Se você adora uma corrida, já deve ter enfrentado incômodos que surgiram ao longo do percurso. Confira a seguir dicas de como evitar estes problemas!

Texto Ana Araujo e Marcela Zanetti | Adaptação Ana Paula Ferreira

Descriçã o da imagem vem aqui!!!!

Se você é corredora de carteirinha, já deve ter enfrentado algum incômodo que a fez pensar em abandonar um treino ou prova no meio. Listamos os problemas mais comuns que podem surgir na hora da corrida e convocamos o médico do esporte e cardiologista Luiz Riani, do Delboni Medicina Diagnóstica (SP), para ajudar você a solucioná-los no ato.

Cãibra

 O que é: contração muscular involuntária que causa bastante dor. Para quem corre, o mais comum é senti-la nos membros inferiores, geralmente nas coxas e panturrilhas. 

Por que acontece: falta de alongamento e fadiga muscular (que ocorre quando exigimos do músculo mais do que ele está preparado – seja em intensidade, duração, número de repetições, pouca flexibilidade ou incapacidade aeróbica) são duas causas comuns. Também pode surgir por falta ou excesso de eletrólitos no sangue, especialmente o potássio, mineral responsável pela resposta dos músculos ao exercício. 

Resolva já: pare a atividade, alongue e faça uma automassagem leve na região dolorida. O incômodo deve passar em pouco tempo. Se a ideia é prevenir, aposte regularmente em alimentos e bebidas que contêm minerais, como água de coco e sucos naturais e frutas – a banana é um curinga anticãibra porque é rica em potássio. Se as cãibras forem recorrentes, procure um médico para checar sua contagem de eletrólitos no sangue e repense seu treino, que pode estar pesado demais para seu condicionamento.

Bolha nos pés 

O que é: o acúmulo de líquido entre as camadas interna e externa da pele.

Por que acontece: pela fricção repetida contra o calçado ou a meia. Alguns fatores pioram a situação, como umidade, calor e insistir em usar aquele tênis já cansado. “Calçados velhos ficam frouxos, desequilibrando a pisada”, diz Luiz. 

Resolva já: nunca fure a bolha. Proteja-a com um curativo feito com gaze e esparadrapo para impedir mais atrito. Na medida do possível, deixe a lesão exposta e aplique gelo ou água fria. Evite novos machucados revezando os tênis de corrida para impedir que o desgaste favoreça a pisada errada.

Não acabou por aqui, não! Na edição 332 da Corpo a Corpo você encontra mais dicas para organizar a rotina para emagrecer. Então corra para a banca ou adquira a sua CORPO aqui   http://goo.gl/xg7KaD