Seja para manter o corpo em dia, aprender a se defender ou conhecer um esporte novo, as mulheres têm cada vez mais procurado aulas de MMA. Confira tudo que você precisa saber antes de começar na modalidade

Texto Ana Paula de Araujo | Edição Karine César | Foto Shutterstock | Adaptação web Ana Paula Ferreira



Por ser um esporte de contato, o MMA (“artes marciais mistas”, em português) exige cuidado redobrado. É imprescindível usar luvas, protetor bucal e vaselina, que, quando passada nas maçãs do rosto, no nariz e no queixo, diminui o atrito do golpe com a pele, evitando machucados indesejados. Um treino de duas a quatro vezes por semana manda as gorduras embora e deixa os músculos cada vez mais definidos.

A aula, com duração de uma hora, envolve uma série de exercícios de resistência, condicionamento e, claro, técnicas de boxe, muay thai, jiu-jitsu e wrestling. Os combates não são obrigatórios, mas, com o tempo, pode ser que surja a vontade de encarar o ringue. “Porém, para lutar é fundamental estar em um nível avançado, mesmo que o embate seja controlado”, ressalta Gustavo Capabianco, professor da academia Team Nogueira Tucuruvi, de São Paulo (SP). Para proteger as articulações de eventuais lesões, vale associar as aulas ao treinamento funcional.

Ponto positivo: Além de conquistar um corpo incrível, você ainda dominará técnicas de defesa pessoal.

Ponto negativo: Mesmo sem se envolver em combate, muitas pessoas podem não se acostumar ao clima agressivo do esporte.

Quer saber mais sobre modalidades de treino? Então, corra para as bancas ou garanta a sua Corpo a Corpo aqui!