A atriz apostou na ioga e na corrida para superar uma depressão. Aqui, ela conta o que faz para manter corpo, mente e espírito em equilíbrio

Por Diana Cortez | Foto Danilo Tanaka |Cabelo e Make Gabriel Arcanjo | Adaptação web Ana Paula Ferreira



Apesar de ter apenas 23 anos, Anaju Dorigon demonstra uma maturidade e um autoconhecimento incomuns para a sua idade. E tem motivos para isso. Ela, que ingressou na TV como a personagem Jade, na novela juvenil Malhação Sonhos, da Rede Globo, e está em seu segundo trabalho na telinha, agora como a Dulcineia na novela Belaventura, da Rede Record, conta que sofreu com depressão profunda dos 14 aos 19 anos. Foi com a ajuda da ioga e da corrida que conseguiu superar a doença. 

“Estava com acompanhamento de uma psiquiatra, mas optei por não tomar remédio. Ela respeitou minha decisão. Demorou mais tempo, mas sabia que eu conseguiria vencê-la em algum momento”, fala Anaju. Foi o que aconteceu. Provavelmente por conta da serotonina e da endorfina que os exercícios liberam, além de sua força de vontade, aos 21 anos a atriz teve a confirmação médica de que estava livre da depressão. “Foi preciso um trabalho diário com atividades físicas e sessões de análise, que adoro e continuo até hoje”, diz a morena, que também participou da série E Aí... Comeu?, do Multishow Play, e dos filmes Vendedor de Passados e Jesus de Nazaré.

Descobrindo seu lado zen

Anaju conta que a atividade física sempre fez parte da sua vida. “Comecei no balé, fiz jazz e sapateado. Mas, aos 13 anos de idade, por conta de uma lesão que me impedia de continuar dançando, optei por fazer ioga com uma professora indiana que morava no Brasil”, lembra. Segundo a atriz, foram três anos de aulas intensas. “A prática propõe conhecer o próprio corpo e expandir o seu espírito por meio dele. Nas aulas, aprendi sobre a filosofia budista, mantras, sânscrito, e sobre os deuses. Também entendi o que cada postura da ioga é capaz de proporcionar. Por exemplo, quando não estou bem, faço aquelas que trazem equilíbrio emocional. Isso é autoconhecimento.”

A partir do momento em que a professora voltou para a Índia, Anaju começou a praticar ioga por conta própria. Outro grande ensinamento da mentora foi a meditação, que Anaju faz diariamente durante 15 minutos antes de entrar em cena —, e, em dias mais tranquilos, em torno de 25 minutos.

Correr para voltar a sorrir

Aos 16 anos, Anaju também começou a caminhar e trotar para lutar contra a depressão. “Costumo dizer que a corrida é uma meditação em movimento. Atualmente, corro 12 quilômetros seis vezes na semana, por cerca de uma hora. E faço funcional de duas a três vezes. Quando não estou tão cansada, ainda pratico ioga”, fala a gata, que se tornou embaixadora da Adidas e estreou em sua primeira prova de 10 km no Chile em abril passado. Agora, com ajuda de um treinador da marca, tem como meta participar de uma maratona (isso mesmo, 42 km!) ainda este ano.

Não acabou por aqui, não! Se você quer conferir o treino de ioga e cardápio completo da Anaju Dorigon, basta garantir a edição 345 da Corpo a Corpo! Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui treino → https://goo.gl/Gqj97g