São Paulo.

Foco na hora de se alimentar

Apesar da origem budista, é a área da neurociência que tem se encarregado de atestar os benefícios e divulgar as técnicas de mindfulness. A evolução dos estudos trouxe à tona uma nova faceta da novidade: o mindful eating, que nada mais é do que levar a prática de atenção plena para a hora das refeições a fim de gerar uma relação mais saudável com a comida. “Não determinamos um cardápio ou dieta, e sim sugerimos a reflexão do que e como comer, para que, com isso, as pessoas façam escolhas mais conscientes e saudáveis”, ressalta Rita. Com consciência, ela enfatiza, é possível comer até em um restaurante de fast food sem grandes prejuízos. “A prática do mindful eating está relacionada a prestar atenção à alimentação. Assim, você consegue perceber que alimentos fazem bem ou causam desconforto, por exemplo, além de talvez até notar que comeu menos do que se comesse de forma apressada”, observa a instrutora.

O mindful eating começa muito antes da refeição. A escolha dos ingredientes e a reflexão sobre como os alimentos vão compor o prato são tão importantes quanto a alimentação em si, bem como a reflexão sobre a origem dos produtos e as pessoas que fizeram parte do processo de produção daquilo que você vai comer.

Benefícios do Mindful Eating

O primeiro ganho é a oportunidade de criar um espaço para sair do piloto automático no dia a dia e construir um modo mais atento de se alimentar, o que resulta em:

Usufruir mais da comida e ficar satisfeita com menos. “Quando se contempla a comida, percebe-se melhor os sabores, os aromas e isso alimenta todos os sentidos”, aponta Rita.

Perceber e descobrir texturas, cores e formas dos ingredientes.

Abrir os sentidos para os alimentos e continuar prestando atenção aos próprios sentidos, o que facilita detectar quando se está saciada, evitando exageros à mesa.  

Escolher com consciência o alimento, uma vez que há a reflexão sobre o que estamos colocando no prato e também sobre a quantidade das porções.

Não acabou por aqui, não! Na edição 337 da Corpo a Corpo você encontra tudo sobre o mindfulness! Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui → https://goo.gl/91zSAz