Saiba como deixar o treino na esteira mais dinâmico e eficiente, ajudando a queimar mais calorias e turbinando o trabalho muscular!

Texto Thais Szegö | Adaptação Ana Paula Ferreira

Confira as dicas para turbinar seu treino na esteira!

Foto: Shutterstock

A esteira é um aparelho coringa na academia, seja para aquecimento ou como treino principal para queimar calorias e aumentar o fôlego. Mas sempre há uma forma de tirar maiores benefícios da atividade. Por isso, selecionamos 5 dicas para deixar o treino na esteira mais dinâmico e eficiente, capaz de aumentar o gasto calórico e turbinando o trabalho muscular. 

Só não se esqueça de algo fundamental antes de começar: não abra mão do alongamento antes da malhação. Um estudo realizado pelo Instituto Virginia Sportsmedicine, nos Estados Unidos, revelou que essa etapa prepara a musculatura para os exercícios, fazendo com que mais fibras sejam recrutadas e aumentando a irrigação sanguínea, fatores que levam a atividade a consumir mais calorias, gerar mais tônus muscular e ajudar na sua recuperação para o treino seguinte.

Confira a seguir 5 dicas para gastar mais calorias na esteira!

1. Mantenha o abdômen levemente contraído o tempo todo. Isso contribui para alinhar a postura durante o movimento, além de funcionar como uma espécie de série de abdominais isométricos.

2. Usar o recurso de inclinação da máquina turbina o trabalho de coxas, glúteos e abdômen e intensifica o estímulo aeróbico, já que você precisa se esforçar mais para vencer a força de gravidade “ladeira” acima. Explore a inclinação também para realizar treinos intervalados: comece intercalando 5 minutos de caminhada no plano e 3 minutos em grau 3 (menos do que isso não vai fazer muita diferença). Então, vá aumentando aos poucos o grau de aclive e o tempo de exercício. Se for correr, certifique-se de que está bem condicionada e se sente segura para correr como se fosse em subida, ok?

3. Movimente os braços, com os cotovelos flexionados a 90 graus, enquanto caminha ou corre. É uma maneira de ganhar impulso para movimento e, de quebra, ativar mais grupos musculares e queimar mais calorias.

4. Alterne a caminhada ou corrida em ritmo constante por treinos de tiros em diferentes velocidades. É uma maneira de fazer HIIT (sigla em inglês para treino intervalado de alta intensidade) no equipamento de cárdio e, assim, elevar o gasto calórico, melhorar o fôlego e aumentar em até 36% a queima de gordura, uma vez que a necessidade de adaptação do corpo às mudanças de ritmo acelera o metabolismo. Esse tipo de programa tem um quociente respiratório (a relação entre consumo de oxigênio e a produção de gás carbônico) menor, o que faz com que o organismo libere enzimas que estimulam a queima de gordura. Além disso, o maior consumo de oxigênio faz com que o corpo continue consumindo calorias por até 48 horas após a malhação.

5. A variação de velocidades também leva a um aumento de 36% na queima da gordura porque o metabolismo é acelerado para que o corpo consiga se adaptar às mudanças de ritmo.

Quer saber dicas sobre treinos? Então corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!