Tiramos um raio X das carnes para você escolher a melhor opção entre frango, boi e porco. Veja as propriedades de cada uma delas, a mais e a menos calórica...

Gorduras

Uma pesquisa realizada no Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul, em 2011, revelou que a carne vermelha não altera os níveis de colesterol e da pressão arterial. Mas atenção: o estudo refere-se somente às carnes magras! As mais gordurosas, como cupim ou costela, devem sim ser evitadas, assim como a carne magra quando frita.

Isso porque os alimentos de origem animal são ricos em gorduras saturadas que, se consumidas em excesso, podem aumentar os níveis de LDL no sangue e as chances de se desenvolver algum problema de coração.

Frango, boi ou porco?

carnes brancas possuem menos gordura saturada

As carnes brancas, como a de frango, possuem menos gordura saturada. Mas prefira as partes

do peito e prepare-as sempre sem pele

Foto: Shutterstock

A carne branca é a mais aconselhada por ser pobre em gordura saturada. Mas, segundo a nutricionista Viviane Correia do Nascimento (SP), os teores de colesterol e gordura da carne bovina magra, assim como do lombo suíno, são semelhantes aos da carne branca das aves sem pele.

- Se for comer carne de boi, prefira peças como alcatra, filet mignon, coxão mole, coxão duro e patinho, e evite bisteca, costela, picanha e miúdos, como coração e fígado.

- Se for comer carne de porco, evite bacon, paio e toucinho, que são ricas em gordura saturada, assim como embutidos (salame, linguiça...) e frios (presunto, mortadela...). Dê preferência ao lombo.

- Quanto às aves, escolha os cortes do peito, porque as quantidades de gordura saturada e colesterol são menores quando comparados aos outros cortes, como coxa e sobrecoxa.

"Todas as carnes devem ser preparadas sem a gordura ou a pele", reafirma Viviane. Prefira também carnes cozidas ou grelhadas, mas sem secar demais. "O tratamento térmico que promove melhor preservação e absorção intestinal de nutrientes como zinco, ferro e cobre é o cozimento em água, enquanto o método grelhar retém maiores quantidades de vitaminas do complexo B", explica Tatiana Barão.

Lado bom

Mas a gordura não é assim tão vilã quanto pintam. Segundo Viviane, é importante ressaltar que ela é um dos componentes essenciais na dieta humana, pois fornece mais energia do que os carboidratos e as proteínas, além de conter ácidos graxos essenciais - aqueles que não são produzidos pelo organismo, mas que devem estar presentes na dieta.

"A gordura confere sabor aos alimentos e ainda auxilia no transporte e na absorção das vitaminas A, D, E, e K pelo intestino", afirma a nutricionista.