O psyllium é fonte de fibras que atuam para o bom funcionamento do intestino, promove saciedade e auxilia na perda de peso. Saiba mais!

Por Thainá Zolim | Foto Shutterstock | Adaptação Ana Paula Ferreira 



Que atire a primeira pedra quem nunca sofreu com prisão de ventre, não é mesmo? Nem sempre uma alimentação saudável é suficiente para regular o intestino. Para te ajudar com este problema, há uma substância extraída da casca da semente da planta pantago Psyllium conhecida como Psyllium, uma fibra natural que auxilia no bom funcionamento do intestino. Nativa da Ásia, a planta é usada pela medicina tradicional chinesa e pela Ayurveda devido aos seus benefícios para a saúde. A fibra ainda é indicada para reduzir a pressão arterial, uma vez que que ajuda a eliminar as impurezas do organismo.

“O Psyllium ajuda no controle da diabetes, já que reduz a velocidade de absorção dos carboidratos, isto é, diminui a sobrecarga do pâncreas na produção de insulina (hormônio responsável por controlar o nível de açúcar no sangue). É indicado para ajudar a equilibrar os níveis de colesterol, reduzindo o LDL. Também auxilia na perda de peso, já que é fonte de fibras e confere sensação de saciedade”, aponta Liliane Oppermann, nutróloga especializada em emagrecimento e obesidade do Spa Opper Life, de São Paulo. 

Confira quais são os mitos e verdades sobre essa fibra natural e veja se é a mais adequada para o seu caso.

O Psyllium causa cólica

Mito. Segundo a nutróloga, existem dois tipos de laxantes: um que irrita a mucosa do intestino e outro, que faz com que as fezes retenham mais água e quanto mais aquosas, mais facilmente saem.  É o caso do Psyllium, por isso ele não causa cólicas.

Funciona como um laxante natural

Verdade. A quantidade de fibras presente no alimento faz com que o intestino funcione regularmente, tornando o Psyllium ideal para quem tem dificuldades em evacuar. “Em 100 g do produto, encontra-se 80 g de fibras”, explica a nutróloga.

Não possui contraindicações

Mito. Pessoas com histórico da síndrome do cólon irritável, diverticulite ou algum problema crônico intestinal devem evitar o uso. “Nestes casos é preciso ter um acompanhamento médico, crianças e gestantes também devem tomar em doses menores”, indica Liliane.

Ajuda no emagrecimento

Verdade. Ao entrar em contato com a água, o Psyllium se expande e forma uma massa gelatinosa. No organismo, essa “massa” absorve as impurezas e confere sensação de saciedade.  “A pessoa come menos e o intestino funciona melhor, levando a uma perda de peso”, afirma Liliane.

Traz danos ao sistema digestório

Mito. Pelo contrário, ele traz vários benefícios. Segundo a nutróloga Liliane, por ser um alimento prebiótico, ou seja, recheado de bactérias boas que colonizam nosso intestino, ele melhora o funcionamento do estômago, da flora intestinal e até o humor.

Apresenta efeitos colaterais

Mito. Por ser um alimento natural, não apresenta nenhum efeito colateral. Porém Liliane alerta: “Pessoas que tomam antidepressivos, anticonvulsivos, antiagregantes plaquetários, remédios para diabetes e colesterol, além de gestantes, devem evitar o uso”, finaliza.

Via Revista Dieta Já! Ed. 271