Fatores como horários, roupas e hábitos alimentares influenciam seu desempenho na corrida. Confira algumas dicas e cuidados para arrasar na atividade!

Por Ana Paula Ferreira

Mesmo no calor, é essencial fazer um aquecimento antes da corrida, já que ele

ajuda a diminuir os riscos de lesões / Foto Shutterstock

Praticar corrida no verão demanda alguns cuidados importantes para garantir que a saúde e o corpo aguentem firme a atividade, mesmo com o calor da estação. 

De acordo com a personal trainer Fernanda Jabur, o ideal é correr em horários com baixas temperaturas, logo no início da manhã ou no final da tarde. “O calor excessivo causa maior desgaste físico e pode levar ao hiperaquecimento corporal, causando queda de pressão e até desmaio”, explica.

Para não prejudicar o corpo, a profissional orienta a optar por correr em lugares ricos em área verde, onde a quantidade de oxigênio é maior, usar roupas feitas com tecidos leves (como o algodão) para não superaquecer o corpo, passar sempre protetor solar e usar bons óculos de sol, que absorvem e refletem os raios solares durante a corrida.

É importante lembrar que, mesmo no calor, é essencial fazer um aquecimento antes da corrida, já que ele ajuda a diminuir os riscos de lesões! “O melhor jeito de se aquecer é correndo. Mas, de um modo suave, intercalando com a caminhada por um período de 10 minutos”, orienta a profissional.

Alimentação

A alimentação também é um fator decisivo para seu desempenho na corrida – e os cuidados são ainda mais importantes! Abaixo, a nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifruti, listou dicas para o que fazer antes, durante e depois da atividade.

Evite:

- Comer algo pela primeira vez ou de lugares não confiáveis antes da corrida;
- Laticínios, que podem causar desconforto gástrico em muitas pessoas na hora da corrida;
- Bebidas alcoólicas;
- Beber água demais durante a atividade, isso pode trazer desconfortos gástricos.

Antes da corrida, prefira:

- Pães: São ótima fonte de carboidrato e possuem fácil digestão;

- Tubérculos: Batata doce, mandioca, mandioquinha, batata inglesa. Assim como o pão, são opções de fácil digestão;

- Oleaginosas: As castanhas, nozes, amêndoas, avelãs, são boas opções para quem já tem o hábito de consumi-las;

- Massas: São boas opções quando a corrida é noturna ou para ingerirmos no dia anterior à corrida.

“Para o reparo do tecido muscular, após a corrida, ovos, carnes, queijos, frutas, verduras e legumes também podem ser incluídos. Além de leves, são excelentes fontes de vitaminas, minerais e antioxidantes, importantes para a recuperação do organismo”, aconselha a profissional.